Após ver vitória e título escaparem pelas mãos, Camilo mostra resignação: “Faltou muito pouco”

Piloto da RCM esteve em condições de ganhar o título durante praticamente toda a Corrida do Milhão e, quando restavam menos de cinco minutos para o fim, estava na liderança, muito perto de chegar à terceira milionária vitória. Contudo, perdeu rendimento e, no duelo com Maurício, saiu da pista e caiu para sexto: "Essas coisas fogem do nosso alcance"

 

Ninguém esteve tão perto do título quanto Thiago Camilo. Após chegar a Interlagos para a Corrida do Milhão como líder do campeonato, o piloto da RCM esteve quase o tempo todo com a taça nas mãos e, restando menos de cinco minutos para o fim, estava na liderança, prestes a vencer o prêmio milionário pela terceira vez na carreira.

 
No entanto, a perda de desempenho nas voltas finais e um duelo parelho com Ricardo Maurício foram fatores que fizeram com que o piloto do carro #21 saísse da pista, perdesse tempo considerável e deixasse a luta pela vitória – e pelo primeiro campeonato – justamente no momento-chave da última etapa da temporada 2013 da Stock Car.
 
"Faltou pouco. Foi uma pena. Mas quando eu disse que estava preparado, também estava preparado para este momento", admitiu Camilo, resignado, ao GRANDE PRÊMIO. "A gente luta para fazer o melhor, e minha parte foi feita", prosseguiu.
Thiago Camilo (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"Na verdade, essas coisas que acontecem fogem um pouco do nosso alcance. São coisas mecânicas, afinal de contas, como eu disse, são alternativas que podem acontecer durante uma corrida que a gente não tem como controlar. Então, estou feliz pelo resultado."
 
"Obviamente, queria ter sido campeão, lutei muito por isso, mas o problema ali no final acabou me tirando a chance. Faltando cinco minutos, eu era primeiro, o Ricardinho era quarto, e aí, nesse tempo todo, mudou tudo", explicou.
 
Thiago também complementou a informação que foi ao ar durante a transmissão da prova, via rádio, quando a RCM recomendou a ele que não tentasse a manobra de ultrapassagem sobre Allam Khodair – naquele momento, em disputa válida pelo segundo lugar.
 
"O problema desse negócio de gravação de rádio é que eles gravam e não mostram a sequência da conversa", explicou. "Perguntei para eles analisarem justamente a situação e, logo depois de eles falarem 'não', eles falaram 'vai para cima do Allam e passa ele, porque você está muito mais rápido no terceiro setor'."
 
"Então, às vezes, acaba dando um desvio de informações não mostrar a sequência. Parece que você fez uma coisa contrária. Na verdade, acho que é até um pouco da intenção, a de causar uma polêmica e ver que fui contra a regra do engenheiro", ironizou. "Mas, na verdade, quem decide sou eu. Só que é óbvio que os boxes tentam ajudar. Quando recebi a autorização, usei o push-to-pass, passei ele e foi uma decisão acertada, porque depois fui para cima do [Ricardo] Zonta e passei ele, também."
 
O duelo com Zonta também mereceu destaque. "Fui para ganhar a corrida. Vi que eu tinha um ritmo melhor, o Ricardinho estava atrás e a corrida estava controlada. Poupei muito o carro no começo para poder chegar no final justamente nessa condição de poder disputar a vitória. Agora, obviamente, vão surgir as críticas, como já andei vendo algumas, dizendo que desrespeitei os boxes, que não poupei o carro… Coisas que se eu tivesse vencido, não aconteceriam", desabafou Camilo.
 
No entanto, o vice-campeão vê o resultado final da disputa como ponto de fortalecimento para 2014. "Essa derrota serve como aprendizado. Vou voltar mais forte e com mais vontade para ser campeão ano que vem", completou.

GRANDE PRÊMIO acompanha 'in loco' a Corrida do Milhão da Stock Car em Interlagos com os repórteres Hugo Becker e Renan do Couto e os fotógrafos Felipe Tesser e Rodrigo Berton.Acompanhe o noticiário aqui.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube