Al-Attiyah reclama e ameaça desistir do Dakar. Peterhansel rebate: “Coisa de ego”

Pode Nasser Al-Attiyah desistir de vez do Dakar? Foi a ameaça que vez após sair decepcionado com as regras que, segundo ele, favorecem os buggies. Para Stéphane Peterhansel, é choro

O Dakar 2021 terminou na última sexta-feira, mas o duelo entre Stéphane Peterhansel e Nasser Al-Attiyah, que durou por toda a competição dos carros, seguiu mesmo após a linha de chegada na Arábia Saudita. O segundo colocado, Al-Attiyah, saiu reclamando do fato de ter um carro estilo 4×4 da Toyota e competir contra um buggy como o de Peterhansel e que conta com adesivo da Mini. E ameaçou desistir de voltar ao Dakar.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Segundo Al-Attiyah, o maior off-road do mundo é injusto ao permitir tal disparidade pelo fato de buggies contarem vantagens, como, por exemplo, pneus e suspensão mais largos, diferença importante no deserto.

“Nós brigamos com um 4×4, temos muitos furos de pneus, enquanto o buggy é… um buggy. Não é um carro de qualquer montadora”, afirmou em entrevista à revista inglesa Autosport, lembrando que não existe um modelo à venda como este guiado por Peterhansel e Carlos Sainz no Dakar.

Foi além: caso a organização não mude as regras para 2022, então talvez nem apareça para competir.

“Não é uma questão de onde o buggy é melhor e onde o 4×4 é melhor. As regras não são justas, é só isso. Não é simplesmente por conta dos pneus, tem muita coisa. Espero que os organizadores mudem isso, senão não temos interesse em voltar”, apontou.

Stéphane Peterhansel conseguiu a 14ª vitória no Rali Dakar (Foto: Antonin Vincent/DPPI)

Vencedora do Dakar em 2001 e atualmente presidente da Comissão de Rali Cross-Country da FIA, Jutta Kleinschmidt foi no caminho de reconhecer a questão reclamada pelo catari.

“Há um desejo de mudar as regras, ou, pelo menos, começar com a possibilidade de contar com novos pneus. As discussões entre a ASO – promotora do Dakar – e a FIA devem começar em breve”, apontou.

Mas Peterhansel não gostou nada das reclamações de Al-Attiyah. Rebateu com firmeza e lembrou do esforço do rival para vencer o prólogo, o que significou abrir a primeira especial na frente de todos os outros e estrear o percurso, o que, em ralis, é uma conhecida desvantagem. Al-Attiyah acabou sofrendo furo de pneu e perdendo 12 minutos que jamais recuperou.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

“Nós, quando não ganhamos, não choramos. É uma coisa de ego. Se ele tivesse um ego diferente, talvez vencesse o Dakar. O ego dele fez com que forçasse para ganhar o Prólogo. Acho que foi aí que ele perdeu a corrida”, rebateu.

Apesar de Al-Attiyah vencer cinco especiais e Peterhansel ganhar somente uma, o francês apelidado ‘Monsieur Dakar’ venceu a competição dos carros pela oitava vez na carreira. O que, juntando com as seis vitórias nas motos, dá a ainda mais impressionante soma de 14 vitórias.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube