Truck
29/07/2018 14:14

Andrade dá troco, controla Giaffone e vence corrida 2 em Campo Grande

Mesmo largando mais atrás, Roberval Andrade e Felipe Giaffone, mais uma vez, lutaram pela vitória em Campo Grande. Desta vez, melhor para o piloto da Scania que segurou Giaffone para vencer mais uma vez na temporada. André Marques terminou em terceiro
Warm Up / VINÍCIUS PIVA, de São Paulo
 Roberval Andrade (Foto: Vanderley Soares)
O enredo foi o mesmo, mas com os papéis invertidos. Se na corrida 1 deste domingo (29) Roberval Andrade tentava tirar a liderança de Felipe Giaffone, na corrida 2 foi a vez de Giaffone apertar o líder Andrade.
 
E, assim como foi na primeira prova, o líder conseguiu se segurar na ponta e vencer. Andrade não deu espaços, deu o troco no principal concorrente do fim de semana e venceu pela terceira vez na temporada.

André Marques liderou a prova, mas não conseguiu segurar Andrade e Giaffone. No fim, até encostou e pressinou o #4, porém cruzou mesmo em terceiro.
 
Giuliano Losacco terminou em quarto lugar com seu Iveco, seguido de Luís Lopes, também da Iveco, que completou o pódio com um ótimo quinto lugar.
 
A pole-position Débora Rodrigues foi ficando para trás e, depois de se envolver em um toque com Djalma Fogaça, concluiu em sexto, com o companheiro de equipe Rodrigo Belinati logo atrás, em sétimo.
 
Fábio Fogaça foi o oitavo, Duda Bana o nono e Régis Boessio completou o top-10 em Campo Grande.
Roberval Andrade vence corrida 2 em Campo Grande (Foto: Duda Bairros)
Saiba como foi a corrida 2 da Copa Truck em Campo Grande
 
Débora Rodrigues, a pole-position, largou bem e manteve a ponta. Djalma Fogaça, segundo, acabou largando mal. Giuliano Losacco e André Marques se posicionaram bem e se mantiveram na briga pela ponta.
 
Marques demonstrou bom ritmo no início e deixou Losacco para trás. Depois, foi para cima de Rodrigues. E, na abertura da segunda volta, foi lá na grama na reta principal para concluir a manobra de ultrapassagem e assumir a liderança.
 
Sétimo e oitava no grid, Roberval Andrade e Felipe Giaffone vinha, juntos, abrindo caminho. Na terceira volta, Andrade já era segundo ao superar Rodrigues.
 
Giaffone não perdeu muito tempo, colocou seu caminhão por dentro e subiu para terceiro. 
 
A vantagem de 2s que Marques tinha na liderança foi logo tirada por Andrade, que vinha num ritmo alucinante. E, quando se aproximou, colocou por dentro e foi embora. 
 
Mais atrás, Djalma Fogaça e Débora Rodrigues se encontraram e a pilota acabou rodando. Mas conseguiu seguir na prova. O #72 precisou ir aos boxes para reparar seu caminhão.
 
Giaffone repetiu Andrade e deixou Marques para trás. Andrade, a esta altura, já tinha quase 2s de vantagem na liderança.
 
Restando 10 minutos para a quadriculada, os dez primeiros eram Andrade, Giaffone, Marques, Martins, Losacco, Lopes, Jardim, Rodrigues, Belinati e Fábio Fogaça.

A fase final da corrida teve os abandonos de Witold Ramasauskas e Djalma Fogaça. Adalberto Jardim foi aos boxes, mas conseguiu seguir na prova.
 
Lá na frente, Giaffone apertou o ritmo e colou em Andrade. Agora os papéis estavam invertidos. Andrade se defendia como podia e Giaffone atacava de todas as formas. 
 
Quarto colocado, Renato Martins teve problemas no seu caminhão e foi obrigado a encostar.
 
A última volta tinha os três primeiros andando juntos, mas Andrade segurou bem as investidas de Giaffone, que também precisou se preocupar com Marques, que cresceu na reta final.