Rali

Walkner controla ritmo, fica em oitavo no estágio final e é campeão das motos no Dakar. KTM vence pela 17ª vez seguida

A incrível sequência de títulos da KTM nas motos no Rali Dakar segue em 2018: o austríaco Matthias Walkner assegurou a conquista da atual edição neste sábado e colocou a marca no topo mais uma vez
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Matthias Walkner (Flavien Duhamel/Red Bull Content Pool)

14ª ETAPA | 20 de janeiro
Córdoba – Córdoba (ARG)
Trecho cronometrado: 120 km
Percurso total: 286 km

O rali ainda se chamava Paris-Dakar-Cairo, o ano era 2000 e, entre as motos, o campeão pilotava uma BMW. Avance para 2001 e o título foi da KTM. Se passaram 17 anos e isso não mais mudou: chegou 2018, Matthias Walkner garantiu o título entre as motos do Dakar neste sábado (20), na etapa disputada em Córdoba (ARG), e a KTM manteve sua incrível hegemonia com o 17° título consecutivo.


A celebração veio após o oitavo lugar do austríaco no estágio final. Walkner teve liberdade para controlar o ritmo e não correr riscos, já que entrou com ótima vantagem no dia final do Dakar. Tanto que conquistou o título, o primeiro no rali de sua carreira, com 16min53s de vantagem sobre Kevin Benavides, argentino vencedor da etapa deste sábado.

A terceira colocação no geral ficou com Toby Price, que havia vencido os dois estágios anteriores. O australiano ficou a 23min01s do campeão.

O vice de Benavides consola a Honda, que conseguiu quebrar ao menos a 'dobradinha' que a KTM desejava, já que Price é companheiro de equipe de Walkner. A fábrica chegou a sonhar com o título, mas o desejo se esvaiu com o abandono de Joan Barreda na última quarta-feira, após romper ligamentos de um dos joelhos. Ele era vice-líder então.

Benavides venceu neste sábado o estágio final com 54s de vantagem sobre Toby Price. Antoine Meo ficou em terceiro, com Daniel Oliveras Carreras em quarto, Johnny Aubert em quinto, Oriol Mena em sexto e Gerard Farres Guell o sétimo e último antes do campeão Walkner.