Suzuki bate Serra por 0s105 e anota primeira pole da carreira em Curitiba

Rafael Suzuki anotou 50s095 e faturou a pole-position no anel externo de Curitiba. O piloto está na Stock Car desde 2014, mas ainda não tinha sido o mais rápido em uma classificação

Scott McLaughlin bate no treino livre 2 (Vídeo: NBC/Indycar)

Desde 2014 na Stock Car, Rafael Suzuki ainda não havia conquistado uma pole-position na Stock Car, apesar de já ter vencido e subido no pódio. Eis que, neste sábado (7), o jejum do piloto do carro #8 acabou: com o tempo de 50s095, Suzuki desbancou Daniel Serra por 0s105 e conquistou a posição de honra no grid para a etapa do anel externo de Curitiba.

Em disputa acirrada até o fim do Q3, Suzuki superou os demais e foi seguido de Daniel Serra, Gabriel Casagrande, Ricardo Maurício, Cacá Bueno e Bruno Baptista, que completaram o top-6.

A largada para a primeira corrida da etapa no anel externo de Curitiba está marcada para as 11h10 (de Brasília).

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Visão aérea do Autódromo Internacional de Curitiba (Foto: Duda Bairros/Vicar)

Confira como foi a classificação para a Etapa de Curitiba:

Após os treinos livres, que tiveram Pietro Fittipaldi e Ricardo Maurício como líderes, a Stock Car iniciou a classificação para a sétima etapa do campeonato. Com tudo pronto no anel externo do Autódromo Internacional de Goiânia, o grupo 1, que compõe os 15 melhores do campeonato, foi à pista no Q1.

O grid da Stock Car antes do início do classificatório (Foto: Reprodução)

Com 35ºC na pista, a primeira parte do classificatório se iniciou. Logo os carros desbravaram o asfalto do anel externo de Curitiba. Antes dos tempos serem aferidos, Ricardo Zonta, logo após a volta de saída, retornou ao box da RCM com problemas.

Rubens Barrichello, com 52s834, anotou o primeiro tempo do Q1. Na sequência, o piloto do carro #111 melhorou a marca para 50s311. Acontece que ela já não era mais suficiente: Gabriel Casagrande, com 50s050, assumiu a ponta. No box, foi constatado problemas no assoalho de Zonta, que já havia sofrido contratempos nos treinos da manhã.

Allam Khodair foi o primeiro a visitar a grama na sessão. Seguido dele, Bruno Baptista rodou. Rubens Barrichello e Cesar Ramos, por pouco, não acertaram o carro do piloto da RCM. Logo após, Barrichello rodou e ficou preso na brita. Como faltavam apenas alguns segundos, a bandeira vermelha não foi acionada.

Barrichello roda e fica na brita no final do Q1 para o grupo 1 (Foto: Reprodução)

Instantes depois, o grupo 2 foi à pista. Entre os carros do grupo 2, Marcos Gomes era oitavo, Nelson Piquet Jr era 11º, Felipe Massa era 12º e Cacá Bueno, 15º. Na sequência, Julio Campos e Nelson Piquet Jr rodaram, causando bandeira vermelha na sessão.

Com menos de 3 minutos para o fim, a pista foi liberada e os carros retornaram à pista. Já com o cronômetro zerado, os pilotos arriscaram a última chance para conquistar uma vaga no Q2.

Q1: Gabriel Casagrande, Daniel Serra, Átila Abreu, Ricardo Maurício, Rubens Barrichello, Rafael Suzuki, Guilherme Salas, Marcos Gomes, Bruno Baptista, Thiago Camilo, Felipe Lapenna, Nelson Piquet Jr, Cacá Bueno e Felipe Massa avançaram.

Após ajustes e uma limpeza da pista, o Q2 começou em Curitiba. Na segunda parte do classificatório, 15 pilotos disputaram 6 vagas para a decisão da pole-position. Nelson Piquet Jr foi o primeiro a ir para a pista na sessão. E foi do piloto do carro #33 o primeiro tempo: 50s724.

Na sequência, o tempo de Piquet Jr foi pulverizado e Thiago Camilo tomou a dianteira com 50s293. Com a ajuda do vácuo, Felipe Lapenna pulou para primeiro. Porém, não ficou na ponta por muito tempo, e foi superado por Daniel Serra, que anotou 50s080.

Nos instantes finais, Rafael Suzuki tomou a ponta com 49s973. Felipe Massa e Rubens Barrichello, 12º e 13º, respectivamente, até tentaram melhorar os tempos, mas não conseguiram, sendo eliminados no Q2.

Rafael Suzuki liderou o Q2 (Foto: Reprodução)

Q2: Rafael Suzuki, Daniel Serra, Ricardo Maurício, Gabriel Casagrande, Bruno Baptista e Cacá Bueno avançaram.

Logo após os últimos ajustes, o Q3 começou. Os carros da RC Eurofarma logo foram à pista, iniciando a briga pela pole-position. Rafael Suzuki foi o primeiro a tomar a ponta com 50s212. Maurício era o segundo 0s012 atrás.

Na sequência, Daniel Serra tomou a frente, mas logo veio a resposta e Suzuki anotou 50s095, no que foi a primeira pole-position do piloto da Full Time, que está na Stock Car desde 2014.

Stock Car 2021, Curitiba, classificação:

1R. SUZUKIFULL TIME BASSANI TOYOTA50:095+ 
2D SERRARC EUROFARMA CHEVROLET50:200+0.107 
3G CASAGRANDEVOGEL CHEVROLET50:313+0.116 
4R MAURÍCIORC EUROFARMA CHEVROLET 50:322+0.157 
5C BUENOCROWN CHEVROLET50:397+0.216 
6B BAPTISTARCM TOYOTA50:546+0.221 
7G SALASKTF CHEVROLET50:208+0.235 
8F LAPENNAHOT CAR CHEVROLET50:216 +0.243 
9M GOMESCAVALEIRO CHEVROLET50:218+0.245 
10A ABREUPOLE/SHELL CHEVROLET50:254+0.281 
11T CAMILOIPIRANGA TOYOTA50:293+0.320 
12R BARRICHELLOFULL TIME TOYOTA50:342+0.369 
13F MASSALUBRAX PODIUM CHEVROLET50:347+0.374 
14N PIQUETMX PIQUET TOYOTA50:412+0.439 
15P CARDOSOKTF RACING CHEVROLET50:480+0.507 
16C RAMOSIPIRANGA TOYOTA50:3320+0.270 
17A KHODAIRBLAU CHEVROLET50:332+0.270 
18L FORESTIKTF CHEVROLET50:332+0.282 
19J CAMPOSLUBRAX PODIUM CHEVROLET50:341+0.282 
20D NAVARROCAVALEIRO CHEVROLET50:356+0.291 
21P FITTIPALDIFULL TIME BASSANI TOYOTA50:356+0.306 
22G OSMANPOLE/SHELL CHEVROLET50:356+0.306 
23B MONTEIROCROWN CHEVROLET50:392+0342 
24C HAHNBLAU II CHEVROLET50:409+359 
25D BARRICHELLOFULL TIME TOYOTA50:418+0.368 
26G LIMAVOGEL CHEVROLET50:422+0.372 
27D NUNESBLAU CHEVROLET50:467+0.417 
28S JIMENEZMX PIQUET TOYOTA50:525+0.475 
29R ZONTARCM TOYOTA50.611+0.561 
30G DI MAUROKTF RACING CHEVROLET51:339+1.289 
31T ANTONIAZIHOT CAR CHEVROLET51:350+1.300 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar