Brasileiro de Marcas

Em dia de título da Toyota, Bragantini vence no PR e Maurício, 11°, é campeão de 2012 do Marcas

André Bragantini conseguiu superar os adversários e venceu a corrida 2 da rodada dupla de Curitiba do Brasileiro de Marcas. Ricardo Zonta e Marcos Gomes completam o pódio. 11º neste domingo (2), Ricardo Maurício garantiu o título do campeonato

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

André Bragantini conseguiu escapar ileso de um festival de toques nas primeiras voltas da corrida 2 da rodada dupla de Curitiba do Brasileiro de Marcas e venceu neste domingo (2) com 1s738 de vantagem para Ricardo Zonta, o segundo colocado. Voltando às pistas após cumprir suspensão por doping, Marcos Gomes completou o pódio paranaense. 
 

Pódio da segunda corrida do Brasileiro de Marcas em Curitiba (Foto: Carsten Horst/Hyset)



Felipe Gama conseguiu passar Vitor Meira nos metros finais da disputa e ficou com o quarto posto. Vicente Orige foi o sexto, à frente de Diego Nunes e Fábio Fogaça, que travou um intenso duelo com Gama na parte inicial da disputa. Felipe Maluhy e Carlos Padovan completam o top-10.

Com o resultado, a Toyota chegou aos 559 pontos e garantiu o título de 2012, com 18 pontos a mais que a Honda. A Mitsubishi ficou com a terceira posição, à frente de Chevrolet e Ford. Entre os pilotos, o campeão foi Ricardo Maurício, que apesar do ritmo fraco na segunda bateria, encerrou o ano à frente de Ricardo Zonta por uma diferença de 19 pontos. Denis Navarro ficou com o terceiro posto na classificação, seguido por Diego Nunes e André Bragantini.

Saiba como foi a corrida deste domingo:

A segunda corrida deste domingo em Curitiba começou com o título em jogo. Com as duas baterias da rodada dupla paranaense valendo o dobro da pontuação, muitos pilotos chegaram a etapa final com chances matemáticas de garantir o título da temporada de 2012. 

E Vitor Meira saiu na ponta, seguido por Vicente Orige e Pedro Nunes. O piloto da Amir Nasr conseguiu manter a liderança na largada, enquanto Zonta sofria um toque na traseira e seguia na prova com o carro avariado.  Na frente, Pedro Nunes pressionava Meira e os dois acabaram escapando da pista, mas Vitor conseguiu voltar. Navarro teve problemas com o carro e abandonou a disputa ainda no início. 

Com duas voltas completadas, Meira liderava, à frente de Orige, Fogaça, Carbone, Diego Nunes, Bragantini, Pedro Nunes, Gama, Gomes, Zonta, Padovan, Serafin Jr. e Ricardo Maurício, o líder do campeonato.  Na abertura do terceiro giro, Pedro Nunes acabou ficando atravessado na pista, o que fez com que muitos pilotos escapassem do traçado, mas todos conseguiram voltar. Mais adiante, Zonta e Pedro Nunes se tocaram, com o piloto da JLM abandonando.  Serafin Jr. foi punido com um drive-through por ter queimado a largada em Curitiba. 

Na ponta, Meira seguia liderando e abrindo vantagem para Orige, o segundo colocado. Mais atrás, Fogaça e Gama batalhavam pelo sexto lugar, com o piloto da Officer ProGP conseguindo manter a frente.  Bragantini conseguiu passar Orige e começou a tentar reduzir a vantagem de Meira, que era de 1s114 na oitava volta da prova. André logo conseguiu chegar em Vitor e tomou a ponta, mas o piloto da Amir Nasr recuperar a frente. 

No meio do pelotão, Fogaça não conseguiu resistir a pressão de Gama e caiu para a sétima posição, à frente de Diego Nunes, Maluhy, Padovan e Ricardo Maurício. Um pouco adiante, Meira seguia se defendendo dos ataques de Bragantini, enquanto Orige tinha trabalho para segurar Zonta. Ricardo pressionou a acabou tomando a posição. 

Zonta logo conseguiu chegar na briga pela ponta e passou a pressionar Meira e Bragantini. André colocou por dentro na entrada do ‘S’ e assumiu a liderança da prova, passando a abrir vantagem.  Com Bragantini abrindo na ponta, Gomes conseguiu chegar na disputa pelo segundo lugar, e Meira tinha bastante trabalho para segurar Zonta e Marcos. 

 

Ricardo Maurício recebeu a bandeirada em 11° e garantiu o título (Foto: Carsten Horst/Hyset)



O piloto da RZ tanto insistiu que conseguiu passar Meira e assumir o segundo posto, deixando Vitor para se defender dos ataques de Gomes. Mais atrás, Ricardo Maurício vinha mais lento que os adversários, mas ainda se mantendo na ponta da classificação. Gomes conseguiu passar Meira e assumiu o terceiro posto, com o piloto da Amir Nasr também sendo ultrapassado por Felipe Gama. 

Brasileiro de Marcas, Curitiba, Corrida 2, Final: