Larson acerta estratégia de pneus e completa fim de semana perfeito com vitória em Fontana na Nascar

A Ganassi chamou Kyle Larson para os boxes no final, estratégia que se provou correta. Com pneus novos, o #42 derrotou Martin Truex Jr. e Denny Hamlin para vencer em Fontana. Foi o último ato de um final de semana perfeito de Larson

 
Foram três segundos lugares em sequência para Kyle Larson, mas o jogo virou neste domingo (26). Depois de completar sua dose de batidas na trave, o #42 fez uma prova de gente grande em Fontana: Larson tomou conta das últimas voltas e, tirando proveito de pneus novos, superou Denny Hamlin e Martin Truex Jr. para vencer a primeira da temporada.
 
Hamlin e Truex partiram para as últimas voltas com pneus mais gastos, consequência de uma estratégia arriscada – a dupla optou por ganhar posições em detrimento da aderência. Não deu certo: mesmo com uma sequência de bandeiras amarelas nas últimas voltas, Larson não perdeu as rédeas da prova.
 
Foi o último ato de um final de semana perfeito. Não só Larson levou a pole, como também varreu as duas corridas do fim de semana – além de vencer na divisão principal, o #42 também levou a corrida da Xfinity.
Kyle Larson finalmente venceu em 2017 (Foto: Nascar Media)
Brad Keselowski fez uma prova de recuperação excepcional e terminou em segundo. O #2 rodou na volta 3 e quase virou retardatário. O que fez a diferença foi a estratégia: assim como Larson, Keselowski também trocou pneus e conseguiu ganhar diversas posições em um curto espaço de tempo.
 
Clint Bowyer foi terceiro, seu melhor resultado na temporada. Truex, único capaz de desafiar Larson de igual para igual, foi quarto. Joey Logano fechou o top-5. Hamlin, que chegou tão perto de vencer, foi espremido na última volta e terminou em 14º.
 

Saiba como foi a etapa de Fontana da Nascar

 
Primeiro segmento
 
A etapa de Fontana começou exatamente às 16h50. O céu estava parcialmente nublado, mas não havia risco de chuva.
 
Kyle Larson teve uma largada muito tranquila. Denny Hamlin, que partiu do segundo lugar, demorou para acelerar a comprometeu toda a fila interna de carros. Em efeito cascata, Brad Keselowski foi acertado e acabou com danos consideráveis na traseira do carro. Por sorte, ninguém rodou e a corrida seguiu em bandeira verde.
 
Assim, Larson agora via Martin Truex Jr. na segunda colocação. Matt Kenseth, Hamlin e Jamie McMurray fechavam o top-5.
 
Na volta 3, o dia de Keselowski piorou ainda mais. O #2 vinha lento na saída da curva 4 e Jimmie Johnson o acertou por trás. Nada muito forte, mas suficiente para fazer Brad rodar e acumular ainda mais danos. Agora sim, bandeira amarela.
 
Todos foram aos boxes, menos Paul Menard e David Ragan, agora líderes. Dentre os que buscaram pneus novos, Larson seguia líder. Sem surpresas, O #42 recuperou a liderança com facilidade na relargada. Menard sustentou o segundo lugar, mas saiu do top-5 em seguida.
 
Pouco depois, a ordem dos líderes ficou estabilizada: Larson, Truex, Elliott, McMurray e Ryan Blaney formavam o top-5.
Martin Truex Jr. parecia capaz de derrotar Kyle Larson, mas não conseguiu (Foto: Nascar Media)
Na volta 26, outro piloto de ponta teve problemas sérios. Kevin Harvick, que já tinha danos no carro por causa do enrosco na largada, furou um pneu e perdeu uma volta para os líderes. O #4 segurou o carro e não trouxe amarela.
 
Restando 29 voltas para o fim do segmento, os pilotos de ponta decidiram ir aos boxes para encher o tanque e trocar pneus. O asfalto abrasivo de Fontana exigia paradas extras. Nos boxes, Truex ultrapassou Larson e virou líder.
 
Faltavam 20 voltas para o fim e a briga pela vitória no segmento claramente estava entre Truex e Larson. O #42 estava recuperando o terreno perdido e não tardou em colar no #78.
 
Larson encaixou uma ultrapassagem com 12 voltas para o fim. O #42 veio pela parte baixa da pista e passou Truex com certa tranquilidade.
 
