Truck

Vice-campeão da Copa Sul, Losacco confirma participação nas etapas de Interlagos e Curvelo da Copa Truck

Giuliano Losacco garantiu sua presença nas etapas de Interlagos e Curvelo, que integram a Copa Sudeste. Em sua primeira temporada na Copa Truck, o piloto do caminhão #90 vem de um bom segundo lugar na Copa Sul

Warm Up / VINÍCIUS PIVA, de São Paulo

Giuliano Losacco estará presente na Copa Sudeste da Copa Truck, que tem início neste fim de semana em Interlagos. Ao fim da Copa Sul, no mês passado, o piloto revelou que seu futuro na categoria era incerto em razão das dificuldades em conseguir patrocínio.
 
O bicampeão da Stock Car apresentou um bom desempenho em suas primeiras corridas de caminhão. Na etapa de Cascavel, que abriu a temporada 2018, o piloto terminou a primeira corrida do fim de semana em sétimo. O grid invertido para a segunda corrida o colocou na frente e o piloto da Iveco não desperdiçou a chance para vencer. Já em Guaporé, na corrida 1 conquistou um novo sétimo lugar, e na corrida 2 terminou em segundo. Somou 60 pontos na Copa Sul e ficou com o vice-campeonato, dez pontos atrás de Wellington Cirino.
 
Como os três primeiros de cada Copa garantem uma vaga na Grande Final, em Curitiba, Losacco é presença certa na disputa do título máximo da Copa Truck em 2018.
Giuliano Losacco comemora sua primeira vitória na categoria (Foto: Vanderley Soares/Copa Truck)

“Primeiro fechamos para a Copa Sul e depois a gente ficou de ver. Na semana passada conseguimos fechar para São Paulo e Curvelo, vamos fazer a Copa Sudeste. Vamos fechando de Copa em Copa, estamos com dificuldade para conseguir patrocinadores, mas é isso aí, estamos batalhando, indo na raça. Terminar em segundo e garantir vaga na grande final dá uma ajuda. Conseguimos resultados legais, vamos ver”, explica Losacco.
 
Losacco tem se mostrado feliz com sua nova casa. O experiente piloto faz questão de elogiar o ambiente da Copa Truck. “É um clima muito bom, fui recebido de braços abertos pela categoria, pelos pilotos. Estou muito feliz, é um ambiente leve, gostoso estar lá. Não tem clima pesado, negativo. Os pilotos são bem amigáveis”, diz.
 
Sobre a prova de Interlagos, o #90 prefere não fazer grandes prognósticos, já que não sabe como será o desempenho de seu caminhão por conta do restritor na turbina. 
 
“Difícil fazer uma perspectiva. Não sei o que vai acontecer com o restritor na turbina, não sabemos quanto vamos perder para os demais pilotos. Se for pouco, temos chances de andar legal, mas não sei quanto perde. Temos de pensar em pontuar, terminar a corrida 1 e fazer bons pontos na corrida 2 e ver o que dá”, encerrou.
 
TEM LENHA PRA QUEIMAR

CASTRONEVES SENTE FALTA DA INDY E MERECE ESTAR NO GRID