Stock Car

Maurício assume ponta após janela de pit-stops e vence corrida 2 em Londrina. Serra abandona

Ricardo Maurício tem muito o que comemorar na corrida 2 da Stock Car em Londrina. Após Rubens Barrichello abandonar a prova inicial, foi Daniel Serra quem abandonou a conclusão da rodada dupla. Com a vitória de Maurício, ele se aproxima e entra na briga pelo título da Stock Car em 2019

Grande Prêmio, de Londrina / FELIPE NORONHA, de Londrina / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
Se tem alguém que pode comemorar o resultado da corrida 2 da Stock Car em Londrina, realizada no começo da tarde deste domingo (9), é Ricardo Maurício. Além de uma vitória dominante, na qual assumiu a dianteira após o pit-stop e caminhou sem incômodos até o final, viu Daniel Serra abandonar. Rubens Barrichello havia deixado a corrida 1 e até foi bem nesta segunda prova, mas nada que abale o dia do #90.
 
Quem conseguiu tomar a segunda colocação a fórceps foi Bruno Baptista. Após abandonar a primeira prova e se preparar especificamente para a segunda corrida, voou na pista. No fim da janela de paradas era o quarto, mas caçou Felipe Fraga e Átila Abreu para assumir o posto e garantir o P2.
(Foto: Duda Bairros/Stock Car)
Átila viu Maurício voltar dos boxes na ponta e precisou focar em segurar Baptista, o que conseguiu por bastante tempo, mas não até o final. Com a ultrapassagem, ao menos manteve Bia Figueiredo atrás e fechou o pódio. 
 
Bia e Diego Nunes usaram da mesma que Baptista e fecharam, respectivamente, em quarto e quinto. Felipe Fraga foi sexto, seguido por Nelsinho Piquet. Rubens Barrichello saiu dos boxes para o oitavo posto, enquanto Thiago Camilo foi nono e Julio Campos fechou o top-10. 
 
O campeonato para até o fim de semana dos dias 20 e 21 de julho, quando corre em Santa Cruz do Sul.

Saiba como foi a corrida 2 da Stock Car em Londrina

Antes da largada, Gaetano di Mauro e Raphael Reis tiveram problemas e nem sequer alinharam. Na partida, por sua vez, Cacá Bueno ficou num sanduíche e acabou com problemas. Não demorou até que Valdeno Brito e Rafael Suzuki também deixaram a corrida.

Com o grid invertido, Átila Abreu manteve a liderança na largada. Mas, logo atrás, Marcos Gomes saiu bem, passando de cara Marcel Coletta. Mas um desenho interessante para a prova surgia pouco atrás: Camilo, vencedor da corrida 1, ultrapassava três pilotos logo no começo para avançar para sétimo. Campos acompanhou o ritmo do adversário e subiu também no grid, até passar o #21 após cinco minutos. 
 
Nelsinho Piquet guardava a sexta colocação quando sofreu os ataques conjuntos de Julio Campos e Thiago Camilo - a espera por uma boa briga por posições nem durou, porque Piquet foi jantado por ambos. Quem também caía era Marcel Coletta, de 17 anos, que aparecia no quinto posto após alguns poucos minutos de prova. E os dois seguiam caindo. 
 
Saindo dos boxes, Rubens Barrichello e Gabriel Casagrande ganhavam algumas boas posições. Barrichello já passou na 16ª posição quando singrou a marca de 20 minutos restantes para a corrida.  
 
Líder do campeonato, Daniel Serra teve problemas com o motor e também abandonou, assim com Pedro Cardoso. Logo na sequência, César Ramos também. Somando Lucas Foresti e Felipe Lapenna, já eram 11 pilotos foram da prova no começo da janela de pit-stops.

Os pits aconteceram bem rapidamente uma vez que a janela abriu. Com tudo restabelecido, Ricardo Maurício assumia a dianteira da prova e tinha Átila e Fraga atrás dele. Mas já abria distância interessante. Bruno Baptista e Bia Figueiredo, após abrirem mão da corrida 1, apareciam em quarto e quinto. 
 
Mais atrás, Allam Khodair não conseguiu contornar a curva com muita retidão e acabou deixando a porta aberta para Ricardo Zonta e Gustavo Lima passarem. Barrichello seguia limpando o caminho: Galid Osman, na oitava colocação, ficava para trás.

Baptista e Bia seguiam na captura. E Bruno alcançou Fraga para tomar o terceiro posto. Depois, caçou Átila e ultrapassou com menos de 3min para o final. Bia também atacou e demorou um pouco, mas conseguiu deixar Fraga para trás - algo que Diego Nunes conseguiu também, no chorinho da corrida. 
 
Baptista ainda atacou Maurício no fim da última volta, mas não passou nem perto de fazer a ultrapassagem. Primeira vitória do #90 desde 2017.

Stock Car, Londrina, Corrida 2, Resultado Final:

1 R MAURÍCIO RC Eurofarma 41:57:220 33 voltas
2 B BAPTISTA RCM +0.315  
3 A ABREU Shell V-Power +3.500  
4 B FIGUEIREDO A. Mattheis +3.826  
5 D NUNES KTF +4.408  
6 F FRAGA Cimed +5.239  
7 N PIQUET Full Time +9.008  
8 R BARRICHELLO Full Time +9.610  
9 T CAMILO A. Mattheis +15.545  
10 J CAMPOS Prati Donaduzzi +15.842  
11 G CASAGRANDE Crown +16.676  
12 G OSMAN Shell Helix Ultra +22.030  
13 M GOMES KTF +22.923  
14 M WILSON RCM +28.487  
15 M COLETTA Crown +29.652  
16 G LIMA Vogel +36.316  
17 R ZONTA Shell V-Power +39.128  
18 L FORESTI Vogel +11 voltas NC
19 A KHODAIR Blau +13 volta NC
20 C RAMOS Blau +17 voltas NC
21 D SERRA RC Eurofarma +18 voltas NC
22 P CARDOSO Hot Car +18 voltas NC
23 F LAPENNA Cavaleiro +23 voltas NC
24 D NAVARRO Cavaleiro +25 voltas NC
25 R SUZUKI Hot Car +26 voltas NC
26 V BRITO Prati Donaduzzi +29 voltas NC
27 C BUENO Cimed +31 voltas NC
28 R REIS Carlos Alves   NC
29 G DI MAURO Shell Helix Ultra   NC

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.