Sem novos problemas, Larson venceu o primeiro segmento. Truex, Elliott, McMurray e Kyle Busch completaram o top-5. Bowyer, Jones, Logano, Blaney e Hamlin fecharam o top-10 e também ganharam pontos de bonificação.
 
Segundo segmento
 
Todos foram aos boxes assim que o segmento acabou. E foi aí que Larson se complicou: o #42 não entrou muito bem em seu box, o que resultou em perda de tempo e de posições, caindo para quinto. Truex virou líder.
 
Truex manteve a liderança na relargada, mas tinha duas Ganassis logo atrás: McMurray era segundo e Larson já pintou em terceiro. Mais um pouco e Jamie foi ultrapassado tanto pelo companheiro quanto por Elliott. Mais um pouco e Bowyer também superou o #1.
 
As voltas passavam e começava a ficar claro que o novo melhor carro era o de Truex. Sem dificuldades, o #78 abriu 2s5 de vantagem para Larson. Elliott, Bowyer e McMurray não vinham muito atrás do #42.
Chase Elliott andou bem, mas perdeu terreno no fim (Foto: Nascar Media)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Assim como no primeiro segmento, todos foram aos boxes com 30 voltas para o fim. Truex construiu ainda mais vantagem dessa vez, enquanto Bowyer passou tanto Larson quanto Elliott para assumir o segundo lugar.
 
Restando 15 voltas para o fim, estava claro que Truex só perderia o segundo segmento se uma bandeira amarela fosse acionada. O #78 tinha 7s de vantagem para Larson, novamente em segundo. As voltas seguiram em bandeira verde e Martin carimbou o triunfo.
Terceiro segmento
 
O último segmento do dia começou agitado. Truex, depois de manter a liderança nos boxes, perdeu na relargada. Larson veio poder dentro e assumiu a ponta com certa facilidade. Bowyer, Elliott e Jones fechavam o top-5. Mais atrás, Logano quase causou um grande acidente ao sair de traseira. O #22 se segurou, mas despencou para 14º.
 
As voltas passavam e Larson conseguia abrir vantagem sobre Truex, justamente o oposto do que aconteceu no segundo segmento. O #42 conseguiu 1s5 de vantagem para o #78 e seguia abrindo.
 
Desse jeito, o maior inimigo de Larson passava a ser a estratégia. Ninguém sabia ao certo se seria melhor fazer um ou dois pit-stops.
 
De um jeito ou de outro, os pilotos só começaram a visitar os boxes faltando 46 voltas para o fim, depois de praticamente 30 giros em bandeira verde.
 
Elliott parou uma volta antes de Larson e Truex, e isso quase colocou o #24 na frente. Foi por detalhes que o #42 conseguiu se sustentar. Mas isso ainda não valia a liderança: Kyle Busch e Ty Dillon esperaram mais sete giros para visitar os boxes, indicando que a dupla faria um pit a menos.
Brad Keselowski fez bela prova de recuperação (Foto: Nascar Media)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Restavam 30 voltas. Larson e Truex voltavam a ser primeiro e segundo conforme Elliott ficava um pouco mais atrás. O #78 tentou uma ultrapassagem, mas não conseguiu se afirmar na frente do #42. Depois disso, estranhamente, Kyle começou a ganhar muito terreno: em poucas voltas, a vantagem entre os dois já estava na casa de 1s.
Mas nada estava definido. Faltando 20 voltas para o fim, Gray Gaulding furou um pneu e bateu, trazendo uma rara bandeira amarela. Era um péssimo negócio para Chase Elliott – o #24 recém tinha feito um pit extra e agora estava preso uma volta atrás dos líderes.
 
Nos boxes, a história da corrida tomou outro rumo. Truex teve uma parada péssima e perdeu cinco posições – de segundo para sétimo, portanto. Larson manteve a liderança e agora precisava ficar de olho em Hamlin, novo segundo colocado.
Hamlin quase tomou a liderança na relargada, mas acabou caindo para terceiro. Mas a bandeira verde durou muito pouco: logo atrás, Kenseth perdeu controle depois de um toque com Truex e bateu com muita força contra o muro interno. Mais uma amarela acionada e fim de jogo para o #20.
 
Outra relargada veio, mas também não serviu para muita coisa. Corey LaJoie rodou na parte de trás do pelotão e trouxe a terceira amarela seguida. E a estratégia ganhou muita importância: Truex, Hamlin e McMurray não pararam, enquanto todos os outros trocaram pneus. Larson relargaria em quarto e com borracha bem mais nova.
 
