Pai de Emerson e Wilsinho, ‘Barão’ Wilson Fittipaldi morre aos 92 anos no Rio de Janeiro

Wilson Fittipaldi estava internado em um hospital no Rio de Janeiro por conta de problemas respiratórios. Pai de Emerson e Wilsinho Fittipaldi, o Barão tinha 92 anos

Morreu na madrugada desta segunda-feira (11) Wilson Fittipaldi aos 92 anos. Patriaca de uma das famílias mais respeitadas e famosas do automobilismo mundial, o 'Barão' estava internado no hospital Copa D'Or, no Rio de Janeiro, desde 25 de fevereiro, com problemas respiratórios. Seu quadro já inspirava cuidados por sua idade avançada.

A notícia foi dada pela neta de Wilson, Tatiana, e seu marido, o piloto Max Papis, nas redes sociais. O Grande Prêmio entrou em contato com o Copa D'Or, que afirmou estar impedido de dar informações a pedido da família.

Figura das mais importantes no automobilismo brasileiro, o 'Barão' foi o fundador da CBA e a notória voz da narração do primeiro título brasileiro da F1, quando o filho Emerson ganhou o GP da Itália de 1972, pelas ondas da rádio Jovem Pan.

Wilson filho, o presidente da CBA (Cleyton Pinteiro), o 'Barão' Wilson e Emerson Fittipaldi (Foto: Divulgação)

Emerson usou o Twitter para escrever uma emocionante mensagem em memória do seu pai assim que soube de sua morte.

“Ontem falei no ouvido do meu pai que linda família que ele formou, e que todos nós estávamos torcendo e orando para que ele melhorasse, e que Deus sempre amou nossa família e ele também. Foi nesse momento que ele, pela primeira e única vez desde que está internado, abriu os olhos, balançou a perna, movimentou a boca, era um sinal de amor para essa família grande e querida. Eu, a Rossana e a Tania ficamos muito emocionados com a mensagem de amor e agradecimento, foi lindo.”

"Amo meu pai, nosso patriarca", escreveu Emerson em seu Twitter (Foto: Instagram)

“Ele ama muito vocês, meus filhos e filhas, minha mulher querida, meus netos e netas, noras e genros, meu irmão, meus sobrinhos e toda essa família linda que nós somos. Vocês terão muito orgulho do homem que ele sempre foi: marido, pai, avô, bisavô exemplar que ama muito vocês. Deus chamou meu querido pai hoje à 1h da manhã”, escreveu.

“O Brasil e o automobilismo perdeu essa pessoa que tanto amou esse esporte fantástico, e que graças a ele entrei nesse esporte que eu amo muito para o resto da minha vida. Devo tudo ao meu pai e minha mãe por terem me levado a esse esporte. Amo muito meu pai, nosso patriarca”, completou o pioneiro Emerson.

 Siga o Grande Prêmio no Twitter
 Curta a página do Grande Prêmio no Facebook

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube