Campos lamenta “porrada” de Navarro em decisão e 6° lugar: “Um pecado”

Júlio Campos entrou na final da Stock Car como um dos candidatos ao título - mas uma série de problemas fez com que o sonho não se concretizasse. E ele explicou ao GP o que lhe tirou as chances no começo da prova em Interlagos

A Stock Car entrou em sua decisão no último domingo (15) com seis pilotos brigando pelo título. Um deles foi Júlio Campos – quem, ao final, ficou com a sexta colocação na classificação.

Decepcionante para o piloto da Prati Donaduzzi, no momento sem time para 2020, ainda mais quando o carro da equipe permitiu os bons resultados que lhe fizeram chegar à última etapa podendo ser campeão.

Assim, Campos explicou ao GRANDE PRÊMIO em Interlagos o que aconteceu para que as coisas não corressem como o pensado: "Brigamos até o final, tínhamos chance de vitória, larguei super bem, no final da primeira curva estava em terceiro. Deixei espaço de sobra para o [Felipe] Fraga, mas a hora que ele voltou da zebra, depois do 'S', ele acabou batendo forte no meu carro, e depois disso, na reta, tomei uma decisão errada de tentar entrar atrás do carro dele e não tinha percebido que tinha um carro atrás, acho que o Casagrande, e mais dois carros em passaram."

Júlio Campos (Cauê Moalli/Grande Prêmio)
Paddockast #46
OS 10 MELHORES PILOTOS DA DÉCADA

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Em seguida, nos boxes da Prati, ele explicou as claras avarias no carro #4: "Na hora da freada do lago, o [Denis] Navarro veio e me deu uma porrada na porta, na outra volta tentei repassar o Navarro e no meio da reta ele veio batendo antes de chegar na curva para dentro, o cara que tomou a ultrapassagem não tem noção do que esta fazendo e vem batendo o carro para dentro."

"É engraçado, porque se eu tiro o pé, rodo ele e é capaz de eu mesmo tomar uma punição, por ele fazer uma manobra totalmente equivocada. Tirei o pé do freio, deixei meu carro lado a lado com o dele para só ir encostando e não rodar o cara, mas acabei destruindo meu carro por causa disso", reclamou Campos.

"O carro ficou totalmente dianteiro – e largamos para tê-lo traseiro, e ficou totalmente o contrário. É certeza estragou tudo do alinhamento do carro, e eu só pude vir mantendo, fazer aquele negócio: terminar a corrida, marcar pontos, e esperar ver que lugar chegava no campeonato. Uma pena, sexto não era nosso objetivo do ano e foi realmente um pecado", concluiu.

Campos terminou a corrida decisiva em nono lugar, somando 24 pontos e indo a 307. Isso significou a sexta colocação, a três de Rubens Barrichello e seis de Fraga. 

Carregando…

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar