Copa GP

Sidney Rogério destaca “autoconfiança muito grande” para ficar com título da Taça Edgard Mello Filho

Com três pódios em três etapas, Sidney Rogério é o campeão do primeiro minitorneio da Copa Grande Prêmio de Kart. O piloto, que garantiu uma das dez vagas da Scuderia GP nas 500 Milhas da Granja Viana, citou o foco e a autoconfiança como pontos fortes até aqui

Warm Up / VINÍCIUS PIVA, de São Paulo
E a Copa Grande Prêmio de Kart conheceu seu primeiro campeão. Sidney Rogério venceu um duelo duríssimo com Fábio Nakiri e ficou com o título do primeiro minitorneio do ano, a Taça Edgard Mello Filho. Em três corridas, Rogério conseguiu três pódios, com uma vitória e dois quintos. Com a conquista, Rogério é o primeiro integrante do grid a garantir um lugar nas 500 Milhas da Granja Viana, no fim do ano. 
 
Para sair da Granja com o troféu de campeão, porém, o piloto precisou ir ao seu limite. Na verdade, o dia começou tranquilo. Com a pista bastante molhada, Rogério dominou a bateria classificatória, saindo na pole e vencendo de ponta a ponta. Já na corrida final a história foi outra. Trocou de kart durante a sessão classificatória, largou no meio do pelotão e encontrou adversários duros durante a prova.
 
“Como diz Juan Manuel Fangio ‘carreras son carreras’. Realmente a primeira corrida foi muito fácil. Fiz pole, melhor volta, estava com um kart consistente e desde o começo liderei. E a segunda foi totalmente diferente. Larguei lá de trás, tive de fazer uma largada muito agressiva, passei cinco ou seis pilotos e foi bem difícil segurar os que estavam brigando comigo entre o quarto e o nono lugar”, contou ao GP.
O quinto lugar foi suficiente para Sidney Rogério levar a taça (Foto: Gabriel Pedreschi/Grande Prêmio)
“Estava super disputado, o Hélio Jr é muito competente na chuva e deu bastante trabalho. A gente disputou a corrida inteira e na última curva ele me passou e me deixou um pouco preocupado. Mas foi o que consegui fazer, um quinto lugar, continuando nessa constância. No final deu tudo certo, foi no limite que consegui a vaga do grande piloto Fábio Nakiri, que fez as três primeiras etapas com uma consistência muito grande também”, disse, exaltando seus adversários.
 
Quando indagado sobre o segredo para se dar bem em cenários tão diferentes como foram as primeiras três etapas do ano, com pista seca, molhada e ambientes e traçados variados, o piloto falou em foco, independente das circunstâncias. 
 
“O segredo é não perder o foco mesmo quando o kart não está ajudando ou acontece alguma coisa na corrida. E tirar o máximo proveito nessa situação. A maioria das corridas a gente perde, e quando pega um kart bom e está num dia inspirado, você ganha. Então o segredo é a constância nesse sentido, nunca desistir de corridas que parecem tão adversas. Hoje mesmo larguei lá de trás e consegui fazer uma corrida regular com um quinto lugar”, revelou.
 
Rogério também ressaltou um ponto fundamental para estar sempre entre os primeiros. 
 
“Tenho uma autoconfiança muito grande. Não pode entrar na pista derrotado ou muito preocupado com o kart. Não penso a respeito disso. Eu dou uma ou duas voltas e analiso se vale a pena trocar o kart ou não, e não deixo situações externas atrapalharem o meu foco quando estou pilotando. O segredo também está aí, ter uma confiança e não entrar na pista derrotado e sempre focado em fazer a melhor corrida possível”, conta Rogério.
Logo Corsa
Para a sequência do campeonato, quem pensa que Rogério vai relaxar agora que já tem a vaga nas 500 Milhas, está enganado.
 
“Agora fico bem mais confortável e vou ficar ainda mais agressivo do que sou. Com certeza vou levar esse título, estou com muita vontade de levar esse título. No ano passado, apesar de eu também ter conseguido a vaga nas 500 Milhas no primeiro semestre, não tive um bom desempenho no segundo semestre, e este ano quero ficar com o título da Copa GP”, encerrou.