Rali

Mini monta ‘time dos sonhos’ e anuncia Peterhansel, Sainz e Despres para disputa do Rali Dakar em 2019

A Mini X-Raid oficializou nesta terça-feira a contratação de três grandes estrelas para o Dakar em janeiro, no Peru. Stéphane Peterhansel volta à equipe anglo-alemã e vai ter a companhia de dois dos seus ex-parceiros na Peugeot: Carlos Sainz, atual campeão, e Cyril Despres
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Cyril Despres, Carlos Sainz e Stéphane Peterhansel: a Mini X-Raid juntou um trio de campeões do Dakar (Foto: BMW)
Com a saída da Peugeot do projeto do Dakar, a Mini X-Raid reassumiu o protagonismo como a principal equipe na competição dos carros. E, para 2019, a aliança anglo-alemã vai montar um verdadeiro ‘time dos sonhos’ para a disputa do maior rali do mundo, que vai ser disputado no próximo mês de janeiro, no Peru. Nesta terça-feira (2), a Mini anunciou oficialmente o retorno do ‘Monsieur Dakar’, Stéphane Peterhansel, e a chegada de Carlos Sainz, atual campeão da prova, e de Cyril Despres. Ao todo, o trio soma nada menos que 20 títulos: 13 com Peterhansel — seis nas motos e sete nos carros —, dois com Sainz e cinco com Despres — que conquistou todos os seus títulos nas duas rodas.
 
Sainz e Despres vão disputar, a partir desta quarta-feira, o Rali do Marrocos, que serve como prévia para a disputa do Rali Dakar, que em 2019 vai acontecer, pela primeira vez, apenas em um país. Peterhansel já é um velho conhecido da equipe chefiada por Sven Quandt, uma vez que esteve vinculado à Mini X-Raid entre 2012 e 2014. Neste período, o piloto conquistou dois títulos, em 2012 e 2013, além do vice de 2014. Também em 2012, Peterhansel veio ao Brasil ao lado do inseparável navegador Jean-Paul Cottret e venceu o Rali dos Sertões pela Mini.
 
Hoje com 53 anos, Peterhansel deixa claro que não pensa em parar tão cedo, mas sim em seguir competindo e colecionando títulos no maior rali do mundo.
'Trio dos sonhos' vai representar a Mini na disputa do Rali Dakar em 2019, no Peru (Foto: BMW)
“Venci duas vezes o Dakar com a X-Raid. São ótimas lembranças. Estou feliz em voltar ao time junto com o Carlos e o Cyril. Fiquei bem empolgado quando entrei no Buggy John Cooper Works da Mini. É muito divertido e gostoso de pilotar. O próximo Dakar acontece em um único país, mas acho que o Peru é um país muito interessante e agradável. Há grandes dunas e deserto aberto, e isso torna o rali muito interessante”, disse o multicampeão do Dakar.
 
Atual campeão do Dakar, ‘El Matador’ Carlos Sainz tem a chance de trabalhar pela primeira vez com a Mini. Seu primeiro título foi conquistado em 2010, quando defendia a Volkswagen, e o espanhol, atualmente com 56 anos, faturou o bi neste ano como piloto da Peugeot na despedida da marca francesa do projeto Dakar. Agora, o veterano, bicampeão mundial de rali, encara mais um novo desafio na já laureada carreira no off-road.
 
“Uma nova equipe, um novo carro e, com eles, um novo desafio. Estou muito otimista de que vamos dominar este desafio. Estamos bem preparados. Adoro o desafio de trabalhar, desenvolver e tirar o melhor de um carro novo. Isso é sempre empolgante. Estou feliz com o Buggy John Cooper Works da Mini e ainda temos tempo para desenvolvê-lo ainda mais”, declarou Sainz.
 
E Despres, que compete nos carros desde 2015, vem conquistando resultados relevantes, como o bicampeonato no sempre desafiador Rali Rota da Seda, em 2016 e 2017, tornando-se cada vez mais um piloto de grande nível também nas quatro rodas.
 
“Tenho um novo carro, uma nova equipe e um novo navegador, mas a mesma paixão e motivação. Estou ansioso para alinhar com o Buggy John Cooper Works. Estaremos quase que exclusivamente em areia no Dakar 2019. Um erro e tudo pode acabar. O próximo Dakar vai ser extremamente intenso e desafiador”, salientou o francês de 44 anos.
 
Sven Quandt, chefe da equipe Mini X-Raid, destacou o potencial da sua tripulação estelar. “Este trio é, obviamente, um time dos sonhos, que traz uma riqueza em termos de experiência. O suporte do Carlos durante o desenvolvimento do Buggy John Cooper Works Mini nos levou adiante em termos do seu acerto. Stéphane é um velho amigo e estou muito feliz por tê-lo de volta ao time. Cyril mostrou do que ele é capaz e estou intrigado para ver como ele vai colocar seu talento em prática com a X-Raid. De qualquer forma, ele já tem quilômetros de sobra no carro”, disse.
 
“O Buggy Mini John Cooper Works completou satisfatoriamente muitos quilômetros de testes nos últimos meses, e estamos muito empolgados para sua primeira largada competitiva no Marrocos pelas mãos de Cyril e Carlos”, completou o dirigente.