Indy
24/06/2018 15:53

Newgarden segura Hunter-Reay, espanta má fase e vence GP de Elkhart Lake. Dixon vai ao pódio e amplia liderança

O GP de Elkhart Lake viu Josef Newgarden reagir. O americano segurou muito bem Ryan Hunter-Reay a corrida toda e venceu pela terceira vez no ano. Scott Dixon, na base da estratégia, salvou um pódio e aumentou a vantagem na classificação do campeonato
Warm Up / GABRIEL CURTY,  de São Paulo
 Josef Newgarden (Foto: IndyCar)

Josef Newgarden teve uma excelente atuação em um mediano GP de Elkhart Lake neste domingo (24). Muito seguro, o americano se defendeu de Ryan Hunter-Reay a corrida toda e venceu pela terceira vez no ano, deixando para trás a péssima maré de resultados em que vivia.

Hunter-Reay cruzou a linha final em segundo, 3s3 atrás do vencedor da prova. Aliás, Ryan vira vice-líder do campeonato com o resultado, enquanto Newgarden sobe para quarto. Foi a décima vitória do norte-americano na carreira na Indy.

Scott Dixon apareceu para completar o pódio e ampliar a vantagem na liderança do campeonato. Mais uma vez, o neozelandês tirou da cartola ótimos pontos mesmo com um equipamento mediano.

Takuma Sato conquistou o melhor resultado na temporada e cruzou a linha final em quarto, seguido por Robert Wickens, que buscou o quarto top-5 na Indy.

Graham Rahal apareceu em sexto e manteve a escrita de fazer top-10 basicamente em todas as corridas do ano, seguido por Simon Pagenaud, Spencer Pigot - que teve o segundo melhor resultado da carreira -, Ed Jones e James Hinchcliffe.

Tony Kanaan tentou dar o pulo do gato na estratégia, mas não funcionou e fechou em 14º, seguido imediatamente pelo companheiro Matheus Leist. Alexander Rossi, envolvido em disputas polêmicas, teve problemas na roda e foi 16º, enquanto Will Power abandonou logo no início sem potência.
Josef Newgarden venceu de forma dominante (Foto: IndyCar)
Confira como foi o GP de Elkhart Lake

A largada do GP de Elkhart Lake foi dada às 14h14 (em Brasília). E a história da corrida e até do campeonato toda se alterou ali no ato do acionamento da bandeira verde. Isso porque Will Power simplesmente foi engolido pelo pelotão inteiro com problemas aparentes no motor.
 
Com o perdão do trocadilho, era o famoso 'no power' para o piloto australiano, que já teria um atraso absurdo na classificação do campeonato em mais uma pista em que tinha tudo para, pelo menos, buscar um pódio.
 
Enquanto isso, Josef Newgarden saiu bem e foi escapando seguido por Ryan Hunter-Reay. Atrás dos dois, Alexander Rossi e Robert Wickens trocavam tinta, com o canadense sendo jogado para fora e perdendo posição para Takuma Sato e Sébastien Bourdais.
 
No fundo do grid, Marco Andretti largava muito bem e ganhava seis posições para virar nono, enquanto Tony Kanaan crescia para 13º e Matheus Leist para 17º.

Enquanto o carro de Power era recolhido para a garagem, Spencer Pigot começava a dar sinais de ser o piloto do dia. Com uma série de manobras bem agressivas, o americano já pintava no retrovisor de Graham Rahal em nono. E Newgarden, após seis voltas, finalmente abria mais de 1s5 para Hunter-Reay.

A volta 7 já viu a abertura da primeira rodada de paradas, com Kanaan e Charlie Kimball se antecipando ao restante do pelotão. Era uma aposta dos dois na bandeira amarela ou, no mínimo, na pista livre, sem sair tanto assim da estratégia.
 
Bourdais foi aos boxes na volta 10, mas teve sérios problemas ali. O carro #18 morreu e o francês passou raspando de perder uma volta em relação ao resto do pelotão. De qualquer jeito, retornava em último.

Os ponteiros foram aos boxes entre as voltas 13 e 15, com Dixon, obviamente, sendo o último a parar. Enquanto Alfonso Celis Jr. tinha problemas e voltava atrás até de Bourdais, Newgarden mantinha a ponta, 0s5 na frente de Hunter-Reay e, agora, pressionado também por Rossi e Sato.
Takuma Sato fez ótima corrida (Foto: IndyCar)
Wickens, Dixon, Kanaan - já em estratégia ligeiramente diferente -, Rahal, Andretti e Pigot também apareciam no top-10 após a primeira parada, com Leist em 17º.

Kanaan e Veach abriam a segunda rodada de paradas na volta 18, com o americano tendo problemas e, de quebra, ainda voltando para a pista no meio da briga dos líderes, chegando a atrapalhar o quinto colocado Wickens e quase batendo em Newgarden.
 
Enquanto Veach recebia um drive-through pela saída estabanada dos boxes, o top-5 chegava à metade da corrida muito próximo, separado por cerca de 4s. Pouco atrás, Simon Pagenaud passava Andretti para virar nono.

Sato parava antes dos demais líderes na volta 27, acompanhado por Rahal, Pigot e Pagenaud. Os três que vinham mais para trás voltaram juntos de Tony, que voava na pista. Rossi e Wickens, que perdiam contato com os dois primeiros, pararam na volta 29.
 
E aí veio a confusão na volta para pista. Com pneu quente, Sato passou por cima de Wickens e tinha tudo para fazer o mesmo com Rossi, que espalhou, jogou o japonês para fora e manteve não só sua posição, como recuperou o lugar para o canadense.
 
Os três primeiros colocados foram aos boxes na sequência, com Newgarden aumentando um pouquinho mais a vantagem para Hunter-Reay e Dixon levando o terceiro lugar de Rossi, que tinha ficado no tumulto. E Tony basicamente foi aos boxes pela terceira vez na hora da segunda parada de todo mundo, voltando em 19º.

Aliás, era impressionante como o ritmo dos primeiros colocados estava próximo. Na volta 33, com 60% da corrida vencido, apenas 5s4 separavam o líder Newgarden do sétimo Rahal.

Rahal vivia um momento especial na corrida e era o mais rápido dos líderes. Com bela manobra, o americano passou Wickens e partiu para cima de Sato. Aí, o rendimento de Rossi caiu muito. O americano foi ficando e perdeu rapidinho terreno para Sato, Rahal e Wickens.
 
Rossi foi aos boxes ali na sequência da volta 38 e ficou um bom tempo parado, com os mecânicos trabalhando na roda do americano, que parecia bem danificada - seu volante já estava torto -. Mesmo assim, voltou pouco depois, tentando ao menos salvar pontos na etapa.
Spencer Pigot teve o segundo melhor resultado da carreira (Foto: Indy)
A última rodada de paradas, mais uma vez, começou com Sato, Wickens e Rahal, com o canadense levando a melhor em cima do americano já na saída dos boxes. Dixon resolveu antecipar o movimento de Newgarden e Hunter-Reay e quase conseguiu dar o bote no piloto da Andretti que, mais uma vez, demonstrou sua agressividade ao acelerar muito na saída dos boxes mesmo de pneus frios.
 
A prova entrava em suas dez voltas finais com Newgarden segurando 0s9 para Hunter-Reay e 1s7 para Dixon. Sato, Wickens, Rahal, Pigot, Jones, Pagenaud e Hinch fechavam o top-10. Kanaan e Leist apareciam imediatamente à frente do 17º Rossi.
 
Os giros derradeiros foram de Newgarden segurando bem Hunter-Reay e forçando mais o ritmo no fim, enquanto Dixon teve de se contentar em fechar na frente de Sato. Pagenaud foi quem cresceu e passou basicamente à força Jones e Pigot.

Indy, GP de Elkhart Lake, Classificação Final

1 1 Josef NEWGARDEN EUA Penske Chevrolet   55 voltas
2 28 Ryan HUNTER-REAY EUA Andretti Honda +3.376  
3 9 Scott DIXON NZL Ganassi Honda +5.490  
4 30 Takuma SATO JAP RLL Honda +14.877  
5 6 Robert WICKENS CAN Schmidt Peterson Honda +23.899  
6 15 Graham RAHAL EUA RLL Honda +32.551  
7 22 Simon PAGENAUD FRA Penske Chevrolet +42.187  
8 21 Spencer PIGOT EUA Carpenter Chevrolet +42.534  
9 10 Ed JONES ING Ganassi Honda +46.212  
10 5 James HINCHCLIFFE CAN Schmidt Peterson Honda +47.536  
11 98 Marco ANDRETTI EUA Andretti Honda +48.147  
12 20 Jordan KING ING Carpenter Chevrolet +53.424  
13 18 Sébastien BOURDAIS FRA Dale Coyne Honda +1:00.325  
14 14 Tony KANAAN BRA Foyt Chevrolet +1:05.258  
15 4 Matheus LEIST BRA Foyt Chevrolet +1:09.768  
16 27 Alexander ROSSI EUA Andretti Honda +1:23.472  
17 59 Max CHILTON ING Carlin Chevrolet +1:24.371  
18 23 Charlie KIMBALL EUA Carlin Chevrolet +1:43.156  
19 88 Gabby CHAVES COL Harding Chevrolet +1 volta  
20 32 Alfonso CELIS JR MEX Juncos Chevrolet +1 volta  
21 19 Zachary CLAMAN DEMELO CAN Dale Coyne Honda +1 volta  
22 26 Zach VEACH EUA Andretti Honda +1 volta  
23 12 Will POWER AUS Penske Chevrolet +53 voltas NC