Truck

Giaffone faz nova prova de recuperação e volta a vencer em Curvelo. 4º, Marques leva Copa Sudeste

Ninguém foi capaz de parar Felipe Giaffone em Curvelo. O campeão das Copas Centro-Oeste e Mercosul venceu pela segunda vez no circuito dos Cristais. Quarto colocado, André Marques ficou o título da Copa Sudeste
Warm Up / VINÍCIUS PIVA, de São Paulo
 Felipe Giaffone venceu a segunda corrida do dia (Foto: Duda Bairros)
E deu Felipe Giaffone novamente. O piloto da Volkswagen demonstrou ótimo ritmo de prova, foi ganhando espaço nas primeiras voltas e assumiu a liderança ainda no início da corrida 2 em Curvelo. Depois, apenas administrou para vencer pela segunda vez no dia.
 
Wellington Cirino foi mais um a galgar posições ao longo da prova e recebeu a quadriculada em segundo lugar, menos de 1s atrás. Danilo Dirani cruzou em terceiro, seguido de André Marques, que ficou com o título da Copa Sudeste. Leandro Totti ficou em quinto e completou o pódio.

Renato Martins repetiu o sexto lugar da corrida 1, enquanto Beto Monteiro cruzou em sétimo. Roberval Andrade, Débora Rodrigues e Witold Ramasauskas completaram a lista dos dez melhores.
Largada da segunda prova do domingo (Foto: Vanderley Soares)
Saiba como foi a corrida 2 da Copa Truck em Curvelo
 
Oitavo na corrida 1, Leandro Totti ficou com a posição de honra na segunda corrida do dia. Ao seu lado André Marques, o novo líder da Copa Sudeste.
 
Totti largou bem e manteve a ponta, seguido de perto por Marques. Beto Monteiro largou bem e ganhou uma posição. O #88 agora era terceiro. Danilo Dirani também teve um bom início e aparecia em quarto.
 
Lá atrás, Pedro Paulo acabou tocando em Débora Rodrigues e bateu na barreira de pneus. O piloto da PPD conseguiu voltar à pista, mas foi em direção aos boxes para abandonar.
 
E não demorou para Dirani superar o #88 e virar terceiro. Monteiro, aliás, foi para os boxes, mas conseguiu retornar a tempo de permancer vivo na disputa.
 
Enquanto Totti abria caminho na liderança, mais atrás a disputava estava intensa. Dirani foi para cima de Marques e trouxe Giaffone junto. Os dois conseguiram a ultrapassagem sobre o #77. Cirino também encostou no companheiro de equipe.
 
Os dez primeiros eram Totti, Dirani, Giaffone, Marques, Cirino, Martins, Belinati, Andrade, Rodrigues e Fábio Fogaça.
 
Na quinta volta, Dirani e Giaffone chegaram em Totti e buscavam o primeiro lugar. Dirani tentou a ultrapassagem na reta principal, mas sem sucesso. Na sequência, Dirani ficou mais para Giaffone, que fez a ultrapassagem e subiu para segundo.
 
Nisso, Cirino chegou nos três primeiros. A prova estava completamente aberta. O #4 apertou o passo e assumiu a ponta na sétima volta. Totti tentava de todas as formas segurar o #28, que vinha cheio de apetite. Mas não conseguiu se manter à frente por muito tempo. Dirani colocou por dentro e foi embora.

Depois foi a vez de Cirino ultrapassar o Scania cara-chata de Totti e subir para terceiro. Em seguida, aproveitou a queda de rendimento de Dirani e foi para segundo. Logo, os cinco primeiros era Giaffone, Cirino, Dirani, Marques e Totti. E as posições foram mantidas até a bandeirada final.
Pódio da segunda corrida em Minas Gerais (Foto: Vanderley Soares)
Classificação final
 
1. Felipe Giaffone (Volkswagen), 25min47s603
2. Wellington Cirino (Mercedes), 0s772
3. Danilo Dirani (Mercedes), 10s695
4. André Marques (Mercedes), 13s342
5. Leandro Totti (Scania), 14s174
6. Renato Martins (MAN), 34s195
7. Beto Monteiro (Iveco), 34s850
8. Roberval Andrade (Scania), 52s733
9. Débora Rodrigues (Volkswagen), 54s679
10. Witold Ramasauskas (MAN), 55s975
11. Luiz Lopes (Iveco), 57s991
12. Fábio Fogaça (Ford), 1min00s481
13. Duda Bana (Volvo), 1min00s589
14. Rodrigo Belinati (Volkswagen), 1 volta
 
Não se classificaram
 
Adalberto Jardim (Ford), 9 voltas
Régis Boessio (Volvo), 12 voltas
Pedro Paulo (Mercedes), 14 voltas
Djalma Fogaça (MAN), não largou
Giuliano Losacco (Iveco), não largou