Orgulhoso dos feitos do irmão, Nicolas Hamilton fala em deixar sombra de Lewis: “Quero escrever minha história”

Na disputa da atual temporada do BTCC, Nicolas Hamilton quer deixar de lado o título de "irmão do Lewis" para escrever a sua própria história no automobilismo. Nicolas, que sofre com paralisia cerebral, já vibra ao lembrar de sua recuperação

Nicolas Hamilton é uma das grandes atrações da temporada 2015 do BTCC, o Campeonato Britânico de Carros de Turismo. Irmão de Lewis, Nicolas sofre de paralisia cerebral e vem tentando escrever sua própria história no automobilismo. O piloto de 23 anos afirmou à ‘Autosport’ que, mesmo orgulhoso dos feitos do irmão, quer deixar a sua marca. O mais novo dos Hamilton contou que ainda se impressiona com seu caminho até a categoria e que agora quer aprender cada vez mais.
 
Nicolas, que estreou na categoria em Croft no último final de semana de junho, falou que agora quer sair da sombra do bicampeão mundial Lewis.
 
“Eu tenho muito orgulho da minha família e de tudo que Lewis alcançou. Eu sempre sou chamado de irmão do Lewis, coisas assim, mas estou totalmente focado em sair da sombra dele, em fazer o meu nome”, disse.
 
O jovem de 23 anos contou que sentia incômodos no início de seus testes no BTCC, mas que, agora, não vê empecilhos para guiar.
 
“No início, nos primeiros testes, eu sentia um pouco de dor nas pernas nos stints mais longos. Mas é tudo questão de costume, de adaptação. Agora, eu não sinto mais, minha deficiência não é empecilho e tenho força suficiente para seguir em frente”, falou.
Nicolas Hamilton está na disputa do BTCC em 2015 (Foto: Divulgação)
Nic valorizou seus feitos até hoje e garantiu que chegou onde chegou por seus próprios esforços.
 
“Eu sei que posso me orgulhar de onde já cheguei. Cheguei por meus méritos. Trabalhei muito duro nos últimos dois anos, corri atrás de patrocínios junto da minha equipe e cá estou”, declarou.
 
Hamilton lembrou que, a menos de dez anos, estava em uma cadeira de rodas. O piloto confessou que sua ficha demorou para cair antes da estreia em Croft.
 
“Eu olho para trás e lembro que, em 2006, estava em uma cadeira de rodas. A expectativa não era nada boa, especialmente na parte esportiva. Então, lembro de quando deixei minha casa para ir correr pela primeira vez no BTCC. Incrível como cheguei longe”, afirmou.
 
O inglês também pediu paciência com os fãs, explicando que ainda tem muito a aprender no BTCC.
 
“Espero que as pessoas entendam que em momento algum eu pensei em chegar aqui e já sair vencendo. Sempre soube que seria muito difícil, é um processo de aprendizado longo para mim”, completou.
 
Nic ainda não conseguiu anotar nenhum ponto no BTCC. O britânico é o 29º colocado na classificação geral. O piloto disputou a Copa Clio Britânica em 2011 e 2012 e foi 14º e 21º, respectivamente.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube