Shell faz três top-10 em Londrina e tem Zonta como vice-líder da Stock Car

Dos quatro pilotos da Shell na Stock Car, Átila Abreu conquistou dois top-10, e Gaetano Di Mauro também andou no topo do grid em Londrina. Ricardo Zonta está a cinco pontos do líder

A etapa de Londrina trouxe bons resultados para a Shell na Stock Car – mesmo que a liderança no campeonato tenha saído das mãos de Ricardo Zonta. Sem desespero nesse ponto: ele está apenas cinco pontos atrás de Rubens Barrichello. Na pista, foram três top-10 durante a rodada dupla.

Dois destes foram de Átila Abreu: quinto na corrida 1, sétimo na seguinte. Com isso, ele foi a 75 pontos e subiu para sétimo também na classificação geral.

“Sabendo que nessa pista é difícil de ultrapassar, com desgaste de pneus, e com o nosso carro traseiro, estava preocupado em me defender na corrida. Tínhamos os planos A, B e C, e o executado foi o A, de ir para as duas corridas e pontuar, mas também poderia ir para a corrida 2. Dependeria do meu posicionamento no começo da corrida. Fui agressivo na largada, consegui ganhar algumas posições e fizemos umas mudanças no carro que surtiram efeito, na estabilidade traseira”, analisou Abreu.

“Ainda está longe de ser o que precisamos para ganhar uma corrida, mas foi a primeira no ano que conseguimos disputar, andar ali no pelotão com mais consistência. Fiz um pit-stop mais curto, para não ficar brigando ali entre os dez. Preferi arriscar e sacrificar a corrida 2, sabendo que eu teria de reabastecer mais”, seguiu.

“A corrida 1 me colocou numa posição bem interessante, e na corrida 2 óbvio que faltou um pouquinho de ritmo por causa do pneu. Crescemos na tabela, fizemos mais de 30 pontos, o que é um bom resultado para quem quer brigar pelo título, e saio daqui feliz. É agradecer à equipe pelos dois pit-stops, por não ter jogado a toalha”, completou o sorocabano.

Ricardo Zonta (Foto: José Mário Dias/Shell)

Como chegou a Londrina como líder do campeonato, Ricardo Zonta andou durante todo o final de semana com lastro de 30 kg em seu carro. Por isso, a briga desta vez não foi no topo do grid – mas sair com a vice-liderança significou que os resultados não foram dos piores.

Ele ficou em 11° na corrida 1, para em seguida terminar em 13°. E isso mesmo com problemas no carro causados pelo peso extra.

“Foi um final de semana difícil. O lastro fez a gente trabalhar ainda mais. Os freios deram problema por conta desse peso extra que carregamos no carro. O carro ficou muito instável nas curvas laterais pelo mesmo motivo. Foi uma etapa de se manter na pista, terminar as duas corridas e tentar pontuar o máximo possível. Uma pena não poder brigar lá na frente. Mas, diante das circunstâncias foram pontos importantes para o campeonato”, comentou.

Gaetano Di Mauro (Foto: José Mário Dias/Shell)

O terceiro top-10 da Shell veio com o carro que está na Vogel: o pilotado por Gaetano Di Mauro. Ele ficou em sexto na corrida 2, após ser 21° na prova que abriu o domingo. Esses resultados mostram que, ao menos, a estratégia traçada deu certo, segundo o próprio.

“Foi um fim de semana complicado. Sabíamos que não tínhamos um bom ritmo para o fim de semana. Bolamos nossa estratégia pautada na corrida dois. Consegui executar ela de forma boa. O sexto lugar foi muito bom pelas circunstâncias. Tive um pequeno problema no carro no final da corrida. Mas consegui trazer para casa. Agora é concentrar em arrumar esses pequenos erros para a sequência do campeonato”, disse ele.

Galid Osman (Foto: José Mário Dias/Shell)

Por fim, Galid Osman não conseguiu um bom desempenho no Paraná. Apenas um ponto conquistado, com o 20° lugar na corrida inicial.

“Foi uma decepção porque eu estava bem preparado para a corrida 2, com todos os ‘pushes’, ‘fan push’, tanque cheio, sem precisar reabastecer, pneus novos. Tinha tudo para terminar entre os quatro, cinco primeiros, tanto que os que estavam atrás de mim terminaram lá na frente. Mas tive um problema de câmbio, agora é pensar em Cascavel”, lamentou.

A Stock Car volta no final de semana de 3 e 4 de outubro, com duas etapas separadas, a quinta no sábado, e a sexta no domingo, em Cascavel. O GRANDE PRÊMIO faz cobertura completa.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube