Endurance
28/09/2017 13:37

Nasr confirma volta às pistas e assina com Action Express para disputa da temporada 2018 do SportsCar

A tradicional equipe norte-americana confirmou seu rol de pilotos para a próxima temporada do SportsCar, certame de corridas de longa duração baseado na América do Norte. Felipe Nasr está de volta às pistas em tempo integral e vai compartilhar a condução de um dos Cadillac. Christian Fittipaldi, por sua vez, vai se dividir entre a função de piloto, em algumas provas, e de diretor-esportivo da equipe
Warm Up
Redação GP, de Sumaré

Quase um ano depois de se ver sem lugar na F1, Felipe Nasr confirmou sua volta de forma definitiva às competições. O brasiliense de 25 anos, que disputou a etapa de abertura da Porsche Endurance Series ao lado de Ingo Hoffmann no Autódromo Velo Città, foi um dos pilotos confirmados pela Action Express para a disputa da temporada 2018 do SportsCar, importante categoria de corridas de longa duração baseada nos Estados Unidos. Nasr vai compartilhar a condução do Cadillac DPi #31 ao lado do gentleman-driver Eric Curran, enquanto Mike Conway vai completar a tripulação em provas como as 24 Horas de Daytona, 12 Horas de Sebring e Petit Le Mans. O alinhamento de pilotos da equipe foi anunciado nesta quinta-feira (28).
 
Em contrapartida, Christian Fittipaldi, bicampeão da SportsCar pela Action Express e um dos maiores nomes da história da equipe, deixa de competir a temporada completa, passando a correr apenas nas provas de maior duração. O brasileiro, há tempos baseado nos Estados Unidos, vai dividir a função de piloto com a de diretor-esportivo da Action Express a partir do ano que vem. No Cadillac DPi #5, os lusos João Barbosa e Filipe Albuquerque vão correr ao longo de toda a temporada.
Felipe Nasr está de volta ao automobilismo e vai ser piloto oficial da Action Express em 2018 no SportsCar (Foto: Sauber)
Nasr já defendeu a Action Express em 2013, quando disputou pela segunda vez as 24 Horas de Daytona, terminando em oitavo lugar. Mas à época, seu foco estava todo voltado à F1, com a GP2 (atual F2) sendo sua categoria para pavimentar o caminho rumo ao Mundial. Mas após duas temporadas na Sauber, Felipe se viu sem o patrocínio do Banco do Brasil e, consequentemente, sem um lugar para continuar na F1.

Após uma bateria de testes, Nasr destacou a sensível melhora nos protótipos desde quando guiou pela primeira vez pela equipe. “Tive a oportunidade de treinar com o carro recentemente, e é realmente espetacular, impressionante a evolução desde que guiei em Daytona há cinco anos. O chassi Dallara é surpreendente, e o jeito de guiar ficou muito mais parecido com o de um carro de fórmula. Não vejo a hora de começar o ano acelerando outra vez”, comentou.
Felipe Nasr não fecha as portas da F1, mas amplia os horizontes nos EUA (Foto: Divulgação)
“Fico feliz de ter o Christian por perto e já me entendi muito bem com o Eric Curran nos testes que fizemos juntos. O meu quase xará, Filipe Albuquerque, também é um amigo de longa data, assim como conheço bem o Mike Conway, que guiou na F3 na mesma equipe que eu anos depois. Me sinto em casa, em forma, competitivo e pronto para esse novo desafio”, emendou o brasileiro, que já tem data marcada para acelerar na temporada do SportsCar em 2018: 5 a 7 de janeiro, nos testes visando as tradicionais 24 Horas de Daytona.
 
Felipe contou que não deixou de vez o sonho de voltar à F1, mas reconhece que a realidade o levou a procurar novos horizontes para dar sequência à carreira.

 
“Não diria que as portas da F1 estão fechadas, mas ainda são muitos os fatores que precisam ser acertados antes de pensar em uma volta para lá. Nem mesmo o momento econômico no Brasil é positivo, enquanto a F1 ainda está em busca de definir seu futuro a médio prazo. Por sua vez, o SportsCar foi o campeonato que mais cresceu, tanto é que em 2018 esperam mais 15 protótipos participando e não descartam ter de recusar inscrições, tamanha é a procura pelas provas longas”, explicou.
 
“Vai ser um campeonato competitivo e difícil, mas também muito bom de lutar com condições de igualdade para ter chances reais de subir aos pódios”, acrescentou. Nasr, segundo sua assessoria de imprensa, tem planos de disputar as 24 Horas de Le Mans na próxima temporada.
Depois de passar pela F1, Nasr vai acelerar o protótipo Dallara no SportsCar (Foto: José Mário Dias)
Chefe da Action Express, Gary Nelson falou sobre o momento de transição da equipe, que passa agora a contar com Nasr em tempo integral a partir do ano que vem. “Como equipe, a temporada 2017 do SportsCar tem sido bastante sólida, mas nós todos estamos trabalhando duro para tornar 2018 um ano ainda melhor. Estamos felizes por ter o retorno de Eric Curran e por ter Felipe de volta correndo conosco para uma temporada completa. Vínhamos tendo a mesma escalação de pilotos no Cadillac #5 nos dois últimos anos, e essa consistência vai ser uma vantagem. Christian, Filipe e João, todos estão correndo conosco, mas agora estamos mudando os papeis que cada um vai ter no ano que vem”, declarou o dirigente.
 

A tendência é que o SportsCar seja ainda mais forte no ano que vem com a entrada da Penske, que vai contar com Juan Pablo Montoya em um dos Acura preparados pela icônica equipe de Roger Penske, restando a confirmação ou não da ida de Helio Castroneves para a categoria.
 
Nasr está de volta a uma categoria em tempo integral depois de passar boa parte de 2017 buscando um novo rumo na carreira. Ao se ver sem espaço na F1, o brasiliense vislumbrou novos horizontes na F-E, Mundial de Endurance e também na Indy, chegando a acompanhar um fim de semana de corrida em Watkins Glen como convidado de Castroneves. No fim das contas, o piloto acabou garantindo um lugar para retomar sua trajetória no automobilismo internacional.
TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO  

Últimas Notícias
segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018
F1
F1
F1
F1
F1
Stock Car
F1
F1
MotoGP
F1
F1
F1
domingo, 18 de fevereiro de 2018
Nascar
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook