Tirando proveito de ótima relargada, Smith passa Hamlin e parte para vitória na etapa da Xfinity em Dover

Relargar bem e poupar combustível. Estas ações foram cruciais para Regan Smith vencer a etapa da Xfinity Series em Dover, disputada neste sábado (3). Para chegar ao Victory Lane, o #7 precisou segurar o ímpeto de Denny Hamlin, que quase tomou a liderança nas últimas voltas da corrida

Regan Smith precisou ser multitarefa para vencer a etapa de Dover da Xfinity Series, disputada neste sábado (3). Enquanto segurava Denny Hamlin, Smith também precisava poupar combustível. Bem sucedido nas duas missões, o #7 garantiu a segunda vitória no ano.
 
Foi uma vitória completamente diferente da primeira de 2015, conquistada em Mid-Ohio. Na ocasião, Smith pressionou Alex Tagliani por muitas voltas, só conseguindo ultrapassar na última curva. Em Dover, Regan estava na posição de pressionado, mas resistiu aos ataques de Hamlin.
Smith e Hamlin travaram uma intensa disputa no final da prova (Foto: Reprodução/Twitter)
Na primeira metade da prova, Smith foi coadjuvante de uma prova controlada por pilotos da Sprint Cup. O #7 só tomou a liderança após uma excelente relargada, após uma bandeira vermelha, quando superou ambos Hamlin e Elliott Sadler.
 
Depois disso, o consumo de combustível virou o maior inimigo de Smith. Sem bandeiras amarelas, poupar era muito difícil. Todavia, Regan conseguiu cumprir a tarefa com louvor.

Atrás de Smith e Hamlin, Kyle Busch precisou se contentar com o terceiro lugar. Depois de dominar a primeira metade da prova, o #54 perdeu terreno com as longas sequências de bandeiras verdes da segunda parte. Ryan Blaney e Kyle Larson fecharam o top-5.

 
A prova também foi marcada pela chuva. Uma garoa atingiu o oval de Dover, paralisando as atividades por aproximadamente meia hora. Na situação, Elliott Sadler, trocando apenas dois pneus em uma bandeira amarela, estava em primeiro, dando a sensação de que poderia conseguir uma inesperada vitória. Mas as chances zeraram conforme a pista secava novamente.

Saiba como foi a etapa de Dover da Xfinity

 
Na largada, surpreendentemente realizada sem atrasos por causa de chuva, Kyle Busch se tornou líder ao ultrapassar Ryan Blaney, que caia para segundo. Ty Dillon, Chase Elliott e Chris Buescher fechavam o top-5.
 
Com apenas 16 voltas completas, a primeira amarela foi acionada. Bem Rhodes perdeu o controle do #88 na entrada de uma reta, batendo no muro interno.
 
A relargada foi dada pouco depois, com Kyle Busch segurando a liderança. Mas bastou uma volta para outro acidente acontecer. Ross Chastain bateu e causou outra amarela. Pouco depois, Ty Dillon, na disputa pelo título, encheu o muro enquanto desacelerava.
Kyle Busch liderou em Dover, mas perdeu terreno na segunda metade da prova (Foto: Reprodução/Twitter)
A segunda relargada da tarde veio pouco depois, novamente com Kyle Busch mantendo a ponta. Blaney seguia em segundo, mas agora com Denny Hamlin em terceiro. Elliott e Buescher fechavam o top-5.
 
Enquanto isso, problemas para Brian Scott. O #2 bateu no muro, mas conseguiu levar o carro aos boxes sem causar bandeiras amarelas. O carro soltava muita fumaça, denunciando um provável fim de prova.
 
Ainda em segundo, Blaney sofria para acompanhar Busch, que escapava. Hamlin logo colou na traseira do #22, conseguindo a ultrapassagem sem grandes dificuldades.
 
Na volta 66, a bandeira amarela de competição foi acionada. Programada antes da corrida, ela seria importante para que os pilotos regulassem seus carros. É importante lembrar que a corrida foi o primeiro momento de pista para a Xfinity no final de semana.
 
Nos boxes, Kyle manteve a ponta. Darrell Wallace Jr saltou para segundo ao trocar apenas dois pneus. Elliott, Hamlin e Buescher fechavam o top-5.
 
A nova relargada veio, sem alterar a situação dos dois primeiros. A única ultrapassagem foi de Hamlin sobre Elliott.
 
Mais algumas voltas e a estratégia de Bubba Wallace começou a pagar seu preço. Os dois pneus velhos de seu carro permitiram que Hamlin tomasse o segundo lugar com facilidade. Depois disso, quem comprometeu o #6 foi o tráfego de retardatários: em questão de segundos, Darrell caiu para sexto, ultrapassado por Elliott, Blaney e Regan Smith.
Barrett ficou com o carro em chamas após bater em Dover (Foto: Reprodução/TV)

Com 107 voltas completas, outra bandeira amarela. Stanton Barrett rodou sozinho na reta, levando Cale Conley consigo para o muro interno. Com a ameaça de chuva cada vez maior, poderia ser uma longa paralisação.

Nos boxes, Elliott Sadler trocou apenas dois pneus e saltou para a liderança. Hamlin ultrapassou Kyle Busch, ficando em segundo. Fechando o top-5, Smith e Chase Elliott.
 
Pouco depois, a chuva atingiu Dover, depois de muito ameaçar. Assim começava uma paralisação de meia hora em bandeira vermelha.
 
Sadler largou muito bem na relargada, trazendo Smith no vácuo – o novo segundo colocado. Hamlin hesitou, caindo para terceiro e segurando Kyle Busch, agora quarto.
 
Mas não demorou nem duas voltas para que Sadler perdesse posições. Smith e Hamlin o ultrapassaram em apenas uma tacada, com Kyle Busch fazendo o mesmo pouco depois.
 
Os três primeiros colocados logo dispararam. Blaney demorou para passar Sadler, ficando distanciado em quarto.
 
Depois de trinta voltas de bandeira verde, Kyle Busch começou a se distanciar dos dois primeiros. Talvez o #54 não tivesse um carro muito bom para longos trechos de bandeira verde.
 
O fim da prova já estava próximo e Hamlin precisava tomar alguma atitude. O piloto da Joe Gibbs foi para cima de Smith, quase conseguindo uma ultrapassagem. Mas isso não seria fácil, já que ambos precisavam poupar combustível para evitar outro pit.
 
Com a variável da poupança afetando a prova, Hamlin optou por deixar Smith escapar e garantir o etanol em seu tanque. Com isso, Kyle Busch colou novamente em Hamlin. Apesar de ataques, a dupla não trocou posições.

Apesar de andar mais do que os dois pilotos que o acompanhavam, Smith não ficou sem combustível. Pelo contrário: parecia estar em condições de tirar até um pouco mais de seu equipamento. Assim, conseguiu a segunda vitória do ano, com Hamlin, Kyle Busch, Blaney e Larson atrás.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube