Atual campeão, Sainz espera briga “entre Toyota e Mini” pela vitória do Dakar 2021

Após uma vitória de cada nos últimos dois anos, Carlos Sainz segue acreditando numa batalha entre Toyota e Mini para vencer a competição dos carros

Vencedor do Rali Dakar de 2020, Carlos Sainz acredita que a competição dos carros em 2021 será disputa entre Toyota e Mini. Desde a saída da Peugeot, que venceu títulos de 2016 a 2018, cada uma das fábricas levou a melhor em uma. A expectativa do espanhol é que siga assim.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

A Mini conta com Sainz e Stéphane Peterhansel, ao passo que a Toyota tem Nasser Al-Attiyah, Giniel de Villiers e Hank Lategan na equipe de fábrica, além dos membros da Overdrive: Yazeed Al Rahji, Bernhard ten Brinke, Jakub Przygoński, Erik van Loon, Ronan Chabot e Juan Cruz Yacopini. Além de outras equipes.

“Acho que a corrida será entre Toyota e Mini, Há muitos carros da Toyota e só dois Mini. Já vimos, nos ralis que fizemos, como a Toyota melhorou. A luta com Nasser [Al-Attiyah] será bem dura”, disse.

Nasser Al-Attiyah é grande esperança da Toyota (Foto: Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool)

Já a equipe Bahrain Raid Extreme, com carros construídos pela Prodrive, conta com Sébastien Loeb e Nani Roma. Sainz vê a equipe forte, mas tendo que lidar com as exigências de uma estreia.

“Os dois carros da Prodrive contam com pilotos muito bons. A volta do Loeb aumenta a qualidade, e a Prodrive é totalmente capaz de fazer um carro vencedor e confinável. É muito difícil vencer em sua primeira participação, mas não vou falar que é impossível. Não importa o quanto você teste, o ritmo e as surpresas na corrida são sempre diferentes”, seguiu.

Após a organização admitir que teve especiais rápidas demais na primeira edição disputada na Arábia Saudita, no ano passado, Sainz vê a rota atualizada como bastante promissora.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

“Mais cedo em 2020, a organização entendeu o imenso potencial da Arábia Saudita para receber a corrida. Na primeira vez, a segunda semana foi meio perigosa e a organização escutou e aprendeu com aquilo. Acho que esse ano as duas semanas serão mais ao norte, o que descobrimos no ano passado que era fantástico”, continuou.

“Há a especial da maratona, que desta vez está mais difícil: se você tiver um furo de pneu, não pode tirar as rodas do caminhão de assistência livremente. Temos duas rodas extras. No dia seguinte, se você tiver um furo e a equipe assistência te der um pneu, são 15 minutos [adicionados ao tempo]. Você pode somar 30 minutos se precisar das duas rodas. É preciso ser cuidadoso e ter sorte para não ter um furo de pneu”, finalizou.

O Dakar começa oficialmente neste fim de semana.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar