Stock Car
05/08/2018 14:59

Barrichello celebra vitória “sem medo de ser diferente” em Goiânia e com tática “de risco”

Rubens Barrichello triunfou na Corrida do Milhão pela segunda vez na carreira - e novamente em Goiânia. Dessa vez, porém, com um ingrediente especial: a estratégia, diferente dos principais adversários
Warm Up, de Goiânia / FELIPE NORONHA, de Goiânia
 Barrichello vai para os braços do povo após vencer Corrida do Milhão pela segunda vez (Foto: Duda Bairros/Stock Car/Vipcomm)
Rubens Barrichello ouviu de Maurício Ferreira, chefe da Full Time, que a estratégia do #111 não seria a mesma dos principais adversários na briga pela vitória na Corrida do Milhão deste domingo (5), em Goiânia. E a aposta saiu consagrada com o triunfo, o segundo da carreira do piloto na mais famosa prova da Stock Car - e a segunda na capital goiana.

Depois do pódio, Barrichello explicou o por que da opção pela parada faltando três voltas para o final - ida aos boxes que deu muito certo, já que ele voltou em condições de passar Max Wilson e António Félix da Cosdta, que completaram o top-3.

"A gente não teve medo de ser diferente. Ficar na pista era um risco, porque podia entrar o safety-car, já tinha entrado outras vezes. Para nós, graças a deus, não tive um toque, mas foi uma prova de vários acontecimentos, de alguns acidentes", analisou.
Ao lado do filho Dudu e de Maurício Ferreira, Barrichello festeja sua segunda vitória na Corrida do Milhão (Foto: Fernanda Freixosa/Stock Car/Vipcomm)
Ele também comemorou o Fan Push - porque, de fato, foi usando a 'arma' que ele garantiu a vitória no finalzinho.

"Mas, de qualquer forma, ficar na pista andando rápido e usar o Fan Push, aquele que o público votou, o publico me ajudou. É pagar de volta todos aqueles momentos que a gente teve junto nos 19 anos de F1".
Rubens Barrichello (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)
Por fim, Barrichello relembrou, obviamente, a história principal de seu 2018: a suspeita de AVC pela qual passou no começo do ano. "Agradecer a Deus por estar aqui, a gente já falou disso e eu sempre vou me emocionar, cada vez mais. A gente não pode esquecer do problema de saúde do começo do ano."

"Tenho 46 anos e estou competitivo desse jeito. Eu só posso agradecer aos céus de verdade", finalizou o vencedor do 'Milhão'.

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a Corrida do Milhão da Stock Car com Felipe Noronha, Fernando Silva e Rodrigo Berton.