Brasileiro de Turismo
19/11/2017 10:36

Em Goiânia, Reis vence pela primeira vez no BR de Turismo. Robe é 2º e Di Mauro vai ao pódio após largar no fim do grid

A primeira vitória do brasiliense Raphael Reis no Brasileiro de Turismo veio depois de muito drama e uma intensa batalha nas voltas finais da corrida 2 da etapa de Goiânia. Depois de tomar a ponta de Gabriel Robe, o piloto de 34 anos suportou muita pressão não só do gaúcho, mas também de Gaetano di Mauro, que brilhou ao partir do fim do grid para terminar em terceiro, cruzando a linha de chegada lado a lado com Robe, que levou a melhor por apenas 0s027
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 O grande vencedor: Raphael Reis triunfou pela primeira vez no Brasileiro de Turismo (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)

A chuva em Goiânia foi um ingrediente a mais para tornar ainda mais emocionante a corrida que marcou o desfecho da penúltima etapa da temporada 2017 do Brasileiro de Turismo, que vai se chamar Stock Light a partir do ano que vem. Com muitas disputas desde o começo e, desta vez, sem nenhuma punição aos líderes, Raphael Reis, Gabriel Robe e Gaetano di Mauro brilharam no Autódromo Internacional Ayrton Senna nesta manhã de domingo (19). Reis resistiu bravamente à duríssima pressão imposta por Robe e Di Mauro, os grandes candidatos ao título, e venceu pela primeira vez no Brasileiro de Turismo.
 
Robe e Di Mauro protagonizaram uma batalha à parte na última volta. No fim das contas, O gaúcho de Pelotas, que corre pela Motortech, cruzou a linha de chegada à frente do dono do carro #11 da W2/Shell Racing por meros 0s027. Ainda que tenha perdido por muito pouco a chance de chegar ao segundo lugar, Gaetano fez grande corrida. Depois da punição sofrida na corrida do último sábado, o paulista veio de trás, largou em 15º, mas logo se colocou em meio aos protagonistas para finalizar em terceiro lugar, permanecendo ainda vivo na briga pelo título.
 
Gustavo Frigotto e Pietro Rimbano completaram um fim de semana muito bom para a equipe RKL e terminaram em quarto e quinto, respectivamente.
 
Na classificação do campeonato, Robe soma agora 154 pontos, enquanto Di Mauro tem 120. Reis, companheiro de equipe de Gaetano na W2, soma 117, contra 115 de Frigotto, 112 de Rimbano e 109 de Luca Milani, que fechou a prova deste domingo em décimo lugar.
O pódio da empolgante corrida 2 do Brasileiro de Turismo em Goiânia (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)
A última corrida do Brasileiro de Turismo está marcada para 10 de dezembro, em Interlagos, sendo preliminar da decisão da Stock Car. A prova vai contar com pontuação dobrada, ou seja, o vencedor vai faturar 40 pontos. Assim, Robe vai a São Paulo como favorito ao título, Gaetano correndo por fora e Reis apenas com chances matemáticas.
 
Saiba como foi a corrida 2 da etapa de Goiânia do BR de Turismo
 
Com a pista muito molhada, a prova contou com Gabriel Robe, o líder do campeonato, na pole-position, mas foi Raphael Reis quem tomou a primeira posição ainda no começo. Mais atrás, estavam Gustavo Frigotto, um dos bons nomes do fim de semana, e Pietro Rimbano, vencedor no último sábado, que conseguiram superar o carro #117 de Gustavo Myasava.
 
Gaetano di Mauro, por conta da punição sofrida na corrida de sábado, largou em 15º e recuperava terreno, enquanto Vitor Baptista, da Full Time/Shell Racing, escapava da pista e batia nas placas de publicidade, feitas de isopor. Tudo certo com o piloto, que acabou tendo de abandonar.
 
Após a saída do safety-car, Reis sacramentou a liderança e não deu chances para Robe. E Gaetano brilhava no molhado e escalava o pelotão, subindo incrivelmente para a sexta posição. Mais atrás, Matheus Muniz e Raphael Campos se engalfinhavam e rodavam juntos.
A corrida foi disputada debaixo de muita chuva nesta manhã (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)
Na volta 11, a direção de prova anunciava a abertura da janela de pit-stops obrigatórios. Mas antes da parada, Gaetano continuava a brilhar e passava, em questão de segundos, os dois carros da RKL, de Rimbano e Frigotto. Di Mauro, do fim do grid, subia para a terceira posição, coroando uma reação épica. O piloto da W2/Shell Racing só estava atrás de Robe, seu maior rival na luta pelo título, e do companheiro de equipe Reis.
 
No giro seguinte, o pit-lane do Autódromo Internacional Ayrton Senna teve grande movimento com as paradas de vários pilotos para o splash-and-go. Mais rápido na pista, Gaetano preferiu ficar por mais tempo na pista, mas fez seu pit-stop obrigatório na volta 14. Era a cartada para tentar voltar à frente dos rivais e alcançar uma vitória improvável.
 

Quando voltou à pista, Gaetano se colocou logo atrás de Robe, em terceiro lugar. O resultado era bem favorável ao gaúcho de Pelotas, que tinha as condições para abrir um pouco mais de vantagem para chegar a Interlagos com maiores chances de título. Reis se mantinha na frente e partia para uma vitória contundente.
Gabriel Robe manteve a liderança do campeonato ao terminar em segundo (Foto: Fábio Davini/Vicar)
Nas voltas finais, Robe pressionou Reis e mostrou que não estava contente com o segundo lugar. E Gaetano também chegava para a briga pela vitória, ainda mais depois de ter feito a melhor volta da corrida, sobrando no molhado. Na última volta, Reis se superou e segurou no braço e na raça a pressão dos dois concorrentes ao título para confirmar a sua primeira vitória no ano.

Robe e Di Mauro, lado a lado, cruzaram juntos a linha de chegada numa batalha brilhante. No final, Robe levou a melhor por míseros 0s027. Grande briga no desfecho da rodada dupla de Goiânia.
MELHOR DE 2017

COM TÍTULO EM TEMPORADA DIFÍCIL, MÁRQUEZ É PILOTO DO ANO