Cornejo volta a vencer especial do Dakar nas motos. Walkner assume liderança geral

José Ignacio ‘Nacho’ Cornejo Florimo, da Honda, venceu a nona etapa do Dakar, disputada em laço em Wadi Ad Dawasir. Em dia ruim para Sam Sunderland, Matthias Walkner, quarto colocado nesta terça-feira, assumiu a liderança na classificação geral com a KTM

AS NOVIDADES DA F1 2022: O QUE ESPERAR DE ALBON E ZHOU?

9ª etapa – Wadi Ad Dawasir – Wadi Ad Dawasir
Deslocamento: 204 km
Trecho cronometrado: 287 km
Percurso total: 491 km

A batalha pelo título do Dakar 2022 na competição das motos segue empolgante e imprevisível. Nesta terça-feira (11), dia da nona etapa do maior rali do mundo na edição deste ano, o chileno José Ignacio ‘Nacho’ Cornejo Florimo, da Honda, venceu a especial disputada em laço em Wadi Ad Dawasir, na Arábia Saudita, com Kevin Benavides, atual campeão e piloto da KTM, em segundo, e Ricky Brabec, outro piloto da Honda, a completar o top-3. Mas é possível dizer que o grande vencedor do dia foi outro competidor da KTM: Matthias Walkner.

Campeão do Dakar em 2018, o austríaco terminou a especial em laço na quarta colocação. Em etapa muito apertada, até pelo fato também de ter sido mais curta que o habitual, os cinco primeiros foram separados por apenas 2min10s. O quinto colocado do dia foi Joan Barreda, também da Honda, que ainda sustenta chances de título.

Em contrapartida, Sam Sunderland, que havia retomado a liderança do Dakar na disputa das motos com a GasGas na segunda-feira, teve uma jornada complicada nesta nona etapa da competição e terminou a especial apenas em 14º, com 8min13s de atraso para o vencedor do dia.

MATTHIAS WALKNER; DAKAR; DAKAR 2022;
Matthias Walkner é o novo líder do Dakar 2022 nas motos (Foto: Flavien Duhamel/Red Bull Content Pool)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Desta forma, o Dakar viu uma nova mudança na liderança da competição quando restam três etapas para o desfecho da prova. Os seis primeiros colocados despontam com chances reais de chegar ao título do maior rali do mundo em 2022.

Walkner colocou a KTM na liderança geral pela primeira vez nesta edição. O austríaco tem 2min12s de vantagem para Sunderland, enquanto Adrien Van Beveren, da Yamaha, nono colocado na etapa de Wadi Ad Dawasir, agora está em terceiro, com 3min56s de déficit para Walkner. Pablo Quintanilla, chileno da Honda, está em quarto depois de ter finalizado a etapa do dia na oitava posição. O sul-americano está 10min22s atrás da liderança, enquanto Kevin Benavides, outro em ascensão na prova, está em quinto, com 10min57s de atraso.

Joan Barreda é outro que ainda sustenta chances de título. Sexto colocado, o espanhol está a 10min57s do tempo total de prova logrado até agora por Matthias Walkner.

O austríaco, bastante experiente, deixou claro que nada ainda está definido e que ainda há muito a ser disputado no Dakar.

“Não cometi nenhum erro hoje e fiquei super feliz com a minha pilotagem. Finalmente, tive um dia muito bom. Trabalhei muito para estar no topo. Este é o nosso objetivo e, no fim, continuo a dar o meu melhor e fazer o que tenho feito. Faltam duas etapas muito longas, e o último dia, que não é tão longo, mas acho que vai ser complicado, então a chave principal é ficar na planilha e permanecer focado na navegação, não cometer erros estúpidos, não cair, e então esperamos chegar com saúde à linha de chegada. É verdade que há muitos competidores com chance de vencer ou ficar no pódio. Vai ser uma luta muito apertada, mas, como sabemos, um erro pode mudar tudo. Então temos de seguir tentando ficar focados e olhar adiante”, comentou.

Copetti vence especial nos quadriciclos e ganha fôlego na luta pelo título

A etapa desta terça-feira na competição dos quadriciclos foi vencida por Pablo Copetti. O argentino naturalizado norte-americano completou o percurso total de prova em 3h18min58s e 6min16s à frente do seu grande adversário na luta pelo título, o francês Alexandre Giroud. Os dois competidores aceleram quadriciclos da Yamaha.

Em seguida, dois pilotos da equipe Drag’on Rally Team. Em terceiro, chegou o argentino Francisco Moreno, seguido pelo francês Vincent Padrona. Marcelo Medeiros, brasileiro que tem sido um dos destaques da prova e até já ganhou especial, terminou em quinto, com 16min53s de atraso para Copetti.

A luta pelo título dos quadriciclos está restrita a Copetti e Giroud. No momento, o francês lidera e tem 24min31s de vantagem para o norte-americano. Kamil Wisniewski, da Polônia, sexto colocado na etapa desta terça-feira, é o terceiro na classificação geral, mas está a 2h38min42s do tempo de Giroud.

Marcelo Medeiros é o quinto, mas com a punição sofrida por conta da quebra na quinta etapa, não tem mais chances de título. O maranhense está 22h33min12s distante do tempo do líder da competição.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar