Correndo com tornozelo inchado desde Goiânia, Camilo revela superstição após nova vitória: “Não vou mais tratar”

Como consequência do forte acidente que teve em Curitiba, em julho, Thiago Camilo ainda está com o tornozelo inchado. Por isso, há a necessidade de uma sapatilha especial para evitar o desconforto. Só que, desde que o piloto lançou mão do artifício, já foram duas vitórias

Thiago Camilo ainda está com o pé inchado em decorrência do forte acidente sofrido em Curitiba, no mês de julho. Por conta do ferimento, o piloto da RCM correu com uma sapatilha especial, um pouco maior, na Corrida do Milhão, em Goiânia, e voltou a usá-la neste fim de semana, em Cascavel. E a situação trouxe algo comum: Thiago já celebra duas vitórias desde que precisou lançar mão do recurso para competir sem agravar o machucado. Por isso, o paulista de 30 anos nem pensa mais em tratar o inchaço.

Logo depois de conquistar o triunfo na segunda prova da rodada paranaense da Stock Car, neste domingo (30), Camilo revelou uma superstição. “O tornozelo ainda está inchado. Eu não tinha planos para correr com essa sapatilha depois da Corrida do Milhão. Eu dei para a equipe a sapatilha e eles iam fazer um acrílico e botar na oficina. Mas o meu pé infelizmente não entra na outra” afirmou Thiago aos jornalistas em entrevista coletiva, que incluiu o GRANDE PRÊMIO.

Thiago Camilo comemora a vitória na corrida 2 em Cascavel (Foto: Duda Bairros/Vicar)

“E depois dessa segunda vitória, eu estou pensando em nem mais tratar inchaço, correr com essa sapatilha aí e o pé machucado. E vamos que vamos”, completou.

A iniciativa ganhou ainda mais força pelo fato de que Camilo sustentava um retrospecto pouco expressivo na rápida pista cascavelense. O piloto sequer havia ido ao pódio antes do triunfo deste fim de semana. O desempenho o fez subir na tabela da sétima para a quinta colocação. E mesmo estando ainda distante do líder Marcos Gomes — a diferença entre eles é 62 pontos —, o piloto entende que há uma chance de brigar pelo título.

“O que me deixa mais animado foi ter um resultado bom aqui em Cascavel, que durante anos foi uma pedra no nosso sapato. Agora é trabalhar e trabalhar. Acho que desistir só na bandeirada final lá em Interlagos. Eu já senti o gostinho de perder o campeonato ali faltando pouquinho, então acho que eu mesmo sirvo de exemplo para a minha equipe, para mim. E é motivação”, declarou.

Questionado pelo GRANDE PRÊMIO sobre a estratégia para a parte final do campeonato, Camilo falou em “encaixar os pequenos detalhes”. “A gente não tem como controlar tudo no automobilismo. Mas posso dizer que estou em um momento muito bom e agradeço a Deus por isso, também agradeço pelo livramento lá em Curitiba no acidente, pela vitória no Corrida do Milhão e por essa vitória aqui também. Eu sei que muita gente comenta que às vezes sou um cara azarado por não ter um título, mas eu me sinto abençoado por tudo isso. E daqui para frente é trabalhar muito para alcançar o meu objetivo”, finalizou.

A próxima etapa da Stock Car acontece daqui a duas semanas em Campo Grande.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube