Punições a Casagrande e Horto alteram resultado e fazem de Fraga campeão do BR de Turismo

Felipe Fraga ganhou o título do Brasileiro de Turismo depois da bandeirada quadriculada em Interlagos: Marco Cozzi foi campeão na pista, mas punições a Gabriel Casagrande e João Victor Horto mudaram a taça de mãos

A cobertura completa da Corrida do Milhão no GRANDE PRÊMIO
As imagens do sábado da Stock Car em Interlagos
Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Em uma semana em que tanto se falou sobre STJD e tapetões, é justamente assim que deve ser homologado o título do Brasileiro de Turismo. Marco Cozzi foi campeão na pista, mas duas punições divulgadas pelos comissários após o fim da prova alteraram o resultado e fizeram de Felipe Fraga o verdadeiro campeão – ao menos por enquanto, já que a Carlos Alves recorreu e o resultado poderá mudar novamente nos tribunais.

As sanções dos comissários que trocaram a taça de mãos afetaram Gabriel Casagrande e JV Horto. Fraga, que teve um pneu furado e precisou parar nos boxes durante a prova, precisava ser quinto em caso de vitória de Cozzi. Foi sétimo.

Horto, quinto, teve 20s acrescidos ao seu tempo final de prova devido a uma irregularidade cometida durante a volta de apresentação. Casagrande, por sua vez, recebeu esse time-penalty de 20s por atitude antidesportiva contra Cozzi em uma disputa de posição – de fato, o paranaense se excedeu na hora de tentar defender a liderança da prova.

Fraga, com isso, herdou duas posições e fechou a prova na quinta colocação.

Na entrevista coletiva realizada há instantes, Cozzi falou como campeão, mas foi informado pelo assessor de imprensa da categoria que o resultado ainda poderia mudar devido aos casos que estavam sob investigação. “Deus é maior e eu vou até o fim. A justiça existe para isso, tanto a comum quanto a desportiva”, respondeu.

O piloto da Carlos Alves venceu três vezes neste campeonato, contra quatro de Fraga, que largou na pole em sete das oito corridas disputadas.

A corrida
 
A corrida começou com uma largada ruim dos dois pilotos que estavam na primeira fila, Fábio Carreira e Felipe Fraga. Isso abriu caminho para que Casagrande saltasse da segunda fila para a liderança. Fraga caiu para quinto. Ou seja: daquele jeito, o título iria o paranaense. Só que tinha muita coisa para acontecer.

Na primeira curva, um acidente envolvendo vários carros obrigou a intervenção do carro de segurança. De cara, Carlos de Souza, Tito Morestoni e Fernando Fortes abandonaram.

Com a prova reiniciada, Fraga atacou Pedro Boesel e recuperou a quarta posição. No miolo de Interlagos, contudo, um toque de Boesel na parte traseira de seu carro comprometeu a prova: a carenagem começou a roçar no pneu – era questão de tempo até que o traseiro direito furasse.

Ainda assim, o tocantinense seguiu na pista, passou Raphael Abbate e foi para terceiro.

Na liderança, o mesmo aconteceria com Casagrande, que segurava muito bem os ataques de Carreira. Ele conseguia evitar todos os botes do adversário. O problema começou quando Carreira também tocou a traseira de seu carro.

Cozzi ultrapassou um Fraga cambaleante que entrou nos boxes para trocar o pneu, foi chegando, chegando e chegou na briga pela vitória. Não quis nem saber: deu o bote sobre Carreira na chicane do Café e, na volta seguinte, partiu para cima de Casagrande, que tentou de tudo para defender a posição – inclusive tocou duas vezes em Cozzi.

Na saída da curva do Lago, os dois estavam lado a lado. Os três se tocaram. Cozzi conseguiu segurar o bólido. Casagrande saiu da pista.

Uma nova intervenção do safety-car para a recuperação do carro de Raphael Teixeira pareceu dar uma nova chance a Fraga, mas a relargada foi dada sem que ele, que estava quase levando uma volta alcançasse o pelotão. O tocantinense, muito mais rápido com os pneus novos, remou bastante, mas não foi o suficiente. Em sétimo na linha de chegada, não conseguiu os pontos que precisava para evitar o sucesso de Cozzi.

Até a divulgação do resultado oficial pela CBA.

Nas voltas finais, uma boa briga entre Carreira e João Pretto ainda definiu a segunda posição – o piloto da W2, apesar de ter a frente danificada por causa da batida com Casagrande, se manteve em segundo.

Brasileiro de Turismo, Interlagos, Final:

1 Marcos COZZI
Carlos Alves/J. Star
SP   38:30.895 20 voltas
 
2 Fabio CARREIRA
W2
SP   +6.965      
       
3 João PRETTO
CKR
MT   +7.596      
       
4 Luiz RIBEIRO
Mottin
SP   +29.573      
       
5 Felipe FRAGA
W2
TO   +34.806      
       
6 Gabriel CASAGRANDE
Carlos Alves
PR P +46.542      
     
7 JV HORTO
Racequip
PR P +46.887      
     
8 Mauri ZACARELLI
Hot Car
SP   +1:01.443      
       
9 Renato FRAGA
J Star
GO   +1:20.154      
       
10 Flavio MATHEUS
J Star
RJ   +1 volta      
       
11 Raphael ABBATE
Carlos Alves
SP   +1 volta      
       
12 Pedro BOESEL
Hot Car
PR   +2 voltas      
       
13 Marcio CAMPOS
Motortech
RS   +4 voltas      
       
14 Luiz Rodrigo DE SOUZA
J Star
DF   NC      
       
15 Raphael TEIXEIRA
RKL
GO   NC      
       
16 Norberto GRESSE
Nascar
SP   NC      
       
17 Felipe NEIRA
Nascar
DF   NC      
       
18 Carlos de SOUZA
RKL
PR   NC      
       
19 Fernando FORTES
J.Star
SP   NC      
       
20 Rogério MOTTA
Scuderia 111
RS   NC      
       
21 Tito MORESTONI
Motortech
SP   NC      
       

GRANDE PRÊMIO acompanha 'in loco' a Corrida do Milhão da Stock Car em Interlagos com os repórteres Hugo Becker e Renan do Couto e os fotógrafos Felipe Tesser e Rodrigo Berton.Acompanhe o noticiário aqui.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube