CBA diminui idade mínima de 16 para 14 anos para pilotos nos monopostos

CBA segue padrão europeu e toma decisão que limita barreiras de desenvolvimento de jovens pilotos no Brasil. Emerson Fittipaldi celebrou mudança

Chamada da Cultura trouxe trilha antiga do SBT (Vídeo: TV Cultura)

A Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) passou a permitir que pilotos com 14 anos completos possam treinar e competir em categorias regionais e nacionais de monopostos. A medida é importante para reduzir as barreiras de desenvolvimento dos jovens competidores e promover o crescimento das categorias de Fórmula no Brasil.

Presidente da Confederação, Giovanni Guerra celebrou a redução da “maioridade” para competir em monopostos. Até a última sexta-feira, pilotos só poderiam competir em monopostos no Brasil a partir dos 16 anos, seguindo praticamente a contra-mão dos Estados Unidos e da Europa.

“Estou muito feliz em promover essa mudança, que significa adequar as normas brasileiras ao que é praticado nos centros mais avançados do automobilismo. Na prática, era um tiro no pé, pois muita gente precisou sair do Brasil para iniciar nos carros de Fórmula, quando poderia ter feito aqui mesmo, nas categorias já existentes”, citou Guerra.

Emerson Fittipaldi Jr. é piloto da academia da Sauber (Foto: Sauber)

Apesar de reconhecer que o nível das categorias regionais brasileiras são inferiores em comparação com a Europa, o mandatário crê que os custos no país podem incentivar mais os pilotos em carreira nacional, e vê um cenário diferente para o futuro.

“Primeiramente, quero dar os meus parabéns aos empreendedores que, de forma heroica, mantiveram funcionando as categorias de monopostos em diversas partes do país, mas vejo agora um novo momento. Elas passam a ter valorizada a condição de escola, recebendo pilotos de uma faixa etária que não tinham acesso, assim como um empreendimento de Fórmula 4 passa a ser viável”, completou.

Quem celebrou a medida foi Emerson Fittipaldi, bicampeão mundial de Fórmula 1. O filho Emerson Jr, de 14 anos, vai competir na F4 dinamarquesa em 2021.

“Em todos os esportes, a idade de entrada vem diminuindo nos últimos anos, e no automobilismo começar a pilotar com 14 anos é muito importante. Para ter uma ideia, No México e na Dinamarca, o piloto já poder correr na Fórmula 4 com 14 anos. Pelo que sei, a Espanha e outros países estão indo pelo mesmo caminho. Eu acho muito importante o brasileiro poder sair do kart e se preparar correndo de monopostos ainda no Brasil. Isso faz grande diferença porque ao chegar na Europa sem ter se preparo por causa da idade, vai encontrar pilotos mais novos do que ele, mas já com uma bagagem de treinamento muito útil em seus países”, disse Emerson.

“O Giovanni está de parabéns por oferecer aos pilotos as melhores chances de preparação e de equiparar o automobilismo brasileiro ao que existe de mais atual na Europa. O Brasil avançou muito com essa medida, pois a transição vai ser muito rápida. A chance que a gente vai ter com novos talentos descobertos no kart, para logo em seguida iniciar a preparação nos Fórmula, vai ajudar muito o futuro do automobilismo brasileiro. O Giovanni, em tão pouco tempo, está revolucionando o automobilismo brasileiro, tomando medidas muito mais avançadas para o Brasil não ficar para trás no automobilismo, para dar chance aos novos talentos brasileiros. O Brasil estava ficando em desvantagem”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube