Governo da Colômbia recebe comitiva do Dakar e se candidata a receber rali em médio prazo

Na última terça-feira (18), Etienne Lavigne liderou uma comitiva do Dakar em visita a Colômbia. Com todo o respaldo por parte do governo federal, o país vizinho abriu as portas para receber o evento em médio prazo

A Colômbia deve ser o próximo país sul-americano a receber o Dakar. O maior rali do mundo, que realiza suas provas no continente desde 2009, já esteve no Chile, Argentina, Peru e terá a execução de especiais na Bolívia em 2014. Na última terça-feira (18), uma comitiva de dirigentes da ASO (Amaury Sport Organisation), liderada por Etienne Lavigne, diretor do Dakar, se reuniu com autoridades colombianas e tiveram a chance de conhecer o projeto traçado pelo governo do Presidente da República Juan Manuel Santos, que abriu as portas do país para receber a prova nem médio prazo.

De acordo com o site ‘F1 Latam.com’, não há nenhuma previsão, no momento, para quando o Dakar terá etapas colombianas, mas a expectativa por parte das autoridades locais é que o evento no país ocorra em 2016 ou 2017. O governo pretende utilizar o maior rali do mundo como forma de divulgar seu país para o mundo, a exemplo do que já fizeram Argentina, Chile e Peru, e também aproveitar a passagem do Dakar para aproveitar os benefícios econômicos que a prova proporciona.
Governo colombiano abriu as portas para o Rali Dakar (Foto: Dakar)

Principal diretor do Dakar, Lavigne elogiou a receptividade das autoridades colombianas, mas disse que todas as tratativas ainda são embrionárias. “Este primeiro contato é muito positivo. Sairemos com uma impressão muito boa ao conversar com as autoridades colombianas, com seu povo, com o país. É muito cedo para dizer alguma coisa, mas o certo é que as coisas estão correndo bem. Faz parte do processo, então vamos ver como as coisas vão se desenrolar”, comentou o dirigente francês.

Andrés Botero, diretor da Coldeportes (Departamento Administrativo do Esporte, Recreação, Atividade Física e Aproveitamento do Tempo Livre da Colômbia), seguiu a linha do discurso de Lavigne e reiterou que o projeto é de médio prazo. Botero, todavia, se mostrou confiante.

“Entregamos aos dirigentes do Dakar uma mensagem do Presidente da República, em que há total interesse do Governo da Colômbia para que este evento chegue ou largue do nosso país no futuro. Os diretores do rali nos explicaram que isso leva um tempo e que, em médio prazo, podem pensar na Colômbia. É um primeiro contato, uma primeira pedra na construção deste sonho”, disse.

Quem também se mostrou extasiado pela chance de ver a Colômbia receber uma das principais provas do esporte mundial foi o presidente da Federação Colombiana de Automobilismo, Hernán Porras. “A possibilidade de fazer parte do rali mais importante do mundo é uma grande oportunidade para mostrar o país por meio do esporte e com o que isso proporciona: turismo, relações internacionais e movimento da economia”, declarou.

“Para o automobilismo, significa trabalhar para conquistar um bom nível e buscar uma participação plena dos esportistas que nos representam, colocando em prática um plano de marketing antecipado que se inicia no segundo semestre e termina em fevereiro do ano seguinte”, acrescentou Porras.

Em novembro, a comitiva do Dakar voltará à Colômbia para avaliar a possibilidade de roteiro pelo país e retomar as negociações. O ‘F1 Latam.com’ aponta que entre os possíveis trechos do rali no país estão Guajira, Llanos Orientales e La Tatacoa.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube