Polêmica, discussão e ofensas: forte acidente entre Salas e Valdeno marca etapa de Curitiba da Stock Car

Nas voltas finais da corrida 1 da Stock Car em Curitiba, Valdeno Brito e Guilherme Salas se tocaram e causaram acidente - problema, este, que forçou o safety-car a entrar na pista e lá ficar até o final da prova. Depois, questionados sobre o ocorrido, passaram versões diferentes

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A corrida 1 da Stock Car em Curitiba foi vencida por Felipe Fraga – e sob safety-car. O carro de segurança só estava na pista em razão do acidente envolvendo Valdeno Brito e Guilherme Salas, nas voltas finais. Os pilotos brigavam por entrada no top-10, que daria bom posicionamento no grid para a corrida 2, com grid invertido. A luta por condições melhores para a prova seguinte acabou causando troca de ofensas após a forte batida.

Ambos bateram no guard-rail e os carros ficaram avariados o suficiente para que nenhum deles pudesse voltar para a corrida 2. Ao GRANDE PRÊMIO, os dois pilotos passaram suas versões – que acabam sendo opostas.

Valdeno descreveu o contato como 'defesa de posição' por sua parte. E que Salas "deveria ter tirado o pé". "Eu sabia que aquela posição me daria a pole-position na última prova e o Salas bateu atrás de mim. Eu fui puxando para o lado direito da pista, ele viu que não tinha mais espaço, quando foi colocar para o outro lado ele bateu atrás de mim", afirmou o piloto da Eisenbahn.

Ao ser questionado sobre a conversa que foi flagrada pelas câmeras de transmissão após o acidente, negou ter ofendido Salas: "Fui perguntar se ele estava bem."

Batida forte marcou o fim da corrida 1 da Stock Car em Curitiba (Foto: Duda Bairros/Vicar/Vipcomm)

A versão do piloto da Hot Car é diferente: "Quando a gente bateu ele veio falando um monte de merda, acho que deveria estar com cabeça quente. Não quero polêmica, mas… Ele falou até demais."

Para Salas, como ele estava com o 'push' acionado Valdeno não deveria ter fechado seu carro: "Vinha fazendo uma corrida muito boa. Ele resolveu ocupar a linha do meio na reta. Como eu venho 10 km/h mais rápido (por causa do 'push'), eu preciso decidir bem antes o que eu vou fazer. Na reta tinha espaço suficiente por dentro e eu resolvi ir nesse caminho", afirmou.

"Quando ele viu que deixou espaço livre, resolveu fechar de última hora e essa última hora era tarde demais. Aí a gente acabou nesse acidente", completou o jovem de 23 anos.

CEDO DEMAIS?

ALONSO ENTRA NO ‘MODO EMPOLGOU’ ANTES DO TEMPO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube