Superbike

Campeã com Rea, Provec cria estrutura “sob medida” para Carrasco defender título de Supersport 300

Campeã com Jonathan Rea no Mundial de Superbike, a Provec montou uma estrutura para Ana Carrasco defender o título do Mundial de Supersport 300. Espanhola foi a primeira mulher a vencer um campeonato solo da FIM (Federação Internacional de Motociclismo)
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Ana Carrasco (Foto: DS Junior)
Ana Carrasco vai ter uma nova equipe na temporada 2019. Depois de fazer história ao se tornar a primeira mulher a vencer um campeonato solo da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) com a DS Junior, a espanhola agora vai defender a Provec, a mesma equipe que venceu o Mundial de Superbike com Jonathan Rea.
 
A equipe, que é comandada pelos irmãos Guim e Biel Roda e por Alvar Garriga, decidiu “desenvolver um programa feito na medida para a pilota espanhola” com o apoio da Kawasaki Motors Europe.
Ana Carrasco vai ter uma equipe sob medida em 2019 (Foto: DS Junior)
“O resultado do ano passado foi espetacular e, depois de ver a tenacidade e a determinação da Ana, ficamos sem opção a não ser montar um projeto feito sob medida para Ana e ajudá-la a ser uma referência mundial e um exemplo para todas as mulheres que seguem o ‘sim, nós podemos’”, disse Guim. “Nós nos vimos moralmente obrigados a montar esse projeto e existe uma enorme responsabilidade em cima de nós para repetirmos o resultado do ano passado. Nós vamos construir um time de pessoas ao redor de Ana que vai nos ajudar a atingir esse objetivo”, seguiu.
 
Guim anunciou que Ana vai mudar para Barcelona e modificar sua maneira de treinamento.
 
“Para começar, ela vai vir viver em Barcelona a partir do dia 8, e vai começar um programa de treinamento o Centro de Alto Rendimento de San Cugat”, anunciou. “Ela também vai combinar com o treinamento físico, com dirt-track, flat-track e testes de motocross no Rocco’s Camp, Montmeló e continuar o segundo ano da faculdade de direito da UCAM”, listou.
 
“A ideia de colocar a Ana em órbita e profissionalizar onde merecido a conquista do ano passado. Vamos ver quão longe podemos ir”, completou.
 
Carrasco agradeceu a chance que recebeu da DS Junior e se mostrou animada para a nova fase. Mesmo reconhecendo que a defesa do título representa uma pressão extra.
 
“Em primeiro lugar, estou muito satisfeita por continuar sendo uma pilota da Kawasaki e por continuar com a Ninja 400”, disse. “Eu gostaria sinceramente de agradecer todo o trabalho feito pela DS Junior em 2018, quando fomos campeões”, agradeceu. 
 
“Apesar de todas as atividades de relações públicas dos últimos meses após me tornar campeã mundial, minha prioridade sempre foi encontrar os recursos técnicos necessários para encarar a temporada 2019. Vou usar o número 1 e isso significa que a pressão será extremamente alta. Vamos ver se poderemos estar no mais alto nível mais uma vez”, concluiu.