Stock Car

Formato com rodadas duplas embaralha classificação da temporada da Stock Car e deixa medalhões para trás

O esquema de realização das etapas da Stock Car em 2014 está proporcionando uma das temporadas mais equilibradas da história. Prova disto é que, dentre os campeões que seguem em atividade, apenas Cacá Bueno aparece no top-10 parcial
Warm Up, de Goiânia / GABRIEL CURTY, de Goiânia
A temporada 2014 da Stock Car está muito embolada. A principal categoria do automobilismo brasileiro inicia suas atividades no segundo semestre, quando acontece uma maratona de provas, nesta sexta-feira (1), com os treinos livres da Corrida do Milhão, que este ano acontece em Goiânia. Entre dez primeiros colocados na classificação geral do campeonato neste momento, apenas Cacá Bueno já conquistou o título da categoria.
 
O carioca, pentacampeão da Stock, falou ao GRANDE PRÊMIO do atual cenário da temporada, destacando o novo regulamento, com várias rodadas duplas, como principal causador de tamanho equilíbrio, mas não se esquecendo de citar a evolução dos times e pilotos.
 
“Primeiro, o regulamento, que não te permite fugir em nenhum momento. O cara que ganha na primeira corrida, fatalmente não faz pontos na segunda. Pilotos que não têm andado tão bem, largam em 15º, chegam em décimo, largam na ponta e acabam ganhando e fazendo ponto. Então acaba misturando muito. Não é nem a posição no campeonato, são as próprias diferenças. Eu sou sétimo, mas a minha diferença no campeonato não é nada. E acho que o fato também do aprendizado e da capacidade das equipes, dos pilotos”, disse.
 
O piloto da Red Bull ainda explicou o parcial sétimo lugar no ano, exaltando a performance do carro.
 
"Em todos os finais de semana, tive problema. E isso aconteceu com vários candidatos ao campeonato deste ano também. Com o Daniel, o Ricardinho também, acho que o que embaralhou o campeonato foi isso. Vamos ver como vai ser daqui para a frente. Tendo duas largadas, mais tempo, proporciona mais incidentes. Vamos ver se isso vai cessar ou se vai ser uma constante. E a gente tem que aprender também a jogar um pouco na defensiva para ficar fora desses problemas", concluiu.

A cobertura completa da Corrida do Milhão no GRANDE PRÊMIO
As imagens da sexta-feira da Stock Car em Goiânia
icone_TV Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Ricardo Maurício, campeão da temporada 2013, é um que ainda não se encontrou no campeonato e reconheceu ao GP que está tendo muitos problemas para achar a estratégia ideal.

“Eu tive muitos problemas este ano, na primeira corrida, em São Paulo, na corrida de duplas, na segunda corrida a gente teve problemas no abastecimento, mesmo assim fiz um quarto lugar na primeira prova, mas não caiu o combustível que precisava para completar a segunda corrida. Na terceira acabei tirando o Serrinha da corrida, um erro meu. Aí na corrida passada tentei fazer uma parada curta mas a longa era a mais adequada, então as coisas não estão casando”, assumiu.
 
Sexto colocado no campeonato, Thiago Camilo ressaltou a regularidade necessária para buscar bons resultados na temporada.
 
“É importante entender que hoje, dentro da etapa da Stock Car, existem duas corridas. Vejo muita equipe sacrificando uma corrida no fim de semana, e não acho que isso seja o ideal. Dois resultados medianos de um piloto, acaba que você faz mais ou menos o mesmo número de pontos que um resultado bom na primeira. Então acho que tem sempre que pensar nas duas. É uma análise nossa. O entendimento é de cada equipe”, falou ao GP.
Cacá Bueno é o único piloto campeão no top-10 da classificação da temporada 2014 da Stock (Foto: Bruno Terena/Red Bull)
Quinto e em ascensão, Júlio Campos seguiu a mesma linha de Camilo, declarando que optar por buscar a regularidade nas duas provas, em sua visão, é a atitude mais correta.
 
“É um campeonato diferente, um sistema totalmente novo, acaba dando muita chance para um pessoal que não estava andando bem na primeira etapa, fazer uma estratégia diferente e anda bem na segunda. Outros pilotos optam apenas pela primeira corrida, prejudicando a segunda. Acho que nenhuma equipe entendeu 100% qual a melhor colocação para colocar seu carro e fazer mais pontos, mas hoje está mais fácil de fazer bons pontos na categoria. Mas, para você ser campeão, na minha opinião, você precisa fazer as duas provas”, afirmou ao GP.

Para Valdeno Brito, vice-líder da temporada, a busca pela estratégia ideal tem bagunçado a classificação, mas o paraibano acredita que os medalhões ainda devem se recuperar.

“Eu não sei, nos últimos dois anos, boa parte do campeonato eu também estava ali, entre os três, cinco primeiros e não era este formato. Mas acho que sim, com este formato, mais dinâmica, a estratégia das equipes, tudo pode acontecer. Acaba sim dando uma misturada. Claro que vai acabar vencendo o mais competente, as equipes e pilotos que assimilarem bem, mas no final do ano acho que terão mais nomes que já venceram o campeonato”, declarou ao GP
 
Ao GRANDE PRÊMIO, Sérgio Jimenez, quarto no geral, também apontou a mudança no formato como principal causadora pela disputa acirrada, lembrando a série de problemas que aconteceram com os líderes do campeonato na última etapa, também em Goiânia.
 
“Acho que o novo formato está deixando a categoria muito mais disputada, estamos tendo as rodadas duplas com etapas muito disputadas, nessa última, especialmente, todo mundo que estava na frente no campeonato acabou tendo problema, menos o Marcos Gomes, que terminou mais para frente. Tem deixado tudo bastante embolado”, contou o piloto da Voxx.
 
Mesmo sem vitórias em 2014, Marcos Gomes lidera o campeonato com 64 pontos, dois a mais que Valdeno Brito. Átila Abreu, Jimenez e Campos fecham o top-5. Atual campeão, Maurício aparece apenas na 13ª colocação.
 
O GRANDE PRÊMIO cobre 'in loco' a Corrida do Milhão da Stock Car em Goiânia com os repórteres Renan do Couto e Gabriel Curty. Acompanhe o noticiário aqui.