carregando
Copa GP

GP in Loco: Campeões fazem balanço de seus títulos na temporada da Copa GP

Sidney Rogério, Gustavo Ariel e Elisson Gandolfo analisam os minitorneios em que saíram vitoriosos e falam o que cada personagem dos trofeus que ganharam significa para eles.

Grande Prêmio / GUILHERME BLOISI, de São Paulo

O novo formato da temporada 2019 da Copa GP de Kart foi proposto com o objetivo de manter um campeonato equilibrado e com um nível de competitividade a cada etapa. E daí que surgiu a ideia dos três minitorneios a cada três provas: era a chance dos pilotos atingirem sua meta com antecedência, ou seja, estar na Scuderia GP nas 500 Milhas de Kart, que acontece em dezembro.
 
E Sidney Rogério, Gustavo Ariel e Elisson Gandolfo vislumbraram essa possibilidade e garantiram, respectivamente, os títulos da Taça Edgard Mello Filho, Taça JP de Oliveira e Taça GP 25 Anos. O trio relembrou como conquistaram seus objetivos de estar, antecipadamente, no time GRANDE PRÊMIO para a maratona de kart.
"Tive um stint inicial de três corridas muito boas que me garantiu o título. Já ganhar logo no começo foi fantástico e inesperado", afirmou Sidney. Ariel relembrou das dificuldades para conquistar o seu troféu no segundo terço da temporada. 

"Foi decidido na última corrida. Ganhei uma vez, fiz uma prova sem me arriscar muito e conquistei um P3", disse ele. Gandolfo é o campeão mais recente e, entre os três, obteve mais vitórias (2). "Neste minitorneio, mudei minha mentalidade e coloquei na cabeça que não tinha nada a perder, então, se quisesse a vaga, teria de ir para cima e acabou dando certo".
 
Cada homenageado nestes três minitorneios tem um significado marcante para o esporte a motor. Edgard Mello Filho é jornalista e um dos baluartes do automobilismo brasileiro e estabeleceu com Sidney uma relação especial. "É uma lenda viva, uma pessoa fantástica e esteve com a gente acompanhando as corridas, me elogiou muito, foi uma experiência fantástica".
 
Edgard Mello Filho e Sidney Rogério (Foto: Gabriel Pedreschi)
João Paulo de Oliveira tem um currículo respeitável na Super GP, disputada no Japão e Ariel dividiu uma história curiosa com ele. "É um piloto muito bom e, logo depois que ganhei, estava no simulador e o JP jogou na mesma sala com ele, que disse que estava aprendendo e pudemos disputar um pouco no game".
Gustavo Ariel (Foto: Gabriel Pedreschi/Grande Prêmio)
E coube a Elisson falar do que o GRANDE PRÊMIO, que completa 25 anos em 2019, representa para o mundo da velocidade. "Só quem conhece e acompanha mesmo tem noção da importância e do tamanho de vocês. Está sempre na frente da notícia e espero que isso continue por muitos anos", disse.
Evanil e Elisson Gandolfo (Foto: Gabriel Pedreschi/Grande Prêmio)
Faltam sete pilotos para fecharmos a equipe que vai disputar as 500 Milhas de Kart em dezembro. E eles serão conhecidos no próximo dia 02 de novembro, na Granja Viana, às 20h30 (horário de Brasília). Fiquem ligados!