Stock Car

Camilo faz tática perfeita de pneus e leva corrida 1 no Velo Città. Casagrande é 2°

Thiago Camilo e a Ipiranga apostaram em trocar pneus de pista molhada para os de seca - e a estratégia funcionou no Velo Città. Em prova que começou com asfalto úmido e terminou com sol abrindo em Mogi Guaçu, Camilo levou saindo da pole. Gabriel Casagrande e Daniel Serra completaram o pódio

Grande Prêmio / FELIPE NORONHA, de São Paulo
Se Thiago Camilo sempre credita os membros da Ipiranga pelos resultados que tem conquistado na Stock Car 2019, o exemplo perfeito veio neste domingo (10): o #21 se aproveitou de tática perfeita de pneus pensada pela Ipiranga e levou os 30 pontos da corrida 1 no Velo Città.

Após largada em pista molhada, Camilo teve os pneus trocados na parada obrigatória para pneus de pista seca e, como a Cimed de Felipe Fraga optou pela manutenção de pneus para asfalto molhado, conseguiu tomar a ponta na volta da janela de boxes. Da frente não mais saiu.

Fraga, porém, viveu situação oposta: da liderança após a parada para apenas o sétimo lugar no fim. Gabriel Casagrande ficou em segundo, também após voltar à pista com pneus para seco. Ainda deu para Daniel Serra, líder isolado do campeonato no momento, fazer corrida segura e tomar o último lugar no pódio no final da prova.

No top-10 ainda apareceram Cacá Bueno, Julio Campos, Ricardo Zonta, Fraga (que perdeu mais três posições na volta final), Bruno Baptista, Diego Nunes e Átila Abreu, que fica com a pole para a corrida que fecha a etapa.

A corrida 2 da etapa ocorre ainda neste domingo (10), com largada programada para 12h02. 
Gabriel Casagrande (Foto: Bruno Terena/RF1)
Confira como foi a corrida em Mogi Guaçu:

Graças à pista molhada em Mogi Guaçu, a prova teve seu início sob safety-car. Apos dois giros atrás do carro de segurança,  largada foi liberada de fato e Thiago Camilo segurou a ponta sem ser ameaçado. 

O começo da emoção foi na parte de trás do grid, onde Bia Figueiredo e Ricardo Maurício se tocaram, um momento de risco para um dos líderes do campeonato. Na frente, foi Diego Nunes que tomou a iniciativa e passou Julio Campos pelo quinto lugar com um bonito 'X'. Átila Abreu foi no embalo e também passou o #4. Ao mesmo tempo, Rubens Barrichello tomou o 9° lugar de Cacá Bueno - que o retomou duas voltas depois.

Quando faltavam 25 min., Camilo anotou a volta mais rápida da prova até então e passou a abrir mais de 1s na liderança. Casagrande, o segundo, respondeu em seguida, o que serviu para abrir bom 'gap' sobre o terceiro colocado, Felipe Fraga, de quase 2s.
Felipe Fraga (Foto: Bruno Terena/RF1)
Ricardo Zonta mostrou o carro da Shell forte a partir do meio da prova, pouco antes da abertura de boxes: passou Bueno, Barrichello e Bruno Baptista e assumiu a oitava colocação com bela passgem por fora sobre o rival da RCM. 

Na aberura dos boxes, a pista começou a secar e, consequentemente, a maioria das equipes optou pela troca de pneus slick. Os líderes, porém, seguraram até o fechamento da janela para entrarem nos boxes. Camilo e Fraga foram os primeros a pararem - o que significou chance para Casagrande tentar tomar a ponta ao ficar na pista. Fraga manteve pneus de chuva, enquanto Camilo trocou para seco, demorando mais em sua parada.

Casagrande foi o último do topo a parar, na volta 17, quando era o líder. A Crown também optou por pneus para pista seca. Com o #83 os boxes, Camilo anotou a melhor volta da prova, buscando a diferença para Fraga e Casagrande - mas naquele instante de dúvid, em que é impossível saber quem de fato é o líder.
Thiago Camilo (Foto: Luís França/Vicar)
Na volta seguinte, Camilo passou a indicar ter acertado na estratégia: rodou 4s mais rápido do que Fraga - tirando só no primeiro setor 1s. E, na volta 19, o piloto da piranga passou a arriscar ultrapassagem sobre o da Cimed, conseguindo por dentro rapidamente, a 5 min. do final da prova.

Casagrande levou mais duas votlas para passar Fraga e retomou a segunda colocação, também graças aos pneus slick. E o erro da Cimed se provou pouco depois, quando Fraga também não conseguiu segurar Serra, que entrou na zona de pódio para segurar a liderança do campeonato.
.
Dai para o final nenhuma mudança importante: Camilo não foi atrapalhado e, com tática perfeita, levou a prova, sua quinta vitória no ano. E Casagrande repetiu a segunda colocação que havia conquistado em Cascavel, enquanto Serra voltou ao pódio. Fraga ainda perdeu mais diversas colocações, e viu Cacá Bueno avançando no grid para completar o top-4.

Stock Car 2019, Velo Città 2, Corrida 1:

1 T CAMILO Ipiranga 42:38.414 22 voltas
2 G CASAGRANDE Crown +8.000  
3 D SERRA RC Eurofarma +15.566  
4 C BUENO Cimed +16.196  
5 J CAMPOS Prati Donaduzzi +18.902  
6 R ZONTA Shell V-Power +20.328  
7 F FRAGA Cimed +21.851  
8 B BAPTISTA RCM +27.585  
9 D NUNES KTF +29.070  
10 A ABREU Shell V-Power +29.618  
11 M COLETTA Crown +32.058  
12 R MAURÍCIO RC Eurofarma +32.215  
13 R BARRICHELLO Full Time +35.183  
14 R SUZUKI Hot Car +37.298  
15 B FIGUEIREDO Ipiranga +38.678  
16 G DI MAURO Shell Helix Ultra +40.270  
17 A KHODAIR Blau +40.494  
18 F LAPENNA Cavaleiro +54.246  
19 L FORESTI Vogel +55.822  
20 D NAVARRO Cavaleiro +1:15.210  
21 G LIMA Vogel + 1 volta  
22 G OSMAN Shell Helix Ultra +1 volta  
23 N PIQUET Full Time + 1 volta  
24 M GOMES KTF + 2 voltas  
25 V BRITO Prati Donaduzzi + 3 voltas  
26 C RAMOS Blau +9 voltas  
27 M WILSON RCM NC  



 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.