Cornejo vence 4ª especial. Brabec mantém liderança do Dakar nas motos

Sam Sunderland levou uma punição de 5 minutos e José Ignacio Cornejo Florimo ficou com a vitória na na especial disputada nesta quarta-feira (8) entre Neom e Al Ula. A Honda segue dominando a disputa das motos, com Ricky Brabec exibindo 2min30s de vantagem na ponta da tabela

4ª etapa – Neom – Al Ula
Trecho de especial: 453 km
Deslocamentos: 233 km
Trecho total: 676 km
 
José Ignacio Cornejo Florimo venceu nesta quarta-feira (8) sua primeira especial no Rali Dakar. O piloto da Honda aproveitou uma punição de 5 minutos a Sam Sunderland para levar a melhor nos 453 km da especial entre Neom e Al Ula e conquistou a vitória na quarta etapa da prova na Arábia Saudita. Ross Branch completa o top-3 da etapa. 
 
Vencedor do estágio anterior, Ricky Brabec abriu a trilha nesta manhã, com um pelotão um pouco reduzido, já que Adrien Van Beveren, Aaron Mare, Guillaume Chollet, Olaf Harmsen, Martien Jimminl e David Mabbs abandonaram após a terceira etapa.
 
Líder da competição, Brabec impôs um ritmo forte desde a largada e, depois de 55 km, sustentava a liderança da especial, à frente de Toby Price e Kevin Benavides. No ponto de neutralização dos km 108, Ricky seguia na ponta, agora 4s à frente do mais velho dos irmãos Benavides. 
José Ignacio Cornejo Florimo (Foto: Honda)
Paddockast #46
OS 10 MELHORES PILOTOS DA DÉCADA

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Em busca de recuperação após dois dias ruins, Price tomou a liderança da especial na marca de 243 km, 1min41s à frente de Kevin Benavides. Cornejo vinha na sequência. 
 
Famoso pelo azar no Dakar, Joan Barreda manteve a tradição nesta quarta-feira. O piloto da Honda teve uma queda pequena no km 270 e cedeu tempo para a concorrência. Antes do tombo, o espanhol já perdia 5min para Price.
 
Com 300 km de especial na superfície rochosa, Price sustentava a liderança, desta vez com 4 minutos de vantagem para Brabec. Na sequência, porém, Kevin tomou a ponta, 1min23s à frente de Cornejo. 
 
Nos quilômetros finais da especial, Cornejo tomou a ponta de Benavides, mas foi superado por Sunderland por uma diferença de só 11s. 
 
Pouco após o fim da especial, porém, Sunderland foi punido com 5 minutos e, assim, Cornejo ficou com a vitória, 35s à frente de Kevin. Branch acabou em terceiro. 
 
Paulo Gonçalves, por sua vez, deu a volta por cima. O português, que precisou trocar o motor da moto durante a terceira especial, ficou com o quarto posto, 2min11s atrás de Cornejo.
 
Brabec aparece na sequência, 2min48s atrás do companheiro de Honda. Price acabou em sexto, com Johnny Aubert Sunderland, Skyler Howes e Lorenzo Santolino fechando o top-10.
 
Barreda foi apenas 23º, 17min06s atrás de Cornejo. A espanhola Laia Sanz ficou com o 25º posto.
 
Com o resultado deste quarto estágio, Brabec segue na liderança do Dakar nas motos, agora com 2min30s de vantagem para Kevin Benavides. Cornejo completa o top-3 da Honda, com Price aparecendo como melhor KTM, 12min09s atrás do ponteiro. Pablo Quintanilla tem o quinto posto na tabela, seguido por Sunderland, Barreda, Luciano Benavides, Matthias Walkner e Skyler Howes.
 
A quarta-feira, aliás, marcou a despedida de Xavier De Soultrait de seu sétimo Dakar. O piloto da Yamaha se lesionou em uma queda na etapa anterior, mas, apesar de ter tentado correr com uma lesão no punho, acabou abandonando antes de 300 km de especial.
Casale vence nos quads e amplia vantagem no Dakar
 
Ignacio Casale voltou a aumentar a vantagem na liderança do Rali Dakar na disputa dos quadriciclos. O chileno venceu a especial desta quarta-feira com 1min24s de vantagem para Giovanni Enrico e assegurou um respiro maior no topo da classificação.
 
Vencedor do estágio anterior, Enrico abriu a trilha com bom ritmo e passou pelo km 55 da especial na liderança, com mais de 1 minuto de vantagem. Casale, porém, não tardou em assumir as rédeas e chegou ao km 108 com 37s de frente para o conterrâneo. Manuel Andújar tinha o terceiro posto, já 1min55s atrás.
 
Casale ampliou a vantagem para 3min09s na marca de 234 km, mas, no ponto de neutralização, tinha só 7s de frente para Simon Vitse. Ignacio, então, seguiu firma para completar o trecho cronometrado com 1min24s de frente para Enrico, com Virse aparecendo apenas em terceiro. 
 
Alexandre Giroud ficou com o quarto posto, seguido por Andújar e Rafal Sonik, que cedeu 24min22s ao #250.
 
Passadas as quatro primeiras especiais, Casale lidera com 19h00min47s, 21min03s à frente de Enrico. Vitse aparece em terceiro, com Sonik em quarto, já 38min51s atrás do ponteiro.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube