Pole-position em Interlagos, Campos corre no sacrifício em Curitiba com suspeita de hepatite

O piloto da Mico’s foi liberado tanto pelo médico da categoria, Dino Altmann, quanto por um profissional particular. Apesar disso, para aguentar o desgaste físico, ele tem repousado durante todo o tempo livre

Julio Campos corre no sacrifício (Foto: Jose Mario Dias)

Depois de largar na pole-position em Interlagos, Julio Campos vive um drama particular em Curitiba. O paranaense está com suspeita de hepatite e por isso tem passado boa parte do tempo repousando. Além disso, ele só conseguiu correr porque foi liberado tanto pelo médico da categoria, Dino Altmann, quanto por um profissional particular com quem havia se consultado.

Campos revelou que os sintomas começaram logo depois da abertura do campeonato, há duas semanas, e desde então vem se tratando. "Tenho sentido muita fraqueza, e este sintoma começou pouco depois da corrida de São Paulo. O resultado dos exames só sai na semana que vem, mas os dois médicos me disseram que existe uma grande chance de ser hepatite”, revelou o piloto.

Caso a doença se confirme, o piloto deve começar o tratamento logo na segunda-feira. Enquanto isso, a estratégia tem sido repousar. Por causa disso, Campos praticamente não participou do desenvolvimento do carro neste fim de semana e ainda surpreendeu ao conquistar a 15ª posição no treino classificatório, quando andou no sacrifício.

“Tenho descansado no intervalo dos treinos, mas pude colaborar pouco com a equipe no acerto do carro. Segui basicamente o acerto do Rodrigo Sperafico, e prefiro que chova na corrida. Com a pista molhada, o cansaço e o efeito da temperatura no interior do carro são menores”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube