Barrichello vence duelo de gerações, segura pressão de Baptista e triunfa no Velopark

'Rei da estratégia' da Stock Car, Rubens Barrichello tirou proveito da melhor tática e do trabalho da Full Time nos boxes para vencer a corrida 2 no Velopark neste domingo. O campeão de 2014, de 47 anos, lutou até as voltas finais com Bruno Baptista, apenas 22, e levou a melhor

Rubens Barrichello usou e abusou da experiência para vencer a corrida 2 da etapa do Velopark da Stock Car, na tarde deste domingo (15). Com uma grande estratégia da Full Time nos pit-stops e com bela performance na pista, o campeão de 2014 ainda teve de suportar a forte pressão imposta por Bruno Baptista. Aos 22 anos e na sua segunda temporada completa na principal categoria do automobilismo brasileiro, o paulista fez uma grande jornada e lutou até o fim, mas não foi páreo para o recordista de largadas da F1, hoje com 47 anos.

Pouco mais de dez anos depois de ter vencido pela última vez na F1, Barrichello volta a triunfar na Stock Car, alcançando seu 13º triunfo na categoria.

Ricardo Maurício viveu um grande domingo e terminou em terceiro lugar, garantindo mais um pódio no Velopark e, assim, confirmou a condição de novo líder do campeonato. Thiago Camilo também foi bem e completou a prova 2 na quarta colocação, seguido por Cacá Bueno, outro que repetiu o quinto lugar na primeira corrida do fim de semana.

Daniel Serra fechou apenas em sexto, à frente do vencedor da corrida 1, Felipe Fraga. Lucas Foresti completou em oitavo, seguido por Marcel Coletta e César Ramos, décimo.

Rubens Barrichello venceu a corrida 2 da Stock Car no Velopark (Foto: Carsten Horst)

A Stock Car volta à ativa entre 18 e 20 de outubro com a disputa da nona etapa do campeonato no Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel. O GRANDE PRÊMIO cobre 'in loco' a temporada 2019 com o repórter Felipe Noronha. Siga tudo aqui.

Saiba como foi a corrida 2 da etapa do Velopark da Stock Car

Pouco antes da largada, a Stock Car anunciou os vencedores do Fan Push no Velopark: Rubens Barrichello, Lucas Foresti, Nelsinho Piquet, Bia Figueiredo, Allam Khodair e Thiago Camilo.

E assim como foi na corrida 1, a largada da segunda prova também foi realizada em fila indiana por motivo de segurança. Max Wilson largou na frente, com Daniel Serra em segundo. Julio Campos vinha em terceiro, seguido por Rubens Barrichello e Bruno Baptista. Felipe Fraga, vencedor da primeira disputa do domingo, era o décimo.

Com a ajuda do botão de ultrapassagem, Serra superou Wilson na curva 1 e assumiu a liderança da prova. Só que, sem qualquer evidência de jogo de equipe, Max respondeu na volta seguinte e da mesma forma para retomar o primeiro lugar. Campos acompanhava tudo de perto, em terceiro, com Barrichello e Baptista logo atrás. Por outro lado, Átila Abreu voltava a enfrentar problemas no carro e abandonava logo no início da prova.

Júlio Campos foi um dos grandes nomes da corrida (Foto: José Mario Dias/Shell)

Baptista, aliás, ratificava a condição de um dos bons nomes do campeonato ao ultrapassar ninguém menos que Barrichello, com o jovem paulista subindo para quinto. Pouco depois, outra mudança muito importante na prova: Campos deixava Serra para trás para avançar à segunda colocação.

Campos seguia impossível e voltava a brilhar no Velopark. Com a ajuda do push-to-pass, o paranaense da Prati-Donaduzzi passou Max para assumir a liderança da corrida. Em seguida, Baptista superava Serra e avançava para a terceira posição. Foi quando o safety-car foi à pista por conta de um incidente entre Pedro Cardoso e Denis Navarro. O #5 ficou ao contrário na pista, sendo necessária então a intervenção do carro de segurança. Quem também tinha problemas era Gabriel Casagrande, que abandonou com problemas de suspensão no carro.

O SC ficou por pouco tempo na pista. Com o fim da bandeira amarela, a RC Eurofarma chamou para o pit-stop obrigatório os carros de Serra e Wilson, aproveitando a abertura da janela dos boxes. Voltas depois, os líderes de fato fizeram suas paradas. E aí Baptista voltou à frente de Campos. Só que os dois retornaram à pista atrás de Wilson, que se destacou com o trabalho feito pela equipe. Mas o melhor trabalho de pit-stop foi feito pela Full Time, que conseguiu colocar Barrichello na liderança.

Ricardo Maurício assumiu a liderança do campeonato no Velopark (Foto: Duda Bairros/Stock Car)

Wilson vinha em segundo, com Baptista em terceiro e Maurício, em ótima posição considerando a luta pelo título, em quarto, com Serra aparecendo apenas na oitava colocação. Só que Max perdia qualquer chance de vitória quando, depois de ser superado por Baptista, passar reto pela curva 1 por conta de um problema na suspensão traseira. 

As voltas finais reservaram um verdadeiro duelo de gerações. Barrichello, de 47 anos, lutava para se manter à frente de Baptista, de apenas 22. O piloto da RCM mostrava ter melhor performance e atacou nas voltas finais, mas Rubens se segurou. O #111 ainda enfrentava problemas de comunicação e não conseguia ouvir as instruções da Full Time no pit-lane.

Bruno Baptista viveu um grande domingo no Velopark (Foto: Duda Bairros/Stock Car)

Baptista vinha no limite para buscar sua primeira vitória na Stock Car, mas o jovem cometeu um erro na curva 1, na abertura da volta 36. Mesmo assim, Bruno manteve o ataque contra Barrichello, que usou e abusou da experiência para seguir à frente e partir para a vitória no Velopark.

Stock Car 2019, Velopark, corrida 2, final:

1 R BARRICHELLO Full Time 41:37.919 41 voltas
2 B BAPTISTA RCM +3.421  
3 R MAURÍCIO RC Eurofarma +6.844  
4 T CAMILO A. Mattheis +7.876  
5 C BUENO Cimed +11.980  
6 D SERRA RC Eurofarma +12.295  
7 F FRAGA Cimed +16.855  
8 L FORESTI Vogel +21.083  
9 M COLETTA Crown +21.577  
10 C RAMOS Blau +22.691  
11 R SUZUKI Hot Car +24.785  
12 N PIQUET Full Time +24.913  
13 G OSMAN Shell Helix Ultra +26.569  
14 G LIMA Vogel +27.384  
15 J CAMPOS Prati Donaduzzi +30.096  
16 G DI MAURO Shell Helix Ultra +30.507  
17 D NUNES KTF +32.523  
18 R ZONTA Shell V-Power +36.635  
19 F LAPENNA Cavaleiro +37.644  
20 B FIGUEIREDO A. Mattheis +38.610  
21 A KHODAIR Blau +1 volta  
22 V BRITO Prati Donaduzzi +4 voltas  
23 M WILSON RCM +14 voltas  
24 M GOMES KTF +24 voltas  
25 G CASAGRANDE Crown +27 voltas  
26 D NAVARRO Cavaleiro +28 voltas  
27 P CARDOSO Hot Car +28 voltas  
28 A ABREU Shell V-Power +38 voltas  

Paddockast #33
10 ANOS DE SECA BRASILEIRA NA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube