Guerrieri vê Argentina mais fanática pelo esporte a motor que Brasil: “Fazem até vaquinhas para pilotos”

Esteban Guerrieri correu a etapa de Londrina da Stock Car pela Hero -e viu as arquibancadas lotadas. Mas, para ele, a comparação com a Argentina é injusta: o país vizinho tem um público, em sua visão, mais fanático pelo automobilismo que o Brasil

A Stock Car afirmou que levou a antepenúltima etapa da temporada para Londrina, após problemas de segurança na pista de Tarumã, palco inicial marcado no calendário da categoria, em razão do público que havia lotado as arquibancadas paranaenses na primeira ida àquele circuito no ano.

De fato, novamente Londrina viu o público ocupar bem o espaço reservado para assistir às corridas vencidas por Rubens Barrichello e Átila Abreu. Mas, mesmo assim, a comparação em termos de fanatismo pelo esporte a motor com a Argentina é injusta.

Quem vê desta maneira é Esteban Guerrieri, argentino que pilotou pela Hero no Paraná, substituindo Lucas Di Grassi, que teve compromissos com a Audi na Fórmula E. Entrevista pelo GRANDE PRÊMIO, ele analisou a diferença do público do automobilismo nos dois países. 

"Há um certo fanatismo, bem grande, principalmente no interior do país. Em Buenos Aires nem tanto, mas sim no interior. Eles fazem vaquinhas para pilotos da própria cidade, tem muito isso", contou Guerrieri.

"Existe esse fanatismo porque há muito automobilismo na Argentina. Em toda parte do país há um autódromo, uma categoria nacional. Então você se sente próximo ao automobilismo em qualquer parte do país", seguiu.

Largada da corrida 1 em Londrina (Foto: Bruno Terena/RF1)

Para ele, que conseguiu a quinta colocação na corrida 2 em Londrina, a principal diferença é que o Brasil tem poucas categorias e, também, pouco visita certas partes do país, como o Norte e o Nordeste.

"Não conheço tanto aqui. Mas vejo bastante gente na Stock Car. A diferença é que na Argentina há muitas categorias e aqui a Stock Car é a principal", disse.

"Na Argentina há as principais, como a Turismo Carretera e a TC 2000, mas também muitas categorias locais, ao redor do país", concluiu.

A Stock Car volta no próximo final de semana com a etapa de Goiânia, a penúltima da temporada. O GP cobre in loco com o repórter Fernando Silva. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube