Goiânia vê Giaffone campeão, renascimento de Dirani e público recorde na Copa Truck

O saldo final do etapa de Goiânia é extremamente positivo. Com direito a público recorde na categoria dos caminhões, Felipe Giaffone ficou com o título da Copa Centro-Oeste e garantiu uma vaga na Grande Final. Destaque também para o renascimento de Danilo Dirani na Copa Truck, agora piloto e dono de equipe, que venceu as duas provas do final de semana

As 36 mil pessoas que compareceram ao autódromo de Goiânia no último domingo (26), novo recorde da Copa Truck, muito provavelmente foram para casa satisfeitas com o que viram no evento. Além de uma série de atividades extra-pista promovidas pela organização, como show de motocross, competição de arrancada, visitação aos boxes, acompanharam duas provas movimentadas dentro da pista, cheia de surpresas. 

 
De um lado, a categoria perdeu com a ausência de Wellington Cirino, pole-position que dominou os treinos de sábado e registrara o melhor tempo da sexta-feira. O Mercedes-Benz apresentou um problema no motor depois do treino classificatório que o impediu sequer de largar em ambas as provas. Por tudo o que fizera nos dois dias anteriores, perder um competidor favorito à vitória é de se lamentar.
 
Por outro lado, fato é que sem Cirino o caminho para Danilo Dirani, o surpreendente vencedor das duas corridas, ficou mais fácil. Em princípio terceiro no grid, o espaço vago do pole o deixou em melhores condições para brigar pela vitória em sua estreia como piloto e dono da equipe PPD, que não tem 20 dias de vida. Os desafios do #28 não eram poucos. Adaptar-se ao caminhão Mercedes (Dirani andava de Scania anteriormente) e auxiliar o companheiro de equipe e estreante Pedro Paulo, que nunca tinha andado de caminhão, certamente eram os maiores.
Os três melhores da corrida 1 (Foto: Rodrigo Ruiz)

Mas Dirani superou os obstáculos e mostrou muita categoria na pilotagem. A ultrapassagem sobre Felipe Giaffone quando assumiu a liderança na corrida 1 fala por si só. Quer mais? A escalada que fez na prova 2, quando largou em oitavo e venceu pela segunda vez no dia, sendo pressionado na reta final por ninguém menos que o campeão Giaffone.  

 
"Não esperava essas vitórias. A equipe tem 20 dias de idade, é bebezinha. A intenção era chegar bem organizado. O Pedro nunca tinha andado de caminhão e chegou a largar em segundo na prova 2. As vitória são a cereja do bolo, muito legal, um sinal de que estamos no caminho certo", comemorou Dirani.
 
Parece ter renascido para a Copa Truck. Sorte da categoria que ganha um competidor de alto nível, como Giaffone fez questão de dizer após as corridas. "É dar os parabéns para o Dirani, é um prazer tomar pau de um cara que é bom, que montou uma equipe boa, estão de parabéns, precisamos mais disso aí", elogiou.
Os três melhores da Copa Centro-Oeste (Foto: Duda Bairros)
Por falar em Giaffone, mais uma vez o piloto foi bastante competitivo e na briga quase particular com Roberval Andrade pelo título da Copa Centro-Oeste, acabou levando a melhor com os dois segundos lugares que conseguiu, mesmo com o restritor de 70 mm na sua turbina, o que não permite que desfrute de toda a potência disponível em seu caminhão Volkswagen. No fim, somou oito pontos a mais que o rival da Scania e conquistou seu espaço na Grande Final, em dezembro.
 
"Finalmente consegui me garantir para a decisão. Se eu não tivesse conseguido aqui, eu sofreria uma pressão triplicada (pois aqui ela já estava dobrada) na Copa Mercosul. Agora é trabalhar para construir uma boa pontuação para a Grande Final", falou Giaffone.
 
É justo também destacar a bravura de pilotos que não venceram, mas conseguiram um lugar no pódio e engranderam as corridas, como André Marques (dois quartos lugares), Beto Monteiro (dois quintos) e Giuliano Losacco (terceiro e sexto).
Público recorde em Goiânia: 36 mil pessoas no circuito (Foto: Duda Bairros)
"Faltou pouco para vencer. A gente não tava com um ritmo bom e dificuldade de retomada por conta de um problema na injeção. Administrei a liderança o quanto pude, mas decidi priorizar os pontos para me classificar e consegui", analisou Roberval.
 
"Foi um fim de semana muito bom com bastante regularidade. Essa é nossa meta e vamos forte para essa final", completou Marques. 
 
Por todos esses fatores, a Copa Truck sai de Goiânia bastante fortalecida. Resta esperar pela Copa Mercosul, que verá corridas em Buenos Aires, na Argentina, e Rivera, no Uruguai.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube