Di Mauro fecha temporada 2019 como Estreante do Ano na Stock Car

No domingo que marcou o desfecho da temporada 2019 da Stock Car, Galid Osman enfrentou problemas no câmbio, mas conseguiu salvar um top-10, enquanto Átila Abreu cruzou a linha de chegada logo atrás. Ricardo Zonta não completou a prova nesta manhã em Interlagos, assim como Gaetano di Mauro. Mas o jovem confirmou o título de Estreante do Ano no campeonato e já mira dar outro passo em 2020 como piloto da Vogel

A temporada 2019 da Stock Car se encerrou na manhã deste domingo (15) com a disputa da Grande Final em Interlagos. Foi um ano cheio de novidades para a Shell, com a chegada de Gaetano di Mauro ao grid e a formação de uma segunda equipe, com Di Mauro ao lado de Galid Osman na Shell Helix Ultra e Átila Abreu como companheiro de equipe na Shell V-Power. Mas também foi um ano de altos e baixos e muito aprendizado, como foi a última prova do campeonato. Gaetano, que fez seu primeiro ano completo na Stock Car, fechou 2019 como o Estreante do Ano.

 
Galid Osman fez grande recuperação e, depois de ter largado em 22º lugar, cruzou a linha de chegada na décima posição, conseguindo assim marcar uma importante pontuação por conta da regra de pontos dobrados para a Grande Final. Átila Abreu fechou logo atrás do #28, em 11º.
 
Gaetano não teve muita sorte e foi envolvido em um acidente logo nos primeiros metros e abandonou com a suspensão traseira esquerda quebrada quando percorria a Curva do Sol. Ricardo Zonta também não teve vida longa na corrida por conta de avarias severas no assoalho do seu carro #10 também em razão dos incidentes no início da corrida e foi mais um a abandonar.
Gaetano di Mauro abandonou a prova deste domingo (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
Novato do Ano, Di Mauro lamentou a falta de sorte neste domingo e também em algumas etapas nas quais julga ter tido potencial para buscar algo a mais no campeonato. Gaetano teve como melhores resultados no ano o quarto lugar na corrida 2 de Campo Grande e o sexto na segunda prova da etapa de Goiânia, em novembro. O jovem de 22 anos fechou sua temporada de estreia em 19º, com 112 pontos.
 
“Fico triste de não ter conseguido demonstrar nosso potencial em algumas provas. Tivemos alguma falta de sorte neste ano, mas também tive muito aprendizado. Aprendi muito com a equipe. Vou estar ainda melhor preparado no ano que vem. Ganhei o prêmio de rookie do ano, e agora o plano é conquistar o título geral, e vamos fazer tudo para conseguir isso no ano que vem”, declarou o piloto, que vai defender a tradicional Vogel em 2020.
 
Galid Osman, mesmo tendo conseguido um lugar entre os dez primeiros, não teve uma jornada fácil, muito pelo contrário. “A corrida foi boa, mas no meio da prova o câmbio simplesmente parou de funcionar, nem sei como consegui terminar. O câmbio de repente voltava a funcionar, parava de novo, mas conseguimos fazer muitos pontos, o que era a nossa meta para o fim de semana”, destacou o #28, que fechou o campeonato em 16º lugar. Seu melhor resultado foi o quinto lugar na corrida 2 em Santa Cruz do Sul.
Galid Osman e Átila Abreu (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
Zonta viveu um momento bem diferente em relação a 2018 na Grande Final. No ano passado, o paranaense largou na pole e venceu em Interlagos, marcando assim todos os 60 pontos possíveis. Neste domingo, contudo, Zonta se despediu da TMG, time liderado por Thiago Meneghel, com um abandono por conta de um incidente nos primeiros metros da corrida.
 
“Uma pena. A posição de largada era difícil, ali no meio do grid. Os caras que vêm de trás arriscam tudo, e como era a última corrida arriscaram demais. Muitos tentaram cortar caminho pela área verde fora da pista na curva 1 e, quando voltaram, rodaram bem na minha frente, me espremeram, e o meu capô quebrou. Tive de abandonar porque o assoalho inteiro estava solto”, comentou o paranaense.
 
Zonta fechou a temporada em 14º lugar com 155 pontos. Entre os bons momentos vividos pelo veterano no campeonato, destaque para a etapa de Goiânia disputada em maio, quando Ricardo cruzou a linha de chegada na segunda posição da corrida 1. Em 2020, Zonta está de partida para a equipe RCM e vai correr por uma marca muito conhecida: a Toyota.
A Shell se despediu da TMG neste fim de semana (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
Átila também vai defender nova equipe em 2020. O sorocabano deixa a TMG, de Americana, para correr pela Crown Racing, sediada em Petrópolis. Foi um ano dos mais complicados para Abreu por conta do grave acidente sofrido no treino classificatório da primeira etapa do campeonato, no Velopark. 
 
Fora também da rodada dupla que sucedeu a etapa, no Velo Città, o piloto do carro #51 reagiu a partir de Londrina, onde iniciou uma série de pódios, e venceu em Cascavel. Ainda, Átila conheceu o caminho dos títulos ao triunfar na Porsche Endurance Series, classe 3.8, ao lado de Leo Sanches. E neste domingo, ao terminar em 11º, Abreu fechou o ano como o melhor dentre os quatro pilotos da Shell na temporada 2019 da Stock Car, em 12º lugar.
 
“Foi um ano bem complicado, com muitas expectativas, mas me machuquei na primeira etapa do ano. Em mais de 20 anos de automobilismo, foi a primeira vez que perdi uma corrida, e o campeonato para mim teve dez etapas. Foi um ano com altos e baixos, com vitórias, pódios, porém em alguns momentos com quebras quando liderava, falta de performance. Foi um ano bem atípico. Estou feliz por ter esses momentos porque são neles que você aprende bastante”, comentou.
Átila Abreu se despediu da TMG neste domingo em Interlagos (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
“Na Porsche levei um título, então não posso reclamar. Só posso tirar aprendizado. Agradeço à Shell e a todos que torceram, que lotam o nosso camarote e fazem essa festa bonita. Agradeço à equipe pelo ano, e estou motivado para 2020, com novo regulamento e nova equipe. Com toda a estrutura deles, temos potencial de brigar pelas vitórias e título, que é o que queremos”, completou Átila.
 
A Shell fechou o ano com o prêmio de melhor ação de marketing do ano pela campanha de conscientização da importância da doação de órgãos no Brasil. A ação, em conjunto com a R.Mattheis/Prati Donaduzzi na etapa do Velopark, em setembro, foi caracterizada pela troca de capô entre os carros de Zonta e Júlio Campos.

A Grande Final da temporada 2019 da Stock Car, em Interlagos, tem cobertura completa do GRANDE PRÊMIO ‘in loco’ com os repórteres Felipe Noronha, Pedro Henrique Marum, Juliana Tesser e Cauê Moalli.

Vicente Sfeir se despediu da TMG em Interlagos (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)

Carregando…

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar