Stock Car
14/06/2018 06:15

Serra destaca trabalho com 'Meinha' e margem boa na Stock Car, mas avisa: “Não está fácil e vai ser disputado até o fim”

Desde que chegou à RC Eurofarma para trabalhar ao lado de Rosinei Campos, o ‘Meinha’, Daniel Serra alcançou o topo da Stock Car com sólida atuação em 2017 e uma primeira parte de campeonato absolutamente forte e com uma vantagem de 43 pontos no campeonato para o vice-líder, Marcos Gomes. Ainda assim, Daniel tem os pés cravados no chão e deixa claro que há um grande caminho a percorrer
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Santa Cruz do Sul
 Sob o olhar atento de 'Meinha', Daniel Serra trabalha nos boxes da RC Eurofarma (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)

Durante boa parte da sua trajetória na Stock Car, que teve início em 2007, Daniel Serra trabalhou ao lado de uma das lendas do turismo nacional. Com Andreas Mattheis como chefe na Red Bull, o filho do tricampeão Chico Serra faturou um total de 11 vitórias, tornando-se um dos pilotos mais fortes do sempre equilibrado grid da principal categoria do automobilismo brasileiro. Mas o grande salto de Daniel foi dado no ano passado, quando, na esteira da saída dos taurinos como equipe no certame, assumiu o volante de um dos carros da multicampeã RC Eurofarma.
 
Na equipe baseada em Curitiba, Serrinha teve a oportunidade de trabalhar ao lado do mítico Rosinei Campos, o ‘Meinha’, único preparador a fazer parte de todas as corridas da Stock Car desde 22 de abril de 1979, quando a categoria realizou a primeira prova da sua história em Tarumã, Rio Grande do Sul.
 
O encaixe foi perfeito e imediato. Logo na primeira corrida pela sua nova equipe, Serra foi pole e venceu, na prova 1 da rodada dupla de Goiânia, em 2017. Daí em diante, vieram outros triunfos marcantes, como o da Corrida do Milhão, e a merecida conquista do título da Stock Car após duelar durante toda a temporada com Thiago Camilo.
Daniel Serra e Rosinei Campos formam a maior dupla de sucesso no momento na Stock Car (Foto: Duda Bairros/Vicar/Vipcomm)
E se 2017 foi positivo, 2018 começou ainda melhor. Em nove corridas disputadas antes da pausa por conta da Copa do Mundo, Serra já venceu duas vezes (na Corrida de Duplas, ao lado de João Paulo de Oliveira, e no Velopark), terminou todas as provas no top-10 e tem um total de 152 pontos. Seu adversário mais próximo no momento é Marcos Gomes, da Cimed, que está 43 pontos atrás depois da rodada dupla de Santa Cruz do Sul.
 
Em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO, Serra destacou o encaixe perfeito com a RC Euroarma e elogiou a capacidade do comandante, que já trabalhou com muitos campeões da Stock Car como Ingo Hoffmann, Marcos Gracia, Giuliano Losacco, Cacá Bueno, Ricardo Maurício e Max Wilson, atual companheiro de equipe de Serrinha.
 
“Eu me sinto muito bem na equipe. Desde que cheguei me sinto muito bem acolhido por todos, por todos os mecânicos, todos os integrantes. Gosto muito do jeito que o Meinha trabalha, é completamente diferente do que estava acostumado aqui na Stock Car”, destacou o dono do carro #29.
Apesar da jornada vencedora em 2018, Daniel Serra deixa claro que há longo caminho pela frente (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar/Vipcomm)
“Fui me adaptando ao jeito que ele trabalha e gosto, entendo cada vez mais o jeito dele. É a questão de ter chegado e me sentindo bem, ver que todos têm o mesmo objetivo que eu, e assim as coisas vão sendo mais fáceis, ou menos difíceis [risos]”, pontuou.
 
Daniel ressaltou que agora se sente ainda mais adaptado à filosofia de trabalho de ‘Meinha’ e da RC Eurofarma. “A gente tem a receita do carro. No meu segundo ano de trabalho com a equipe, em teoria, as coisas têm de ir melhorando, até porque a gente já se conhece, temos uma base para estudar, diferente do ano passado, quando era tudo novo...”, salientou.
 
Entretanto, apesar de ter alcançado uma performance soberana e de muita regularidade nas corridas da temporada até o momento, Serra não se ilude com a ‘gordura’ que ostenta na tabela de pontos. Experiente, Daniel entende que ainda há um longo caminho a percorrer rumo ao bicampeonato.
 
“Você pode ver que o pessoal chegou. Apesar de a gente ter uma margem boa no campeonato, não está nada fácil e vai ser disputado até o final”, previu o atual campeão e líder da temporada 2018 da Stock Car.

entrevista exclusiva com Daniel Serra já está disponível na íntegra no GRANDE PREMIUM. Clique e acesse já.
CHOQUE DE REALIDADE

F1 TEM CAMPEONATO BOM DE CORRIDAS MONÓTONAS EM 2018