Em reunião de comissão na FIA, pilotos pedem melhora na segurança do cockpit “em todos os níveis”

A Comissão de Pilotos presidida por Emerson Fittipaldi na FIA alertou que é importante que a melhora da segurança ao cockpit dos monopostos precisa ser aplicável não só nas categorias top, mas em todos os níveis

É preciso melhorar a segurança do cockpit dos monopostos, mas isso precisa acontecer em todos os níveis de automobilismo, não somente nas categorias top. Esta foi a ressalva feita pela Comissão de Pilotos da FIA em reunião que aconteceu na sede da entidade, em Paris, na França.

No encontro, três semanas depois do acidente fatal de Justin Wilson nas 500 Milhas de Pocono da Indy, o assunto foi tema de debate.

Emerson Fittipaldi é o presidente da Comissão de Pilotos (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

"A Comissão de Pilotos está ciente dos avanços que estão sendo feitos nesta área, mas ressaltou a importância de que as soluções que estão sendo pensadas para a F1 sejam simples e baratas o bastante para que sejam implementadas em todos os níveis de corridas de monopostos", disse a nota divulgada pela FIA.

O grupo também conversou sobre os limites de pista no automobilismo, alertando que é preciso que se encontre uma solução para o respeito ao traçado também em todos os níveis do esporte, e sugeriu que se crie um curso obrigatório para pilotos que estejam na fase da mudança dos karts para os carros.

No entanto, nenhuma solução prática, especialmente para os dois primeiros itens, foi apresentada no comunicado divulgado pela Comissão.

O grupo é presidido pelo bicampeão da F1, Emerson Fittipaldi, e conta com diversos outros nomes de peso no automobilismo, como Tom Kristensen, Nigel Mansell, Yvan Muller e Carlos Sainz.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube