Cacá Bueno tem efeito suspensivo concedido e está liberado para disputar etapa de Santa Cruz do Sul

O STJD da CBA concedeu nesta quarta-feira (24) efeito suspensivo para que Cacá Bueno possa disputar a etapa de Santa Cruz do Sul da Stock Car. Piloto da Red Bull havia sido suspenso por uma etapa

Cacá Bueno poderá disputar a etapa de Santa Cruz do Sul da Stock Car, neste fim de semana. Inicialmente suspenso pela Comissão Disciplinar do STJD, o pentacampeão teve concedido um efeito suspensivo nesta quarta-feira (24) e está liberado para correr no Rio Grande do Sul. A informação foi confirmada ao GRANDE PRÊMIO pelo STJD.

Cacá foi suspenso por uma etapa por ofensa à Confederação Brasileira de Automobilismo na etapa de Ribeirão Preto da categoria. Na ocasião, ele se irritou por não receber a bandeirada na chegada da primeira prova da rodada dupla e, em conversa pelo rádio com a equipe, chamou de "imbecis" os representantes da entidade.

Ainda não há data marcada para o julgamento dos recursos de Cacá e da procuradoria. Cacá e a Red Bull, naturalmente, querem se livrar da suspensão. Já a procuradoria do tribunal acredita que a pena inicial foi branda demais.

Os treinos em Santa Cruz do Sul começam na sexta-feira, e a largada da primeira prova será às 13h (de Brasília) de domingo. Cacá é o vice-líder do campeonato, um ponto atrás de Julio Campos.

Cacá Bueno é líder do campeonato (Foto: Bruno Terena)

Entenda o caso

Quebrando um jejum que durava desde 2013, Cacá venceu a primeira bateria da rodada dupla de Ribeirão Preto da Stock Car, em abril. No entanto, o piloto não recebeu a bandeirada e, estranhando a ausência de sinalização na pista na volta de desaceleração, continuou andando rápido e se defendendo dos ataques de Marcos Gomes, segundo colocado.

A situação o deixou indignado e, em conversa pelo rádio com a equipe Red Bull, ele disparou contra os "imbecis" da CBA. O áudio foi captado e exibido na transmissão da corrida na TV.

“Não sei [o que aconteceu], a CBA tem que explicar o que aconteceu”, disse o piloto logo após aquela prova. “Falaram que era a última volta, não deram a bandeirada. Na reta oposta, nenhuma bandeira amarela parada, mas tinha o carro do Cesinha parado. Eu não sabia se era por isso ou se acabou. O rádio me dizia que acabou. O Marquinhos tentava me passar, e ele mesmo se deu conta de que acabou quando entrou na última reta e tinha gente na pista.”

No dia seguinte, em entrevista ao programa 'Tá na Área, do SporTV, Cacá se explicou: "Acabei usando uma palavra chula. Que se entenda também que foi recuperado um rádio, eu não estava dando uma entrevista, uma declaração, não estava fazendo um pronunciamento. Estava falando com uma pessoa, que era meu chefe de equipe, respondendo porque dei uma volta a mais, de capacete e cruzando a linha. Aquele é um rádio recuperado. Você vê que acabou acontecendo alguma coisa errada e acaba falando algum palavrão".

O piloto também chegou a ir à sala da direção de prova, segundo o próprio, para se explicar do porquê de não ter tirado o pé na volta da vitória, atitude pela qual também se desculpou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube