F1
15/02/2018 17:15

Williams apresenta FW41 com mesmo visual, mas “mudanças radicais no chassi” para temporada 2018

Um dia depois da Haas, a Williams se tornou a segunda equipe a apresentar seu novo carro para a temporada 2018 da F1. No quesito cores, o branco segue predominando; mas, em termos de “conceito”, o FW41 compreende prometidas mudanças que poderão ser provadas nas pistas
Warm Up / FELIPE NORONHA, de São Paulo / GABRIEL CURTY, de São Paulo
 O FW41, novo carro da Williams para temporada 2018 (Foto: Williams)


A expectativa era de que a Williams fosse a primeira equipe a apresentar seu novo carro para a temporada 2018 da F1. Consequentemente, ela seria a primeira a mostrar um carro esteticamente moldado e pensado para receber o halo, novidade obrigatória para este ano. Mas a Haas surpreendeu, lançou seu novo modelo na última quarta-feira (14) e, como a Williams não trouxe nenhuma 'bomba' no visual, mantendo a mesma pintura de 2017, as novidades ficaram no conceito do FW41, apresentado ao mundo na noite desta quinta-feira em Londres com a presença de toda a cúpula do time de Grove, dos titulares Lance Stroll e Sergey Sirotkin e do novo reserva, Robert Kubica. No entanto, o time não transmitiu o lançamento em suas redes sociais, tampouco em sua página no YouTube.

Obviamente sem a barbatana e com o halo presente, o novo carro da equipe britânica foi apresentado por Paddy Lowe, seu diretor-técnico, como uma "evolução do anterior", mas também "um ponto de partida" para uma nova história. Incluindo "mudanças radicais".

Segundo Lowe, o novo FW41 é baseado na filosofia de colaboração entre aerodinâmica e design. "O FW41 inclui uma série de pontos de partida desde o que buscamos no passado. Essa combinação busca alcançar um ótimo resultado de trabalho. Aerodinâmica, estrutura  e peso são os principais pilares em que se baseia o desenho de um carro de F1 e todo o trabalho, junto com uma série de mudanças radicais no chassi para incorporar o motor Mercedes, nos levou a este carro que apresentamos hoje", afirmou o diretor.
O FW41, novo carro da Williams para temporada 2018 (Foto: Williams)
"O carro tem muitas novidades, várias não tão óbvias", continuou Lowe. "Mas perseguimos um conceito aerodinâmico distinto, que nos proporcionou avanços significativos no rendimento", completou o engenheiro.

E rendimento é o que interessa aos pilotos da equipe, que buscam, principalmente no caso de Stroll, melhorar seu posicionamento no grid. O jovem e contestado canadense conquistou um terceiro lugar em 2017, no Azerbaijão, mas em nenhuma outra corrida ele ou Felipe Massa passaram da sexta colocação. Agora, com as rivais Force India, McLaren e Renault prometendo evolução, a briga pelo quinto lugar no Mundial de Construtores, posto ocupado pela Williams no último ano, promete ser muito mais acirrada.

"Mal posso esperar para voltar à pista e ver como está o carro", disse o canadense. "Até estarmos na pista não saberemos em que estado está o carro, mas estou muito entusiasmado e otimista com o que foi construído pela equipe. O último ano foi uma curva de aprendizagem muito brusca para mim, e agora mal posso esperar para ver o que 2018 me reserva."
O FW41, novo carro da Williams para temporada 2018 (Foto: Reprodução)
Já seu novo parceiro pode ter ainda mais informações sobre o FW41. É que Sirotkin afirma que "praticamente mora na fábrica" da Williams. "É motivador para mim e para todos da fábrica. Foi um grande prazer começar a trabalhar com todos os mecânicos e engenheiros, e estamos indo bem. Tenho treinado duro e treinado regularmente no simulador. passando por diferentes acertos do carro", afirmou o russo.

O terceiro interessado no desempenho do carro é alguém que volta à F1 apos muitos anos: Kubica precisa do FW41 para provar que pode sair da reserva e voltar a ser titular em uma equipe da F1 no futuro. 

"Será interessante voltar a alguns lugares em que estive antes, alguns que me proporcionaram diferentes emoções na minha vida. Às vezes pode ser bastante difícil assistir aos outros correrem, mas esse ano meu papel é diferente. Será um ano difícil, com muito trabalho, muita coisa a se fazer", finalizou o polonês.
Lance Stroll e Sergey Sirotkin serão companheiros de equipe na Williams em 2018 (Foto: Williams)
As falas veiculadas pela Williams à imprensa foram divulgadas ainda pela manhã, horas antes da apresentação do FW41. Mas o comunicado foi deletado da página oficial da equipe, aparecendo de forma definitiva apenas no momento em que o carro foi formalmente lançado e exibido.

O novo FW41 vai à pista pela primeira vez na pré-temporada, nos testes em Barcelona, que começam no dia 26 de fevereiro. Para valer, a temporada tem início em 25 de março com a disputa do GP da Austrália, em Melbourne.