Stock Car
09/08/2018 06:00

Argentino Canapino fala em “sonho realizado” por correr ao lado de Barrichello e Massa na Stock Car

Multicampeão no automobilismo argentino, com títulos no Turismo Carretera, Top Race V6 e Súper TC 2000, Agustín Canapino viveu sua primeira experiência na Stock Car. Uma experiência que o piloto de 28 anos não vai esquecer tão cedo
Warm Up, de Goiânia / FERNANDO SILVA, de Goiânia
 Felipe Massa foi um dos companheiros de equipe de Agustín na Cimed na Corrida do Milhão (Foto: Duda Bairros/Stock Car/Vipcomm)
Agustín Canapino teve a chance de disputar, pela primeira vez, uma prova na Stock Car. Nome de grande relevância no sempre forte automobilismo argentino, o piloto de 28 anos nascido em Arrecifes, província de Buenos Aires, ostenta uma carreira vitoriosa: é hexacampeão do Top Race V6, além de ter conquistado os títulos do tradicionalíssimo Turismo Carretera e do competitivo Súper TC 2000. Como convidado da Cimed, em parceria com a Chevrolet, Canapino acelerou na Corrida do Milhão, no último domingo (5) em Goiânia, e marcou pontos ao terminar em 12º lugar em meio a um grid de 33 carros.
 
Mas as maiores lembranças daquele que é conhecido como ‘El Titán de Arrecifes’ nesta sua passagem pela Stock Car, que certamente vão ficar por muito tempo na memória, ficam com a oportunidade de ter corrido ao lado de dois dos seus grandes ídolos no automobilismo: Felipe Massa e Rubens Barrichello, o grande vencedor da Corrida do Milhão neste fim de semana.
 
Canapino exaltou a força e a competitividade da Stock Car, deixando claro que ficou impressionado com o que encontrou em Goiânia. “Para mim é uma grande honra, um privilégio estar nesta categoria. Por ser a mais competitiva do mundo e por estar numa grande equipe como a Cimed”, declarou o argentino em entrevista ao GRANDE PRÊMIO em Goiânia.
Agustín Canapino dividiu a pista com Felipe Massa e Rubens Barrichello em Goiânia (Foto: Fernanda Freixosa/Stock Car/Vipcomm)
Assim como Canapino, Massa foi um dos convidados da Cimed para a Corrida do Milhão. Os dois compartilharam o box extra da equipe de William Lube, de modo que, para Agustín, foi uma chance única de estar ao lado do ex-piloto de Sauber, Ferrari e Williams na F1. 
 
“Ter Felipe ao meu lado nos boxes é uma grande honra. Ele é um ídolo para mim por tudo o que representa na F1 e pelo que fez na categoria”, disse Canapino, admirado por ter Massa como parceiro.
 
O piloto também descreveu a chance de medir forças com Rubens Barrichello como um momento único na carreira. “É exatamente isso. É um sonho que se torna realidade. Quando era menino, vi Rubens e Felipe vencerem na F1, e agora, poder acelerar na mesma pista e com eles, é incrível. Sou eternamente grato à Chevrolet, ao Carlos Zarlenga, [presidente da GM Mercosul] pela oportunidade”, comemorou.
 
Agustín divide seu tempo entre as três categorias que disputa ao longo do ano: Súper TC 2000, Turismo Carretera e a Top Race V6, nas duas últimas, defendendo os títulos conquistados no ano passado. O piloto lembra que gostaria de voltar a acelerar na Stock Car, mas quer esperar o tempo lhe dar outra oportunidade.
 
“Não sei. Por enquanto, só essa. Mas vamos ver o que acontece. O fato é que, na Argentina, tenho muitas corridas em três categorias diferentes, então não tenho muito tempo. Mas gostaria de ter uma segunda chance, tendo mais tempo, me preparando melhor, até mesmo para poder estar mais acima”, concluiu.