Col espera resgate da credibilidade da Truck em 2018 e celebra união de pilotos e equipes: “Uma grande conquista”

Carlos Col, promotor da Copa Truck, acredita que neste ano a categoria de caminhões deve avançar no resgate da credibilidade, abalada nos últimos anos. A parceria entre pilotos e equipes do grid, segundo ele, foi fundamental para o trabalho de reestruturação da competição

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

2017 não foi um ano fácil para a Copa Truck. O surgimento da categoria veio na esteira de uma série de problemas envolvendo o grid da antiga F-Truck, que sofreu, entre outras coisas, com problemas de ordem financeira. Neste contexto, foi necessário muito esforço, trabalho e dedicação para o nascimento da Copa Truck. 
 
Com a chancela da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), a chegada de novos 'players' e a gradual recuperação econômica do mercado de caminhões, a expectativa para este 2018 é resgatar a credibilidade da categoria dos caminhões.
 
"Vai ser o primeiro ano inteiro, primeiro ano como campeonato brasileiro e a gente espera recuperar pelo menos em parte os valores dessa categoria que sempre ocupou espaço importantíssimo no cenário do automobilismo brasileiro. Foi um trabalho de muita dedicação e entrega feita pelo Aurélio e que, recentemente, passou por dificuldades em função da questão econômica do país, como todos os setores passaram, e agora tem uma recuperação paulatina do mercado de caminhões. Espero que seja o primeiro ano de uma série de anos positivos", afirmou Carlos Col, promotor da categoria, em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO.
Caminhões na pista durante etapa de abertura em Cascavel (Foto:Vanderley Soares/Copa Truck)
Para o experiente Col, que foi o homem forte da Stock Car por muitos anos, o esporte carece de uma nova visão. "O principal desafio no automobilismo sempre é a credibilidade. O automobilismo por si só e por tradição vive de patrocínios e a expressão comum entre os pilotos inclusive é 'vou pedir um patrocínio para alguém ou para uma empresa' e, na verdade, o que a gente precisa é oferecer uma plataforma de comunicação, negócios, relacionamento e experiência a parceiros patrocinadores", completou. 
 
"Esta é uma nova visão que eu estou implantando com as equipes e na categoria e que ao longo do tempo deverá trazer resultados. Então o grande desafio tem sido um resgate de credibilidade uma vez que o automobilismo funciona desta maneira", acrescentou Col. 
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O executivo também ressaltou o empenho de pilotos e equipes no ressurgimento da Truck, mesmo sabendo que há muito o que ser feito pela frente. "Uma grande conquista é o fato dessas equipes e pilotos estarem reunidos em torno de um objetivo porque sem isso eu também não posso fazer a minha parte do trabalho. E eles estão focados nisso e fazendo seus investimentos e esforços nesse sentido. Porém, reconheço que tem muito a se fazer pela frente, a ser melhoradas e revistas para atingir o potencial máximo que ela pode atingir".
 
"Se não houver a vontade, a determinação, o investimento, o trabalho, o espírito de cooperação e parceria das equipes, nenhuma categoria existe. Isso foi fundamental pelo momento difícil que eles passaram por conta da economia, para a queda muito grande que teve na venda de caminhões no mercado, e foi muito importante essa união deles até para me convencerem a aceitar esse desafio. E agora, obviamente, continua sendo importantíssimo para a gente implementar o projeto".
 
Col contou ainda que foi necessário um alinhamento de cultura para o projeto seguir adiante. "Precisou de um alinhamento porque são culturas diferentes, a minha linhagem de cultura anterior [automóveis] e a deles. Mas o que eu posso dizer é que mantenho hoje um excelente relacionamento com todos, e todos têm se mostrado parceiros e pró ativos, como eu já disse, buscando o resgate da categoria e o sucesso futuro do projeto", encerrou.
”O IMPORTANTE NÃO É SÓ LEVAR DINHEIRO”

SETTE CÂMARA TRAÇA F1 COMO META E MIRA CARREIRA SÓLIDA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube