Porsche

Müller brilha na chuva, supera Vitor Baptista e conquista pole na abertura da Porsche Cup em Interlagos

Marçal Müller não poderia pedir um começo de temporada mais positivo. Nesta sexta-feira (15), a Porsche Cup realizou a primeira classificação do ano, em Interlagos, e com o tempo de 1min46s655, ficou com a primeira pole do ano. Na classe 3.8, é Enzo Elias quem sai na frente

Grande Prêmio / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
Interlagos é o palco da etapa inaugural da temporada 2019 da Porsche Cup. Nesta sexta-feira (15), os pilotos aceleraram no traçado paulistano para a primeira classificação do ano, e quem sai da posição de honra do grid é Marçal Müller.
 
Para este campeonato, a categoria realizou mudanças para a tomada de tempos. Além das classes irem juntas para a pista – Carrera Cup e GT3 Cup 4.0 e Carrera Cup e GT3 Cup 3.8, a sessão foi dividida em duas fases, com a primeira indo todos os pilotos para a pista e a segunda avançando apenas os dez mais rápidos.
 
A primeira classe a ir para a pista foi a 4.0. Vitor Baptista vinha forte, entretanto, Müller acabou superando o piloto e, com a chuva ao seu lado, não viu nenhum adversário superá-lo na briga, ficando com a pole-position com o tempo de 1min46s655.
 
Quando foi a vez da classe 3.8 disputar a classificação, Enzo Elias mostrava grande desempenho. Após liderar a primeira fase, o piloto seguiu com a boa fase na pista, cravando 1min50s958 e ficando com a pole-position.
A Porsche Cup 2019 (Foto: Luca Bassani)
Saiba como foi a classificação da Porsche Cup em Interlagos:
 
A classificação da Porsche Cup, prevista para começar às 15h, foi adiantada para 14h50 por conta do tempo fechado que se armava em Interlagos. Assim que o cronômetro começou a rodar, os carros das classes Carrera Cup e GT3 Cup 3.8 logo deixaram os boxes.
 
Miguel Paludo foi o primeiro a anotar uma volta rápida, anotando a marca de 1min37s685. Enquanto estava no giro rápido, a câmera do carro do & já registrava algumas gotas de chuva.
 
Não demorou para as coisas mudaram, com Marçal Müller pulando para a ponta ao superar em 0s377 o antigo ponteiro da sessão. Ricardo Baptista, Eloi Khouri e Werner Neugebauer completavam o top-5.
 
Com menos dez minutos para o encerramento da primeira fase da tomada de tempos, Vitor Baptista fez uma volta voadora para se colocar na primeira colocação com 1min36s306. No giro seguinte, baixou em 0s310 seu tempo.
 
Nos minutos finais da classificação, a chuva apertou em Interlagos. Com isso, as coisas já estavam basicamente definidas, com Vitor Baptista, Paludo, Müller, Marcel Colleta, Neugebauer, Pedro Aguiar, Khouri, Sylvio de Barros, Ricardo Baptista e Maurizio Billi avançando para o top-10.
 
Então, os dez pilotos mais rápidos voltaram para a pista para a fase final da classificação da classe 4.0. Com cinco minutos para o fim, Vitor era quem aparecia na pole-position provisória com 1min46s873. Neugebauer e Paludo vinham logo em seguida.
 
Entretanto, Müller encerrou sua volta rápida e com 1min46s655, sustentava a posição de honra do grid. Baptista, Werner, Paludo, Coletta, Ricardo, Maurizio Billi, Khouri, Barros e Aguiar vinham em seguida.
 
Com a chuva apertando para o final, ninguém foi capaz de superar o tempo de Marçal, que ficou com a primeira pole-position da temporada. Vitor Baptista é quem larga ao seu lago, com Neugebauer e Paludo fechando a segunda fila. Marcel Coletta é o quinto.
Enzo Elias (Foto: Luca Bassani)
Com o final da classe 4.0, foi a vez da 3.8 ir para a pista. Apesar da diminuição da chuva, a pista seguia bastante molhada, atrasando o início da sessão. Assim que o relógio começou a rodar para os 15 minutos, os pilotos logo deixaram os boxes.
 
Depois das primeiras voltas rápidas terem sido completadas, Enzo Elias era o nome que aparecia no topo da tabela. O piloto anotou 1min50s003, com Felipe Baptista em segundo e Chico Horta logo em seguida.
 
Com pouco mais de oito minutos para o final, a classificação anotou o primeiro incidente do dia. Nelsinho Marc vinha em sua volta rápida quando, vítima do asfalto molhado, acabou rodando sozinho e ficando na contramão. Mas logo acertou o carro e voltou para a classificação.
 
Com a bandeira quadriculada já tremulando no circuito, foi a vez de Matheus Coletta sofrer com as condições. O piloto também rodou sozinho e ficou parado atravessado na pista. Mas nada mais grave aconteceu.
 
Então, com o fim da sessão, quem avançou foi Elias, Matheus Iorio, Murilo Coletta, Horta, Felipe Baptista, Ramon Alcaraz, Matheus Coletta, Urubatan Junior, Marco Billi e Cesar Umhani. Eles iriam brigar pela pole-position da classe.
 
Os pilotos então voltaram para a pista para os últimos dez minutos de atividade do dia, para brigar pela pole-position. Assim que a saída foi autorizada, não demoraram para deixar as garagens.
 
O primeiro a anotar um giro rápido foi o atual campeão da GT3 Cup 3.8, Chico Horta, ao fazer 1min52s836. Entretanto, logo foi batido pelo novato Felipe Baptista. E assim os tempos foram caindo cada vez mais.
 
Depois que todos os pilotos haviam completado sua primeira volta, era Elias quem figurava no topo com 1min50s958 – o único na casa dos 1min50s. O piloto sustentava a pole-position provisória.
 
No final, ninguém mais bateu o #73, que ficou com a primeira pole do ano. Murilo Coletta fica com a segunda colocação, com Iorio sendo o terceiro. Felipe Baptista fecha a segunda fila, com Matheus Coletta completando o top-5.