Mesmo em quarto, Larson conseguiu retomar a liderança com certa facilidade. Os pneus novos ajudaram muito: o #42 não demorou nem três voltas para superar Hamlin e Truex. Mas…
 
A quarta bandeira amarela seguida veio. Trevor Bayne e Ricky Stenhouse Jr., companheiros de equipe, se enroscaram e rodaram. A nova relargada seria prorrogação – duas voltas e fim de prova.

E, assim como nas outras relargadas, Larson fez tudo que precisava. Enquanto o resto dos ponteiros brigava pelo segundo lugar, o #42 abria vantagem para vencer.

Nascar 2017, Fontana, corrida, final:

1 42 KYLE LARSON EUA GANASSI CHEVROLET 202 voltas  
2 2 BRAD KESELOWSKI EUA PENSKE FORD +0.779  
3 14 CLINT BOWYER EUA STEWART-HAAS FORD +1.030  
4 78 MARTIN TRUEX JR. EUA FURNITURE ROW TOYOTA +1.513  
5 22 JOEY LOGANO EUA PENSKE FORD +1.935  
6 1 JAMIE McMURRAY EUA GANASSI CHEVROLET +2.101  
7 19 DANIEL SUÁREZ MEX JOE GIBBS TOYOTA +2.281  
8 18 KYLE BUSCH EUA JOE GIBBS TOYOTA +2.357  
9 21 RYAN BLANEY EUA WOOD BROTHERS FORD +2.402  
10 24 CHASE ELLIOTT EUA HENDRICK CHEVROLET +2.578  
11 3 AUSTIN DILLON EUA RICHARD CHILDRESS CHEVROLET +2.829  
12 77 ERIK JONES EUA FURNITURE ROW TOYOTA +2.988  
13 4 KEVIN HARVICK EUA STEWART-HAAS FORD +3.289  
14 11 DENNY HAMLIN EUA JOE GIBBS TOYOTA +3.312  
15 31 RYAN NEWMAN EUA RICHARD CHILDRESS CHEVROLET +3.343  
16 88 DALE EARNHARDT JR. EUA HENDRICK CHEVROLET +3.388  
17 47 AJ ALLMENDINGER EUA JTG DAUGHERTY CHEVROLET +3.558  
18 13 TY DILLON EUA GERMAIN CHEVROLET +3.724  
19 43 ARIC ALMIROLA EUA RICHARD PETTY FORD +3.818  
20 5 KASEY KAHNE EUA HENDRICK CHEVROLET +4.398  
21 48 JIMMIE JOHNSON EUA HENDRICK CHEVROLET +4.594  
22 17 RICKY STENHOUSE JR. EUA ROUSH FENWAY FORD +5.024  
23 6 TREVOR BAYNE EUA ROUSH FENWAY FORD +10.812  
24 41 KURT BUSCH EUA STEWART-HAAS FORD +1 volta  
25 37 CHRIS BUESCHER EUA JTG DAUGHERTY CHEVROLET +1 volta  
26 10 DANICA PATRICK EUA STEWART-HAAS FORD +2 voltas  
27 34 LANDON CASSILL EUA FRONT ROW FORD +2 voltas  
28 27 PAUL MENARD EUA RICHARD CHILDRESS CHEVROLET +2 voltas  
29 32 MATT DIBENEDETTO EUA GO F A S FORD +2 voltas  
30 83 COREY LAJOIE EUA BK TOYOTA +2 voltas  
31 38 DAVID RAGAN EUA FRONT ROW FORD +3 voltas  
32 15 REED SORENSON EUA PREMIUM TOYOTA +5 voltas  
33 72 COLE WHITT EUA TRISTAR FORD +3 voltas  
34 95 MICHAEL McDOWELL EUA LEAVINE CHEVROLET +4 voltas  
35 51 TIMMY HILL EUA RICK WARE RACING CHEVROLET +9 voltas  
36 20 MATT KENSETH EUA JOE GIBBS TOYOTA +18 voltas NC
37 23 GRAY GAULDING EUA BK TOYOTA +29 voltas NC
38 55 DERRIKE COPE EUA PREMIUM TOYOTA +85 voltas  
39 33 JEFFREY EARNHARDT EUA CIRCLE SPORT CHEVROLET +103 voltas NC
A PRÉVIA DE ABERTURA DAS TEMPORADAS DE F1 E MOTOGP: TUDO AQUI 

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube