Em Cascavel, TMG/Shell Racing encara etapa mais longa da história da Stock Car com “expectativa muito boa”

Na pista mais rápida de todo o calendário, a TMG/Shell Racing pode enfrentar uma rodada dupla com um total de 238,75 km, caso não aconteçam intervenções do safety-car. Ou seja, Átila Abreu e Ricardo Zonta terão pela frente uma maratona em Cascavel, circuito de bom retrospecto para ambos

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A Stock Car chega à quarta etapa da temporada 2017 com a perspectiva de encarar uma verdadeira maratona neste fim de semana em Cascavel. O Autódromo Zilmar Beux compreende o circuito mais rápido do calendário, com a volta da pole-position no ano passado sendo registrada com média horária de 177 km/h. Os pilotos vão ter pela frente uma rodada dupla com 238,75 km — equivalente a uma viagem entre Curitiba e Florianópolis — caso as provas não tenham intervenções do safety-car. Um grande desafio para Átila Abreu e Ricardo Zonta, que ostentam grande retrospecto no traçado paranaense e vivem grande fase. Não à toa, os dois são os responsáveis por colocar a TMG/Shell Racing na vice-liderança na disputa entre as equipes da Stock Car.

 
Depois de uma jornada de grande êxito em Santa Cruz do Sul, sendo o maior pontuador da rodada dupla, Átila alcançou a terceira colocação do campeonato com 82 pontos, apenas 14 a menos em relação ao líder do campeonato, Thiago Camilo. Com uma vitória que vem amadurecendo a cada etapa, o sorocabano de 30 anos chega a Cascavel depois de ter enfrentado um desafio diferente na sua carreira: Abreu disputou a etapa de Detroit do Stadium Super Trucks, uma grande experiência antes de voltar ao volante do #51 na Stock Car neste fim de semana. Átila já foi pole-position uma vez em Cascavel, em 2012.
 
Zonta, por sua vez, vem de nada menos que dois pódios conquistados nos dois últimos anos em Cascavel. O paranaense também vem vivendo um 2017 mais competitivo. Vencedor na corrida 2 da etapa de Goiânia, o ex-F1 fecha o rol dos dez primeiros da classificação do campeonato e soma 45 pontos. Além disso, Zonta é o piloto que mais realizou ultrapassagens até agora na temporada: 58 no total.
Atila Abreu ao lado de Thiago Meneghel na etapa de Santa Cruz do Sul da Stock Car (Foto: Vinícius Eleutério)
O circuito de Cascavel, aliás, favorece muito às características dos dois pilotos da equipe chefiada pelo engenheiro Thiago Meneghel. O traçado é muito rápido e dotado de subidas e descidas, sendo localizado a uma altitude de 700 m. A grande marca do Autódromo Zilmar Beux é a famosa curva do Bacião, rápida e de raio longo, um grande desafio aos pilotos do grid da principal categoria do Brasil.
 
Meneghel, aliás, acredita que o retrospecto de Átila e Zonta em Cascavel indica uma perspectiva bastante positiva para o fim de semana. “O que tem de interessante em Cascavel é que trata-se da pista mais rápida do ano, mas o consumo de pneus é baixo, o inverso do que foi em Santa Cruz”, comentou o chefe da equipe de Americana, interior de São Paulo.
 
“Então, o ritmo de prova é bem forte, perto do ritmo de classificação, com os pilotos andando no limite o tempo todo. Isso proporciona uma corria de muitos pegas e boas disputas. As corridas são sempre emocionantes. Vai ser a rodada mais longa da história se não houver safety-car. Além disso, um fator que sempre ocorre é a quantidade de estouro de pneus por causa da exigência no Bacião. Mas nossos pilotos têm ótimo histórico, com o Zonta tendo dois segundos lugares e o Átila com pole-position. Então, a expectativa para lá é muito boa”, destacou Thiago.
 
Átila não vê a hora de voltar a acelerar em Cascavel e aproveitar os desafios da curva do Bacião neste fim de semana. “É uma das minhas pistas prediletas em todo o calendário, é a média de velocidade mais alta do campeonato. Mas, ao mesmo tempo, é uma pista em que não se coloca nem a sexta marca, pelo fato de todas as curvas serem velozes. Tem a curva mais desafiadora do ano, que é o Bacião”, comentou o sorocabano.
Ricardo Zonta tem bom retrospecto no rápido circuito de Cascavel (Foto: Carsten Horst/Hyset)
O piloto lembrou que, mesmo sendo um traçado bastante rápido, a posição de largada é bastante importante em Cascavel. “Nesse ano, falta apenas a gente se classificar um pouco mais à frente, vamos tentar ganhar essa velocidade. Por ser uma pista muito rápida, largar na frente faz muita diferença por causa do ritmo, estratégia. Precisamos continuar evoluindo o carro corrida a corrida para atingirmos o nosso objetivo, que é brigar pelo título”, disse.
 
“Quanto ao fato de ser a etapa mais longa da história da Stock Car, é mais um motivo para nos desafiar. Vamos ter de cuidar dos pneus, não pelo desgaste, mas por se ficar muito tempo em curvas de alta velocidade. É uma pista que força bastante a carcaça do pneu. Como a corrida será longa, precisamos também ficar atentos à estratégia de combustível, pode haver uma dinâmica diferente nessa pista”, complementou.
 
Zonta ressaltou o histórico positivo em Cascavel e acredita que as características do traçado vão ser bastante favoráveis ao carro da TMG/Shell Racing no fim de semana. “É uma pista de velocidades médias e altas, características em que nosso carro funciona muito bem. A curva 1, o Bacião, é sensacional e demanda um cuidado especial porque atrita muito os pneus. Então vamos trabalhar desde o primeiro treino para chegar a uma regulagem que não tenha risco de danificar nenhum pneu. Nos últimos anos, fui duas vezes ao pódio em segundo lugar, então espero mais um fim de semana muito produtivo com a Shell Racing”, disse o experiente piloto de 41 anos.
Em grande fase na Stock Car, Átila Abreu vem em terceiro no campeonato (Foto: Vinícius Eleutério)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A programação do fim de semana da Stock Car em Cascavel começa na sexta-feira com o shakedown às 11h15 (horário de Brasília) e o primeiro treino livre, com início às 13h. No sábado, o segundo treino livre começa às 9h05, enquanto a sessão que vai definir o grid da corrida 1 está marcado para 12h30, com transmissão ao vivo pelo canal SporTV 2. No domingo, a primeira corrida do fim de semana tem largada prevista para 12h30, com duração de 40 minutos mais uma volta. A prova complementar acontece às 13h40, com igual duração em relação à primeira disputa, e também vai contar com transmissão ao vivo pelo SporTV 2.

 
A previsão do tempo para o fim de semana indica que as atividades de pista devem acontecer com pista seca, mas com temperaturas bem baixas. As temperaturas mínimas podem chegar aos 3ºC no sábado e não devem passar dos 18ºC no domingo.
A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube