Nascar pune severamente, e Bowyer cai para último lugar do Chase após irregularidade em Chicagoland

Clint Bowyer teve sua vida muito dificultada pela Nascar com a punição que sofreu nesta quarta-feira (23), seguindo uma manipulação ilegal do elo de suspensão. Nem Bowyer e nem sua equipe, a Michael Waltrip, são estranhas a punições

O Chase da Nascar começou no último final de semana, em Chicagoland, e um dos 16 participantes da fase final já sofreu uma punição. Foi a equipe do #15, de Clint Bowyer, que acabou sancionada por manipular componentes para fazer o elo de suspensão se mover.
 
Agora, Bowyer ocupa uma amarga última colocação no Chase. Ele e o dono da equipe, a Michael Waltrip, Rob Kauffman, ambos foram punidos em 25 pontos. O chefe do time, Billy W. Scott, foi multado em cerca de R$ 200 mil e suspenso pelas próximas três corridas – com a situação de Bowyer complicada, é potencialmente um adeus para ele até o início do ano que vem – e uma condicional de seis meses após isso. Bowyer fica, assim, com 1975 pontos, 56 pontos – ou uma vitória – atrás do 12º lugar que precisa alcançar para não ver sua temporada terminar em duas provas.
Clint Bowyer foi punido após a corrida em Chicagoland (Foto: AP)
"A Michael Waltrip discorda respeitosamente com as punições dadas hoje e planeja apelar imediatamente", disse a equipe em comunicado oficial. "A equipe cometeu seus erros no passado, mas sentimos que estamos corretos desta vez. Estamos ansiosos pela oportunidade de apresentar nosso caso ao comitê de apelações e não temos mais comentários públicos a fazer até que o processo seja completado", continuou.
 
A Nascar fez o pedido à administração das apelações do Painel de Apelações do Automobilismo Nacional que o processo seja acelerado. É válido notar que não é o primeiro problema da equipe com a categoria. Em 2007 e 2013, outros casos fizeram a MWR entrar no olho do furacão. Antes de andar por lá, Bowyer também teve problema durante o Chase, em 2010, quando era piloto da Richard Childress.
 
Punições mais leves e por motivos diversos foram dadas para Danica Patrick e outros dois carros da Xfinity Series, o #18 de Daniel Suárez e o #54 de Kyle Busch.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube