Com Zonta em sexto e Átila em sétimo em Londrina, Shell V-Power vê evolução em ritmo de classificação

Um dos objetivos da equipe chefiada por Thiago Meneghel para o fim de semana em Londrina era melhorar em ritmo de classificação, o que foi obtido. Átila Abreu por pouco não avançou ao Q3. Ricardo Zonta vai largar na sexta posição. A confiança é grande para a rodada dupla

Quando a Shell V-Power desembarcou em Londrina para a disputa da décima etapa da temporada 2018 da Stock Car, neste fim de semana, um dos objetivos bem definidos era o de lutar pela vitória na corrida 1. Depois de triunfar quatro vezes na segunda prova ao longo da temporada, a equipe chefiada por Thiago Meneghel focou os trabalhos na melhora em ritmo de classificação para alcançar a meta. A primeira parte da missão foi cumprida com êxito. Ricardo Zonta e Átila Abreu vão largar entre os dez primeiros do grid na corrida 1 da rodada deste domingo (21), a partir de 12h (horário de Brasília). Zonta vai partir da sexta posição, enquanto Átila, que por pouco não passou para a fase final da classificação, vai abrir a quarta fila no Autódromo Internacional Ayrton Senna.
 
A sessão em si, como de costume na Stock Car, foi bastante apertada. No Q1, Zonta e Átila foram à pista no primeiro grupo, que compreendeu os 13 melhores colocados no campeonato. O curitibano comprovou a boa performance nos treinos livres com o segundo lugar do grupo, enquanto seu companheiro de equipe ficou em oitavo. 
 
Com a passagem dos carros do G2, Zonta confirmou a segunda posição, apenas 0s057 atrás do líder, Júlio Campos, enquanto Átila foi o décimo. A diferença é que o #51 teve de completar cinco voltas para se garantir com tranquilidade para a próxima fase da sessão.
Ricardo Zonta consolidou a boa forma da Shell V-Power no fim de semana (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)

No Q2, Zonta conquistou o quinto melhor tempo e ficou a apenas 0s199 do tempo obtido por Felipe Fraga, enquanto Átila ficou em sétimo, somente 0s017 do tempo registrado por Júlio Campos, o sexto e último a avançar ao Q3. Já na fase final, o dono do carro #10 confirmou a sexta colocação da sessão.

 
Zonta, que está elegível para a votação do Fan Push para a etapa de Londrina, destacou justamente a melhora na performance em ritmo de classificação neste sábado.
 
“Em todos os treinos em que fomos para a pista estávamos no grupo entre os cinco primeiros. E, na classificação, tivemos de forçar mais, e senti um pouco de desgaste nos pneus traseiros, e isso prejudicou a minha volta. É bom estar entre os seis, e com os dois carros entre os sete, é importante mostrarmos que temos um carro rápido para a primeira corrida, que é o que almejamos”, disse.
 
“É trabalhar a melhor estratégia possível para marcar o maior número de pontos nas duas corridas”, completou o nono colocado no campeonato.
Átila Abreu e Thiago Meneghel projetam luta pela vitória neste domingo (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)

Átila também analisou sua performance no treino classificatório e revelou ter cometido um erro na sua última tentativa de volta no Q3. “Foi um bom dia para nós. Ontem sofremos um pouquinho mais, mas no treino da tarde gostei do equilíbrio do carro com pneus gastos. Hoje pela manhã, passamos pneu novo e o tempo não veio. Daí mexemos, e melhorou um pouco. Pela manhã é mais frio e à tarde esquenta bastante, e nosso carro ficou um pouquinho traseiro, um pouco arisco, mas ainda assim melhorou, e isso mostra que não estamos gastando tanto pneu”.

 
“O carro virou mais rápido no Q2 do que no Q1, dei mais voltas do que todo mundo. Então o tempo no Q2 não foi ruim porque tive de dar mais voltas. Não fomos ao Q3 por falha minha. Na segunda volta, tem uma curva que o asfalto está soltando e dei uma abusadinha, uma traseiradinha que me tirou do Q3. Mas faz parte”, declarou.
 
Entretanto, Átila se mostra bastante otimista para domingo. “O carro está bom para a corrida, estou bem posicionado para as duas provas e vamos analisar a estratégia para sair daqui com bons resultados e, quem sabe, sair com uma vitória”, complementou o sorocabano, dono de três vitórias ao longo da temporada.
 
Thiago Meneghel, por sua vez, entende que os trabalhos feitos até o momento neste fim de semana foram positivos. “O objetivo, desde o começo, era melhorar a classificação, a bendita volta do pneu, e evoluímos. Pela manhã, estávamos um pouquinho melhor, mas estão todos próximos, e o Átila teve de dar duas voltas [a mais] no Q1. Sabíamos que dificultava a tentativa de ir ao Q3”, explicou.
 
“Mesmo assim, ele vinha numa volta muito boa, mas passou um pouquinho do ponto. Isso é normal, melhor sobrar do que faltar”, continuou o engenheiro.
 
“O Zonta passou e, com todo esse trabalho que estamos fazendo para sermos mais agressivos com o pneu, ele acabou sofrendo um pouco no Q3. Mas não estamos tristes, sabemos que o nosso forte é o ritmo de prova, e são posições que deixam aberta uma briga pelo pódio na primeira corrida, ou, se tivermos dificuldades na primeira, brigar na segunda”, complementou.
 
O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a etapa de Londrina da Stock Car neste fim de semana com Felipe Noronha e Rodrigo Berton.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube