Shell V-Power tem expectativas frustradas no sábado, mas confia em ritmo de corrida de Átila e Zonta em Londrina

Átila Abreu foi um dos grandes destaques dos treinos livres e Ricardo Zonta também foi bem. Mas a dupla da Shell V-Power ainda busca respostas para a ligeira queda de performance apresentada durante a sessão classificatória na tarde deste sábado (5) em Londrina. Átila vai largar em décimo, uma posição à frente do companheiro de equipe. Assim, a expectativa fica em cima de um bom ritmo de corrida, como já foi apresentado nas outras etapas na temporada

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Shell V-Power encerra o sábado (5) de trabalhos em Londrina com a sensação de que tudo poderia ter sido um pouquinho melhor. Nos treinos livres para a etapa deste fim de semana no Autódromo Internacional Ayrton Senna, Átila Abreu dominou a sexta-feira e Ricardo Zonta também foi bem, indicando potencial para a dupla se classificar ao Q3 do treino classificatório

 
Mas a performance dos carros da equipe chefiada por Thiago Meneghel em volta lançada não foi como o esperado. Átila e Zonta ficaram a menos de 0s2 do rol dos seis primeiros do grid — mais uma prova da enorme competitividade da Stock Car — e vão largar em décimo e 11º, respectivamente. Assim, a grande aposta da dupla está no ritmo de corrida para a rodada dupla deste domingo, começando a partir de 14h (horário de Brasília).
 
A grande questão para Átila foi a necessidade de ter de percorrer três voltas apenas no Q1 para encaixar um bom tempo. E isso foi determinante para um desgaste maior de pneus, o que influenciou diretamente na performance na sequência da classificação.
Átila Abreu vai fechar a quinta fila do grid em Londrina na tarde deste domingo (Foto: Fabio Davini)
No fim das contas, mesmo com o sentimento de que o resultado deste sábado poderia ter sido melhor, o piloto já busca analisar as informações obtidas durante o fim de semana para garantir um domingo com pontos importantes para o campeonato.
 
“Treino é treino e jogo é jogo. Não é uma posição tão ruim, mas longe do que esperávamos. Imaginávamos estar entre os seis primeiros, no Q3. Vamos entender o que aconteceu com o carro. No Q1 tive de andar muito, não deu para dar uma volta só, tive de dar três e aí, no Q2, você já fica com menos pneu. É uma soma de fatores, mas esse era o nosso potencial hoje. Vamos trabalhar para amanhã”, destacou.
 
Zonta foi na mesma linha do companheiro de equipe e ressaltou sua confiança para a corrida. No Velopark, há duas semanas, o curitibano foi um dos bons destaques da primeira prova e pressionou muito Cacá Bueno, ficando em segundo lugar.
Ricardo Zonta também aposta no bom ritmo de corrida da Shell V-Power para a rodada dupla de Londrina (Foto: Fabio Davini)
“É uma pista difícil de ultrapassar, mas largar em 11º é bastante importante para sair do bolo e das confusões. É claro que gostaríamos de largar entre os seis primeiros, o que era nosso objetivo, e ainda temos de estudar os dados. Mas o carro é rápido na sequência de voltas. Talvez para uma volta só tenhamos de evoluir um pouquinho, mas vamos para uma boa corrida”, garantiu o experiente dono do carro #10.
 
Thiago Meneghel, chefe da equipe baseada em Americana, reconheceu que as expectativas para o sábado foram um pouco frustradas e explicou o que aconteceu com Átila e Zonta neste sábado.
 
“Esperávamos um pouco mais. No caso do Átila, ele teve de andar bastante no Q1, precisou dar três voltas rápidas para conseguir um bom tempo, enquanto na classificação inteira teve piloto que só deu três voltas. Sabíamos que ele ficaria com uma condição bem pior de pneu para o Q2, e que seria difícil passar ao Q3 ou brigar pela pole. E no caso do Zonta, ele deu uma volta só no Q1 e comentou que o carro era bom, mas não tinha encaixado uma boa volta. Mas, no Q2, fez uma volta igual. Esperávamos uns 0s2 mais rápido. Precisamos estudar”, concluiu.
 
O GRANDE PRÊMIO cobre 'in loco' a Stock Car neste fim de semana com os repórteres Felipe Noronha e Fernando Silva. Acompanhe tudo aqui.
QUEM É MAIS CULPADO?

PADDOCK GP DISCUTE BATIDA DE RICCIARDO E VERSTAPPEN EM BAKU

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube