Em temporada de duas metades totalmente distintas, Zonta mira top-10 e espera corrida com “todo mundo arriscando”

Ricardo Zonta teve um ano bem dividido entre um começo com problemas e uma segunda metade bem mais forte. O paranaense espera conseguir fechar 2017 no top-10, mas para isso vai precisar de uma corrida de recuperação

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Ricardo Zonta teve um ano de muita oscilação na Stock Car. Após um começo bastante complicado, o paranaense embalou e fecha a temporada em alta, podendo terminar até entre os sete primeiros colocados. Para que isso aconteça, porém, Zonta vai precisar reagir do 22º lugar no grid.

 
Ao analisar seu desempenho em 2017, Ricardo dividiu bem os momentos vividos com a Shell. Para Zonta, um início com azares atrapalhou um final muito forte.
 
"A minha temporada, se falarmos das últimas quatro etapas, foi muito boa. Meu problema foi que nas seis primeiras etapas eu tive muitos problemas, estava sempre no meio do bolo, das confusões, acabei perdendo muitos pontos por erros e acidentes. Meu campeonato poderia ter sido bem melhor se, desde o começo, tivesse sido como vêm sendo as últimas quatro etapas", explicou.
Ricardo Zonta durante a classificação da Stock Car em Interlagos (Foto: José Mário Dias)
O piloto espera uma prova muito movimentada no domingo, já que a estratégia normal de duas provas não vai aparecer. Zonta ainda lamentou a punição que recebeu pela queda do tanque de combustível em Tarumã.
 
"Aqui, até porque é só uma corrida, vale tudo, do começo ao fim da única bateria é todo mundo arriscando o máximo possível. Eu estaria no top-10 se minha pontuação de Tarumã tivesse valido. Eu perdi os 20 pontos ali e isso me deixou em 11º. É difícil aceitar isso, mas faz parte", seguiu.
Ricardo Zonta vai precisar de uma corrida de recuperação em São Paulo (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
Ricardo voltou a citar o rendimento recente e mostrou confiança para a performance na prova. O piloto ainda lembrou que pode ficar até entre os sete primeiros na classificação final.
 
"É uma corrida que vale muitos pontos aqui, então é buscar uma pontuação e a gente tem chance de ficar até entre os sete ainda. As últimas quatro etapas foram muito positivas, o carro mostrou um potencial muito grande, nos treinos a gente evoluiu o carro, mas falta um pouco ainda. Com certeza o engenheiro vai achar o caminho perfeito. A gente já está estruturando melhor a equipe para que não aconteça alguns erros de estratégia no ano que vem, alguns erros que aconteceram nesse ano", completou.
 
FALTA DE HONESTIDADE

PERDA DE ETAPA DA FÓRMULA E É DESASTROSA PARA SÃO PAULO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube